Lisboa |
VII Jornada de Acção Social
“Desenvolvimento e Trabalho na perspectiva da DSI”
<<
1/
>>
Imagem

No passado dia 5 de Novembro, realizou-se no salão da igreja paroquial da Damaia a VII Jornada de Acção Social da Vigararia da Amadora, subordinada ao tema: ‘Desenvolvimento e Trabalho’.

 

Este encontro, promovido pelo Centro de Estudos da Doutrina Social da Igreja (CEDSI), integrou várias conferências que tiveram como objecto as questões relacionadas com o desenvolvimento, a justiça e o trabalho.

Pedro Vaz Patto realçou, à luz da DSI (da Populorum Progressio à Caritas in Veritate), os principais aspectos do desenvolvimento humano que deve promover o homem nas suas diversas actividades e todos os homens de qualquer condição. O desenvolvimento humano integral deve assentar na justiça que promove a coesão social. Nesta concepção, Hugo Chelo perspectiva a dignidade do trabalho como forma única de realização do homem e da sua criatividade. O ser humano torna-se, assim, colaborador na obra criadora de Deus e, por isso, devem os seus direitos serem respeitados e defendidos. Desta defesa advém o papel dos sindicatos que hoje se deve alargar a todo o mundo do trabalho.

O mundo globalizado, com as suas conquistas e também ameaças, foi descrito por Maria Eduarda Ribeiro, na mesa-redonda moderada por Joaquim Franco, colocando a ênfase nas assimetrias sociais e no mercado (especialmente a finança desregulada) que comanda a vida humana e impõe ao trabalho a precariedade e instabilidade, que pressionam o homem e o reduzem a um mero objecto. Manuel Brandão Alves reforçou esta visão e apresentou alguns dados mais concretos sobre a necessidade de promovermos políticas de desenvolvimento conducentes a novas formas de intervenção/participação dos cidadãos, que, sendo cada vez mais democráticas, almejam representar a sociedade civil e as suas associações, com procedimentos eficientes e transparentes.

O encontro encerrou com a apresentação das conclusões e dos desafios lançados aos cristãos para uma maior e mais consciente participação nas questões relacionadas com o desenvolvimento e o trabalho.

texto por Filomena Andrade
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
Isilda Pegado
1. Neste tempo, em que o individualismo parece imperar, apesar da destruição que gera na Sociedade,...
ver [+]

P. Duarte da Cunha
Que todos os homens querem ser felizes não parece ser objecto de discussão entre pessoas sãs. Todos queremos, de facto, ser felizes.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES