Especiais |
Ericeira recebe Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima
Embelezar o coração para receber Maria
<<
1/
>>
Imagem

E de repente, toda a vila se mobiliza. Os muros das ruas são pintados de fresco, a branco e azul, e as janelas das casas, cafés e demais comércio embelezadas com flores em papel. Era a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima que estava a chegar e a Ericeira queria estar pronta para acolher a Mãe de Deus.

 

“Têm-me dito que pela Ericeira nunca se viu nada assim! É maravilhoso ver como as pessoas se têm preparado para receber Nossa Senhora de Fátima na sua terra. É impressionante!”. O cónego Armindo Garcia está na Ericeira como pároco há praticamente sete anos e garante que a presença da Mãe de Deus tem mudado o rosto desta terra à beira mar. “Eu procurei dar o exemplo e pintei a igreja! Depois, fui surpreendido por ver a quantidade de flores em papel que foram colocadas nas casas e por ver as pessoas a perguntarem como se fazem! Parece que toda a gente entrou neste movimento e agora só se fala da chegada de Nossa Senhora! Claro que é mais fácil embelezar por fora, mas o importante é haver transformação ‘por dentro’, no coração”.

A poucos dias da chegada de Nossa Senhora à Ericeira, e em entrevista ao Jornal VOZ DA VERDADE, o pároco destacava a comunhão que sentiu por estes dias. “O individualismo é um problema sério da nossa sociedade. A presença da Mãe de Deus entre nós quebrou o individualismo! As pessoas juntaram-se, com gosto, por uma causa!”, observa, destacando a reflexão que publicou na página da paróquia na internet: “A Ericeira está linda. Ao ver as ruas e as casas parece que as pessoas já começaram a enfeitar o coração como sugere o livro do Principezinho. Todos se uniram no encantamento de um projeto comum. Com a beleza veio a solidariedade e são percursos renovados que brotam do interior das pessoas. A Ericeira irmanou-se na beleza, sentiu-se que o individualismo deu lugar à consciência de pertença a um povo que Deus ama e abençoa. Reavivou-se o código genético de Nossa Senhora da Boa Viagem que é Senhora do Rosário e da família. São imagens que vamos guardar em fotografias mas sobretudo no coração”.

A Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima chegou à Ericeira no passado dia 26 de maio, permanecendo nesta terra até este Domingo, 2 de junho. “Esta terra é mariana! Dizia-me um pescador: ‘Quem não liga à Mãe, não liga a ninguém!’. Aquilo que eu gostava é que a Ericeira ficasse nesta semana em estado de graça”, refere o pároco. Ao longo desta semana, além das várias procissões e celebrações, a Imagem Peregrina de Nossa Senhora vai visitar o centro social, a creche, lares, a Misericórdia, os bombeiros, bem como as três escolas oficiais que existem no espaço geográfico da paróquia e que abriram as portas para receber a Imagem Peregrina. “Foi algo que me deixou muito feliz! Nossa Senhora de Fátima irá, por estes dias, às escolas!”, observa o pároco.

 

‘Bom dia!’

A Ericeira é uma vila turística situada a 35 quilómetros a noroeste do centro de Lisboa, a 18 quilómetros de Sintra e a 8 quilómetros de Mafra. É uma freguesia com 10.260 habitantes, segundo os Censos de 2011, que teve um grande crescimento populacional na última década. “Nestes dez anos entre os censos, o Concelho de Mafra foi o concelho que cresceu mais em todo o continente! As gentes da Ericeira é uma gente muito curiosa e variada. Aos fins-de-semana é uma terra que recebe muitas pessoas; no inverno, tem sobretudo as pessoas da terra; e no verão, acolhe também muitos turistas”, refere o cónego Armindo, destacando “o dia da Procissão do Mar, com Nossa Senhora, que decorre no terceiro Domingo de agosto e em que a Ericeira recebe 100 mil pessoas!”.

Sublinhando que esta “é uma vila onde se gosta de acordar”, o pároco aponta que a Ericeira “é uma terra onde toda a gente se cumprimenta!”. “É um luxo para mim, logo de manhã, dar os bons dias às pessoas e as pessoas darem-me também os bons dias!”, salienta.

 

Celebrações, catequese e encontro

Sobre as apostas pastorais na Ericeira, o cónego Armindo graceja referindo estar ainda a “aprender o texto”. “Aprendi que o importante é fazer uma celebração com toda a frescura! A Igreja é uma casa de comunhão, por isso, temos de procurar que dê frutos!”. Nestes anos na Ericeira, o pároco sublinha a aposta nas celebrações, na catequese e no encontro. “Obviamente, procurei cuidar das celebrações! Neste momento, estamos também a conseguir que as festas da catequese sejam marcos bonitos para a paróquia. Tenho procurado ainda congregar diversos serviços sociais e começámos a organizar almoços solidários com a participação das Conferências de São Vicente de Paulo, a Misericórdia, o centro social e outras instituições. É, no fundo, uma maneira de as pessoas se encontrarem e não estarem cada uma para seu lado”. Falando ainda da ação social, este sacerdote destaca a necessidade de “atar pontas”.

O cónego Armindo Garcia realça também a aposta nos Estudos Gerais. “Estudos Gerais é o nome de uma valência da Misericórdia local que é dirigida aos mais velhos da paróquia da Ericeira. É uma espécie de universidade sénior, que conta com a colaboração de muita gente, sobretudo professores e bancários que neste momento estão jubilados, e organiza atividades como visitas de estudo. É engraçadíssimo ver o encontro de várias camadas sociais. Há um convívio muito engraçado, que para mim é um encanto!”, observa.

 

Testemunhar

A catequese na Ericeira tem os chamados dez anos ‘normais’, mas vive com uma lacuna. “Há uma ausência que ainda não consegui colmatar, que passa pelo testemunho dos pais, que deixam os meninos vir à catequese mas não os deixam vir à Missa… é uma contradição!”. Os números dizem que há cerca de 400 crianças e adolescentes na catequese, a cargo de menos de 20 catequistas. Ainda na catequese, desde o passado mês de outubro que a paróquia tem feito caminho com os jovens que se preparam para o Crisma. “Temos a má experiência que após a celebração do Sacramento da Confirmação é a debandada geral. Isso é algo que nos está a doer e que queremos mudar”, salienta.

O Grupo de Jovens da Ericeira, composto por cerca de 20 elementos, tem também diversas atividades e iniciativas. “Animam uma vez por mês a Eucaristia de Domingo e organizam ações solidárias. Na Quaresma fizeram uma recoleção”. Ainda na área da juventude, o cónego Armindo Garcia aponta que está neste momento em formação o agrupamento de escuteiros da Ericeira. “É um projeto que não nasceu comigo, mas que aconteceu comigo! Era um desejo antigo da paróquia, talvez com mais de 20 anos! Neste momento já foram feitas as entrevistas aos futuros dirigentes e a nossa ideia será ter todas as quatro secções!”. Esta aposta da paróquia da Ericeira nos escuteiros prende-se com o testemunho que diversos agrupamentos têm dado nas visitas a esta terra. “Temos muitos grupos de escuteiros que vêm passar cá o fim-de-semana! Temos a mata das Servas de Nossa de Fátima e o salão que dá para eles acantonarem. Chegamos a ter dois e três grupos em acantonamento!”, refere.

Na Ericeira há muitos casais novos. Não é por isso de estranhar que o movimento das Equipas de Nossa Senhora “tenha uma grande presença” nesta paróquia da Vigararia de Mafra. “Depois há também muita gente ligada aos Missionários Combonianos, Opus Dei. Há muitas espiritualidades na Ericeira”.

Na ação social, a paróquia de São Pedro da Ericeira conta com a colaboração das Servas de Nossa de Fátima. “As irmãs têm dois grupos: a Fundação Maria do Carmo Fernandes e o centro social, que acolhe 400 crianças”.

 

Pastoral de Verão

Por estar situada no litoral, bem junto ao mar e à praia, a Ericeira é visitada todos os anos por inúmeros turistas. Em especial durante os meses de Verão. “Ilustre visitante, apresso-me a saudá-lo, na minha condição de pároco. Encontra-se na Capela de Santo António, também conhecida por Capela de Nossa Senhora da Boa Viagem. Foi sede da corporação dos homens do mar e farol de entrada no porto, e é, sem dúvida, referência protetora dos que se aventuram nas fainas da pesca”, refere uma saudação, escrita em português, castelhano, francês, inglês, italiano e alemão, intitulada ‘A face mais bela’, da autoria do cónego Armindo Garcia. “Na Ericeira, poderá encontrar no património religioso edificado, que procuramos manter com muito respeito e a sustentável objetividade, além da Matriz – a Igreja de São Pedro, a Capela de São Sebastião, da corporação dos rapazes solteiros, a Capela de Santa Marta, também conhecida por Capela da Senhora das Necessidades, que foi sede das raparigas solteiras, e a Capela da Misericórdia, anteriormente Capela do Espírito Santo”, acrescenta a mensagem. O cónego Armindo faz também um convite aos turistas, sustentado em palavras de Bento XVI proferidas em Portugal: “Convido-o a que passeie pelas ruas observando os registos de azulejo. São verdadeiras chaves para entrar nos segredos das casas. No seu conjunto, a Ericeira oferece-nos harmonia entre a terra e o mar. Apraz-me recordar os votos do Papa, no Centro Cultural de Belém: ‘Sede lugares de Beleza e navegantes do Bem, da Verdade e da Beleza’”.

Ao Jornal VOZ DA VERDADE, o cónego Armindo Garcia salienta que Verão é também sinónimo do aumento do número de Missas na paróquia. “Em Agosto, temos mais uma Eucaristia ao Domingo, às 19h. É uma celebração que não costumamos ter durante o ano, mas como temos muita gente de fora a igreja fica completamente cheia!”, garante o pároco da Ericeira.

 

_____________


Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima visita Vigararia de Mafra

Depois de Mafra, Alcainça, Cheleiros, Santo Isidoro, Sobral da Abelheira, Encarnação, Livramento, Enxara do Bispo, Milharado / Vila Franca do Rosário / Gradil, foi a vez da paróquia da Ericeira receber a visita da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima. Esta iniciativa integrada no âmbito do Ano da Fé tem como tema ‘Feliz és tu que acreditaste’ e percorre, desde março e até junho, as 16 paróquias da Vigararia de Mafra.

Depois da Ericeira seguem-se a Venda do Pinheiro, Igreja Nova, Cheleiros (Carvalhal), Malveira e novamente Mafra. O encerramento da visita acontece no dia 22 de junho, no Terreiro D. João V, em frente à Basílica de Mafra, com D. Nuno Brás, Bispo Auxiliar de Lisboa, a presidir, às 21h00, a uma celebração vicarial, com a recitação do Terço, Missa e procissão das velas. Dia 23, a Imagem Peregrina de Nossa Senhora será levada para Fátima.

texto por Diogo Paiva Brandão; fotos por DPB e paróquia da Ericeira
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Foi há alguns dias que, na espaçosa capela de um colégio, presenciei uma cena que me deu que pensar.
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Celebram-se este ano cem anos do nascimento de Sophia de Mello Breyner, um sinal muito português e universal de talento, sensibilidade e sabedoria.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES