Roma |
A uma janela de Roma
“Encarar toda a humanidade com o olhar de Deus”
<<
1/
>>
Imagem

A Igreja iniciou a Semana Santa com o Domingo de Ramos, que é também o Dia Mundial da Juventude. Na semana em que o Papa recebeu jovens espanhóis, foi anunciado um apoio à Igreja na Síria e os ecos da viagem de Bento XVI a Cuba já se fazem sentir. Finalmente, João Paulo II foi lembrado.

 

1. Na celebração do Domingo de Ramos, o Papa sublinhou a importância das festas pascais. “O Domingo de Ramos, com que a Igreja inicia a Semana Santa, contém um convite a encarar toda a humanidade, na diversidade das suas culturas e civilizações, com o olhar de Deus, de Cristo – um olhar de bênção, de amor”, sublinhou o Papa, na homilia. Bento XVI lembrou depois que o Domingo de Ramos assinala também o Dia Mundial da Juventude: “Queridos jovens, aqui reunidos! Em todos os lugares da terra onde a Igreja está presente, este dia é especialmente dedicado a vós. Por isso, saúdo-vos com muito carinho! Que o Domingo de Ramos possa ser para vós o dia da decisão: a decisão de acolher o Senhor e segui-l’O até ao fim, a decisão de fazer da sua Páscoa de morte e ressurreição o sentido da vossa vida de cristãos. Tal é a decisão que leva à verdadeira alegria”.

 

2. No final da celebração eucarística, antes da recitação do Angelus e da bênção final, Bento XVI lembrou que falta pouco mais de um ano para a Jornada Mundial da Juventude, que se vai realizar no Rio de Janeiro e, falando em português, dirigiu-se aos jovens brasileiros. “Procurai viver segundo o convite que hoje nos foi feito: ‘Alegrai-vos sempre no Senhor’. Deste modo, o espírito alegre e acolhedor, co-natural aos brasileiros, será sublimado pela alegria que nasce da união com Cristo, o Único Redentor”. O Papa sublinhou que, dessa forma, os jovens poderão “de braços abertos – como a Estátua do Cristo que domina a paisagem carioca – receber os jovens de todos os cantos do mundo”.

 

3. Mais de cinco mil jovens da Arquidiocese de Madrid foram recebidos, na passada segunda-feira, por Bento XVI, durante uma peregrinação organizada para agradecer ao Papa a sua viagem a Espanha para a Jornada Mundial da Juventude, em Agosto do ano passado. “Foram dias inesquecíveis”, assegurou Bento XVI à comitiva espanhola, liderada pelo Arcebispo de Madrid, cardeal António Maria Rouco Varela. “Aquele esplêndido encontro só pode ser entendido à luz da presença do Espírito Santo na Igreja. É Ele que infunde alento nos corações, e continuamente nos lança na praça pública da história, como no Pentecostes, para testemunhar as maravilhas de Deus”, salientou o Papa, pedindo testemunho: “Queridos jovens, como os apóstolos da primeira hora, sede também vós missionários de Cristo no meio dos vosso familiares, amigos e conhecidos, nos vossos ambientes de estudo ou trabalho, entre os pobres e os doentes. Falai com simplicidade do seu amor e bondade, sem complexos nem receios. Será o próprio Cristo a dar-vos fortaleza”.

 

4. O Papa enviou, através do Conselho Pontifício Cor Unum, 100 mil dólares para a acção caritativa da Igreja local na Síria em favor da população. O secretario deste dicastério do Vaticano, D. Giampietro Dal Toso, levou a ajuda a este país do Médio Oriente, tendo mantido encontros com o presidente da Assembleia da Hierarquia Católica na Síria, Gregorios III Laham, e com outros representantes da Igreja local.

 

5. Correspondendo ao desejo expresso por Bento XVI no encontro com o presidente de Cuba, Raul Castro, as autoridades cubanas decidiram declarar, “com carácter excepcional”, dia feriado a Sexta-feira Santa deste ano. O porta-voz da Santa Sé, padre Federico Lombardi, considerou o facto “um sinal muito positivo”, acrescentando que “a Santa Sé faz votos de que tal favoreça a participação nas celebrações religiosas e boas festas pascais”.

No último dia da visita a Cuba, o Papa esteve reunido com Fidel Castro. Bento XVI e o líder da revolução cubana falaram sobre as dificuldades dos tempos actuais, da crise que assola a humanidade e da relação difícil com a ciência. No encontro histórico, que durou cerca de meia hora, Bento XVI disse a Fidel estar contente pela visita a Cuba e pelo modo como foi acolhido. Fidel respondeu que acompanhou a visita do Papa pela televisão e fez várias perguntas ao Papa. Quis saber, por exemplo, porque é que a liturgia na Igreja mudou tanto desde os tempos da sua juventude, o que faz um Papa e qual é a sua missão. No final, ‘El Comandante’ pediu a Bento XVI que lhe recomendasse um livro para ele ler e assim poder desfazer todas as dúvidas que o afligem. Os dois líderes ainda brincaram com a idade um do outro: Fidel é um ano mais velho do que o Papa e Bento XVI referiu que ainda está capaz de cumprir a sua missão.

 

6. Na passada segunda-feira, dia 2 de Abril, foi assinalado o sétimo aniversário do falecimento de João Paulo II. À Rádio Vaticano, o postulador da causa de canonização, padre Slawomir Oder, referiu que têm chegado “numerosas indicações de graças atribuídas ao beato João Paulo II e algumas são, seguramente, interessantes”. O Papa polaco, recorde-se, foi proclamado beato por Bento XVI a 1 de Maio de 2011, na Praça de São Pedro.

Aura Miguel, à conversa com Diogo Paiva Brandão
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
Isilda Pegado
1. Neste tempo, em que o individualismo parece imperar, apesar da destruição que gera na Sociedade,...
ver [+]

P. Duarte da Cunha
Que todos os homens querem ser felizes não parece ser objecto de discussão entre pessoas sãs. Todos queremos, de facto, ser felizes.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES