Roma |
A uma janela de Roma
Bento XVI entrou na rede online de mensagens curtas
<<
1/
>>
Imagem

O Papa estreou-se esta semana na rede social e virtual do Twitter, mas antes fez questão de lembrar que a voz de Deus não se não se reconhece na agitação, nomeou o novo prefeito da Casa Pontifícia e convidou a preparar o Natal com o testemunho da “presença” de Deus.

 

1. No dia em que a Igreja celebrou a solenidade da Imaculada Conceição, o Papa lembrou que a economia e a política não determinam a vida das pessoas e dos países, deixando, assim, um alerta nesta época de crise. "Vir aqui junto deste monumento a Maria no centro de Roma recorda-nos antes de mais que a voz de Deus não se reconhece no barulho nem na agitação", disse Bento XVI. Todos os anos, no dia 8 de Dezembro, o Papa desloca-se até à Praça de Espanha para rezar junto de Maria e mais uma vez, diante da imagem que se encontra no centro daquela praça, Bento XVI rezou e sublinhou que  "o desígnio sob a nossa vida pessoal e social não se percebe ficando à superfície, mas descendo a um nível mais profundo, onde as formas que actuam não são as económicas e políticas, mas as morais e espirituais". "É aí que Maria nos convida a descer e a sintonizar com a acção de Deus”, acentuou.

Bento XVI lembrou, ainda,  que "Maria diz-nos que o primado de Deus na nossa vida e na história do mundo recorda-nos que o poder do amor de Deus é mais forte que o mal". E sublinhou que "os falsos remédios que o mundo propõe para preencher estes vazios - caso emblemático é a droga - na realidade aumentam o abismo. Só o amor pode salvar desta queda, mas não um amor qualquer: um amor que tenha em si a pureza da graça - de Deus que transforma e renova - e que assim pode inserir nos pulmões intoxicados um novo oxigénio, ar puro e uma nova energia de vida", concretizou o Papa.

 

2. O secretário do Papa vai tomar o lugar do neo-cardeal norte-americano James Michael Harvey. Bento XVI nomeou o seu secretário particular, monsenhor Georg Gänswein, prefeito da Casa Pontifícia, elevando-o ao mesmo tempo à sede titular de Urbisaglia, com dignidade de arcebispo . O novo prefeito da Casa Pontifícia nasceu em 1956 em Waldshut (na "Land" alemã do Baden-Württemberg) e foi ordenado sacerdote em 1984 para a diocese de Freiburg na Brisgovia. Depois de ter conseguido a licenciatura em Direito Canónico (1993) na Faculdade de Teologia Católica da Universidade Ludwig Maximilian de Mónaco da Baviera, foi juiz do Tribunal Diocesano e colaborador pessoal do arcebispo de Friburgo em Brisgovia. Em 1995 entrou para a Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, para ser transferido para a Congregação para a Doutrina da Fé em 1996 e tornar-se, em seguida, o secretário pessoal do então prefeito do dicastério, o cardeal Joseph Ratzinger. Desde a eleição do Cardeal Ratzinger ao trono de Pedro, é o secretário particular de Bento XVI. Monsenhor Gänswein - que vai ocupar o lugar de monsenhor James Michael Harvey, que recebeu o cardinalato no consistório do 24 de novembro - conhece várias línguas, além de alemão, também italiano, o francês, o inglês e o espanhol.

 

3. Bento XVI convidou os católicos a prepararem a festa do Natal com o testemunho da “presença” de Deus, que vem “ao encontro de cada ser humano”, num mundo “distraído”. “Com a nossa fé, a nossa esperança e a nossa caridade somos chamados todos os dias a ver e testemunhar esta presença, num mundo muitas vezes superficial e distraído, para fazer resplandecer na nossa vida a luz que iluminou a gruta de Belém”, afirmou o Papa, na audiência de Quarta-feira, dia 12 de Dezembro. Reflectindo sobre o tempo litúrgico do ‘Advento’, Bento XVI frisou que este tempo “recorda-nos sempre de novo que Deus não deixou o mundo, não está ausente, não nos abandonou a nós mesmos, mas vem ao nosso encontro de várias maneiras, que temos de aprender a discernir”.

Dirgindo-se aos peregrinos em português, Bento XVI falou sobre a “Revelação, a comunicação que Deus faz de si mesmo e do seu desígnio de benevolência e de amor”, que se insere “no tempo e na história dos homens”. “A Sagrada Escritura ensina que Deus, desde o início, veio ao encontro do homem, chamando-o a uma íntima comunhão com Ele. E mesmo quando o homem se afastou dele pela desobediência, Deus não cessou de oferecer ao homem a sua aliança”, observou, sublinhando que “a fé é alimentada pela descoberta e a memória de Deus sempre fiel, que guia a história e constitui o fundamento seguro e estável” da vida.

 

4. Bento XVI estreou esta quarta-feira a sua conta no Twitter, uma rede social que permite enviar mensagens com um máximo de 140 caracteres. No fim da audiência-geral das quartas-feiras, o Papa tocou num ecrã e publicou uma mensagem que é sobretudo de agradecimento: “Queridos amigos, é com alegria que entro em contacto convosco via Twitter. Obrigado pela resposta generosa. De coração vos abençoo a todos.” Esta primeira mensagem foi seguida minutos depois por outras duas, onde o Papa questiona os fiéis sobre como viver melhor o Ano da Fé e de seguida propõe: "Dialoga com Jesus na oração, escuta Jesus que te fala no Evangelho, encontra Jesus que está presente nas pessoas que passam necessidade."

Nesta rede social o Papa tem oito contas diferentes, o que lhe permite enviar a mesma mensagem em línguas diferentes. Apesar de se ter registado na rede social há pouco mais de uma semana, Bento XVI contava, na hora de fecho desta edição (17 horas de quarta-feira, dia 12 de Dezembro)com 1,036,463 seguidores, no conjunto das oito contas diferentes. A língua inglesa é a mais popular, com perto de setecentos mil seguidores, seguida da conta italiana com mais de 175 mil. A conta portuguesa tinha, naquele momento, 25,826 pessoas a receber directamente as mensagens do Papa. De salientar que mesmo aqueles que não estão registados no Twitter podem aceder ao site da rede social para ver as actualizações da conta de Bento XVI, em qualquer uma das línguas. Segundo a Santa Sé, embora as mensagens não sejam escritas pessoalmente por Bento XVI, são por si aprovadas antes de serem publicadas.

Aura Miguel, à conversa com Nuno Rosário Fernandes
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
António Bagão Félix
Na semana passada li uma entrevista com um candidato a deputado (cabeça-de-lista) pelo circulo eleitoral do Porto.
ver [+]

P. Manuel Barbosa, scj
Com “missão nas férias” não quero propor programas de férias missionárias, nem dizer que a missão está de férias.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES