Roma |
A uma janela de Roma
“Deus é Pai”
<<
1/
>>
Imagem

Na catequese de quarta-feira, o Papa lembrou que “Deus é um Pai misericordioso”. Na semana em que rezou pelas vítimas do incêndio numa discoteca no Brasil, Bento XVI invocou a memória do Holocausto para pedir o fim do ódio. Foi também publicada a Mensagem para o Dia das Comunicações Sociais e revelado o autor das meditações para a Via-Sacra deste ano.

 

1. O Papa prosseguiu na passada quarta-feira a catequese dedicada ao Credo, apontando a definição de Deus que o Credo apresenta: Deus é Pai. “Ao recitar o Credo, iniciamos com estas palavras: “Creio em Deus Pai todo-poderoso”. Assim, a primeira definição fundamental da profissão de fé é que Deus é Pai. Neste sentido, se por um lado é difícil falar hoje de paternidade, devido a tantos fatores que impedem uma relação construtiva entre pais e filhos, por outro lado, a Revelação ao falar de Deus, ensina- nos o que significa verdadeiramente ser pai. Deus é um Pai misericordioso, cujo amor é eterno, e que nos perdoa através do sacrifício de seu Filho, Jesus Cristo, para nos conduzir à alegria plena, que brota de sermos feitos seus filhos adotivos pela ação do Espírito Santo. Contudo, como afirmar que Deus é um Pai todo-poderoso quando se experimenta a presença do mal e do sofrimento no mundo? A onipotência de Deus não é uma força arbitrária, mas sim a força do amor, que em Jesus Cristo, morto e ressuscitado, vence o ódio, o mal, o pecado e nos abre as portas da vida eterna”, garantiu Bento XVI, durante a audiência-geral.

 

2. O Papa enviou um telegrama de condolências aos familiares das vítimas da tragédia no Brasil, expressando o seu pesar pelo incêndio na discoteca Kiss, em Santa Maria (a 307 quilómetros de Porto Alegre), que provocou a morte de 235 pessoas, havendo ainda mais de 100 pessoas feridas nos hospitais, 70 dos quais em estado considerado grave. “Consternado pela trágica morte de centenas de jovens num incêndio em Santa Maria, o Sumo Pontífice pede a Vossa Excelência que transmita às famílias das vítimas as suas condolências e a sua participação na dor de todos os enlutados. Ao mesmo tempo em que confia a Deus Pai de misericórdia os falecidos, o Santo Padre pede ao céu o conforto e restabelecimento para os feridos, coragem e a consolação da esperança cristã para todos atingidos pela tragédia e envia, a quantos estão em sofrimento e que procuram remediá-lo, uma propiciadora bênção apostólica”, refere o telegrama de Bento XVI, assinado pelo Secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Bertone, e enviado ao Arcebispo de Santa Maria, D. Hélio Adelar Rubert.

 

3. No Dia Internacional das Vítimas do Holocausto, o Papa invocou a memória do Holocausto para pedir o fim do ódio. “A memória desta tragédia, que atingiu duramente, sobretudo, o povo hebraico, deve representar para todos um aviso constante, de forma a não se repetirem os horrores do passado, para que se superem todas as formas de ódio e racismos e que se promova o respeito e a dignidade da pessoa humana”, afirmou o Papa, durante a oração do Angelus, no passado Domingo. Recorde-se que a 27 de janeiro de 1945, os exércitos soviéticos libertaram os prisioneiros do campo de concentração de Auschwitz, localizado no sul da atual Polónia.

 

4. Na Mensagem para o Dia Mundial das Comunicações Sociais, o Papa convidou a comunicar com verdade nas redes sociais. No texto divulgado a 24 de janeiro, dia de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas, Bento XVI convida os cristãos a participar mais ativamente nas redes sociais, acreditando que estas podem ser muitas vezes um primeiro contacto com a fé. “Muitas pessoas estão a descobrir – graças precisamente a um contacto inicial feito online – a importância do encontro direto, de experiências de comunidade ou mesmo de peregrinação, que são elementos sempre importantes no caminho da Fé. Procurando tornar o Evangelho presente no ambiente digital, podemos convidar as pessoas a viverem encontros de oração ou celebrações litúrgicas em lugares concretos como igrejas ou capelas”.

Para o Papa, “as redes sociais podem reforçar o sentido da sua unidade efetiva com a comunidade universal dos fiéis”. Na sua mensagem, o Santo Padre acaba de dar um exemplo: com apenas algumas semanas de presença no Twitter, Bento XVI já tem mais de 2,5 milhões de seguidores.

O documento enaltece ainda o lado positivo das redes sociais sem deixar de alertar para os riscos que elas comportam, como, desde logo, o da falsidade.

O Dia Mundial das Comunicações Sociais assinala-se, este ano, a 12 de maio.

 

5. Para impulsionar toda a Igreja a rezar pelo Médio Oriente, pelos problemas e pelas comunidades cristãs naquelas terras, o Papa convidou o Patriarca maronita Bechara Boutros Raí a propor os textos para a Via-Sacra da Sexta-feira Santa deste ano, a ser celebrada no Coliseu de Roma. Os textos serão preparados, sob a condução do Patriarca, por dois jovens libaneses e seguirão o esquema tradicional das 14 Estações.

Aura Miguel, à conversa com Diogo Paiva Brandão
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
António Bagão Félix
Na semana passada li uma entrevista com um candidato a deputado (cabeça-de-lista) pelo circulo eleitoral do Porto.
ver [+]

P. Manuel Barbosa, scj
Com “missão nas férias” não quero propor programas de férias missionárias, nem dizer que a missão está de férias.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES