Roma |
A uma janela de Roma
“Irei ao México e a Cuba confirmar na fé os cristãos”
<<
1/
>>
Imagem

O Papa estará por estes dias no México e em Cuba. Na semana em que foi anunciada uma visita papal ao Líbano, Bento XVI lembrou as vítimas do acidente na Suíça e defendeu o acesso universal à água. Foi também publicado o relatório sobre os abusos na Irlanda e a Congregação da Doutrina da Fé tem um novo site.

 

1. O Papa expressou a sua alegria por “ir dentro de uns dias confirmar na fé os cristãos dessas amadas nações e de toda a América Latina”. Bento XVI falava no Angelus do passado Domingo, referindo-se à viagem apostólica ao México e a Cuba (23 a 29 de Março). O Papa pediu orações pela visita e convidou todos os fiéis a acompanhá-lo “com a sua proximidade espiritual, para que nesta visita pastoral sejam colhidos abundantes frutos de vida cristã e de renovação eclesial, que contribuam para o autêntico progresso destes povos”.

No México, segundo país com maior número de católicos (cerca de 93 milhões, 83% da população) e primeira etapa da viagem, Bento XVI homenageará em León a Virgem de Guadalupe, padroeira da América Latina, e reúne-se com todos os presidentes das conferências episcopais do continente.

Com o lema ‘Peregrino da Caridade’, o Papa chegará na segunda-feira, dia 26, a Cuba. A viagem coincide com o ano do quarto centenário da descoberta da imagem da Virgem da Caridade do Cobre, a padroeira da ilha. Naquela que será a segunda visita de um Papa a Cuba, após a realizada em 1998 por João Paulo II e que suavizou as tensas relações com o regime comunista, Bento XVI visitará primeiro Santiago de Cuba e depois Havana. No país menos católico do continente, que conta apenas com 10% de católicos em 11,2 milhões de habitantes, o Papa reúne-se no dia 27 de Março com o presidente Raúl Castro. O Governo cubano lançou um site (http://benedictocuba.cubaminrex.cu ) sobre a visita de Bento XVI.

 

2. O Papa vai visitar o Líbano, de 14 a 16 de Setembro, levando uma mensagem de paz e unidade para os cristãos do Oriente. A revelação foi feita pelo chefe da Igreja Melquita, o Patriarca Gregório III Laham. “O Papa vem visitar-nos para reforçar a unidade dos cristãos”, declarou o Patriarca sírio. Bento XVI será “um mensageiro de paz no Médio Oriente”, numa altura em que a região é sacudida pelo violento conflito interno na Síria e em que o diferendo israelo-palestiniano continua sem solução.

Esta viagem do Papa ao Líbano será a segunda de Bento XVI à região, depois da visita que efectuou, em Maio de 2009, à Jordânia, a Israel e aos territórios ocupados.

 

3. O Papa lembrou as vítimas do acidente com um autocarro, na Suíça, que provocou a morte de 28 pessoas, incluindo 22 crianças, dirigindo-se particularmente às famílias das vítimas: “Que este tempo de Quaresma recentre as nossas vidas em Cristo, que tomou sobre si mesmo os nossos sofrimentos e as nossas tristezas. Confio-Lhe a dor dos pais belgas que, por causa do trágico acidente na Suíça, perderam os seus filhos, e aqueles que foram privados de estar com os seus entes queridos. Asseguro-lhes a minha solidariedade e a minha oração”, garantiu Bento XVI, durante o Angelus do passado Domingo.

 

4. Na conclusão do VI Fórum Mundial da Água, que decorreu em Marselha, França, o Papa apelou a um acesso universal à água. Perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro, para a recitação do Angelus, o Papa exortou a comunidade internacional a “garantir a todos um acesso equitativo, seguro e adequado à água”, promovendo assim “os direitos à vida e à nutrição de todos os seres humanos”. Bento XVI pediu ainda um “uso responsável e solidário dos bens da terra, em benefício das gerações futuras”.

A intervenção papal recordava ainda que na quinta-feira, dia 22, iria ser celebrado o Dia Mundial da Água, que este ano sublinha “a ligação fundamental deste recurso precioso e limitado com a segurança alimentar”.

 

5. O Vaticano recomendou uma “estreita colaboração [da Igreja irlandesa] com as autoridades civis na sinalização das acusações” nos casos de abuso sexuais de menores cometidos por sacerdotes. Nesse sentido, os bispos irlandeses são chamados a desenvolver “uma normativa para tratar os casos de sacerdotes ou religiosos sobre os quais recaíram acusações”, mesmo se o Ministério Público tiver decidido não lhes dar provimento. O relatório da comissão de investigação foi divulgado esta semana pelo Vaticano e sublinha, por outro lado, que há avanços na protecção das crianças. Segundo o relatório, os bispos irlandeses comprometeram-se prontamente a comunicar novos casos de abuso sexual às autoridades locais e à Congregação para a Doutrina da Fé, bem como a tomar medidas para evitar que eles se repitam. Este relatório é o resultado do trabalho de uma comissão de cinco bispos e cardeais indicados pelo Papa Bento XVI.

 

6. A Congregação para a Doutrina da Fé criou uma nova página na internet para publicar os seus documentos. Mesmo conservando os próprios documentos no site oficial da Santa Sé (www.vatican.va), esta congregação criou um novo acesso (www.doctrinafidei.va) a fim de facilitar a consulta dos mesmos.

Aura Miguel, à conversa com Diogo Paiva Brandão
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
P. Nuno Amador
Quando as mulheres foram ao sepulcro de madrugada, o primeiro sinal que encontraram foi o túmulo vazio.
ver [+]

Isilda Pegado
Quer ela, quer ele, são pais muito bonitos, com grande responsabilidade na vida profissional e cujo casamento nos comove, em cada minuto.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES