Lisboa |
Igreja de São José dos Carpinteiros, em Lisboa
Uma ‘jóia’ reaberta para fazer comunidade
<<
1/
>>
Imagem

A igreja de São José dos Carpinteiros, na Rua de São José, em Lisboa, reabriu as portas recentemente, após ter estado encerrada mais de três décadas devido ao estado de degradação do edifício. Nesta edição, o Jornal VOZ DA VERDADE dá a conhecer este templo, com história, na capital, onde hoje se quer fazer uma nova comunidade.

 

Encerrada já há alguns anos, a igreja de São José dos Carpinteiros, na Baixa de Lisboa, reabriu as portas no passado mês de dezembro. É uma igreja cuja construção remonta ao século XVI, e para que fosse possível "dar novamente vida a este templo", o pároco de São José da Anunciada, em Lisboa, procurou reativar esta igreja. "Era uma pena estar fechada", observa o padre José Freire ao Jornal VOZ DA VERDADE. A história de vida de diversas pessoas que hoje frequentam este espaço de culto agora reaberto está marcada também pela vivência dos sacramentos naquele lugar, há muitos anos atrás e, por isso, refere o padre José Freire, "para essas pessoas hoje é um reviver do passado, o poder estar novamente nesta igreja aos Domingos".

 

Uma jóia com história

Numa fase inicial, a abertura da igreja de São José dos Carpinteiros acontece "durante a manhã, até à hora do almoço, alternando horário com a igreja paroquial de São José da Anunciada que abre, então, da parte da tarde", explica o pároco. Nesse sentido, é celebrada Missa, diariamente (de segunda a sexta), às 8h15, e ao Domingo, às 10h00. "Ao sábado não há Eucaristia", frisa o padre José Freire, assinalando que a ideia principal é a de "não deixar que se perca esta jóia, que tem uma grande carga histórica, cultural e religiosa, e procurar manter isso". Lamentando, ainda, o facto de muitos templos da igreja serem abandonados, este sacerdote, que exerce também Medicina numa clínica em Lisboa, salienta que "mesmo que não haja muita afluência, o que não é o caso desta igreja, é uma pena abandonarmos os templos", acentuou.

 

Recuperação e restauro

Para que a reabertura da igreja de São José dos Carpinteiros fosse possível foi necessário realizar alguns trabalhos de recuperação do edifício. "Nesta fase inicial substituímos o telhado porque havia infiltrações de água, foi mudado o pavimento, tendo sido colocado o pavimento de madeira, deixando uma caixa-de-ar para que a madeira não assentasse diretamente sobre a terra como acontecia antes", explica o pároco. Neste momento, na igreja de São José dos Carpinteiros, há uma equipa de técnicos que está a fazer a recuperação dos azulejos da igreja, cujas imagens representam cenas da vida de São José. Outras obras que possam vir a ser feitas, como a recuperação dos frescos, "estão dependentes de verba económica", observa o padre José Freire.

 

Apoios financeiros

Para estes trabalhos que já foram realizados, a paróquia de São José da Anunciada utilizou, até agora, "cerca de 50 mil euros, provenientes de um fundo de que dispunha", e de "um subsídio de cinco mil euros concedido pela junta de freguesia". A quantia não será suficiente mas, para ir avançando nos trabalhos, o padre José Freire conta com alguns "pequenos rendimentos da paróquia". No entanto, adverte que serão obras a longo a prazo porque, como o próprio pároco salienta, "há a esperança de nos próximos anos ir melhorando cada vez mais tudo o que existe na igreja. Não só a estrutura em si, mas tudo o que se refere a imagens, paramentos, etc".

 

‘Casa dos Vinte e Quatro’

A história desta igreja localizada na Rua de São José está ligada à 'Casa dos Vinte e Quatro' que estava situada num edifício adjacente à igreja. "A 'Casa dos Vinte e Quatro' era o lugar onde se reuniam representantes dos principais ofícios da cidade que tiveram um papel muito importante e preponderante na aclamação de D. João I", explica o padre José Freire, salientando o valor histórico deste espaço. Por outro lado, refere, "terá sido aqui neste espaço que foi celebrada Missa de Natal, depois do terramoto de 1755".

 

Aposta pastoral

Com a abertura desta igreja é possível a concretização de uma aposta pastoral porque há muitas pessoas que trabalham ou vivem em redor deste espaço, e que mantêm com ele uma ligação afetiva muito antiga. "São pessoas que já têm uma certa idade e que têm boas recordações desta igreja porque aqui receberam os sacramentos e agora tem muita alegria em poder regressar à igreja", conta o padre Freire. Por outro lado, há aqui a possibilidade de "fazer uma descentralização da paróquia”, não mantendo toda atividade paroquial na igreja de São José da Anunciada, aponta, referindo que, com isso é possível, também, "atrair mais gente, até mesmo pessoas que tem maior dificuldade em se deslocar".

Na Missa matinal, diária, “participa, ainda, pouca gente”, comenta o padre Freire mas, ao Domingo a igreja de São José dos Carpinteiros “praticamente enche, e vêem-se muitas caras novas, inclusive turistas hospedados em hotéis das redondezas".

 

Voluntariado

Neste momento, o padre Freire aguarda que "haja pessoas que se interessem cada vez mais pela igreja", agora reaberta, e que possam colaborar nos diversos âmbitos. "Já temos algumas pessoas que vêm colaborar mas precisamos de mais, porque tudo isso dá vida e cria a comunidade", refere, manifestando esperança de que "com o tempo, a pouco e pouco se vá implantando nesta igreja, novamente, uma tradição que faça com que as pessoas participem cada vez mais nas celebrações e venham à igreja fazer a sua oração".

 

Angariação de fundos

Para que estes trabalhos possam continuar, a paróquia precisa de angariar fundos e para tal tem vindo a pôr em prática algumas iniciativas. Por um lado, existe o 'Livro de São José' que "é um livro onde as pessoas se inscrevem, às próprias ou a familiares e amigos, para usufruir das graças que são concedidas na celebração da Eucaristia, quer vivos, quer defuntos". Associada a esta inscrição está, "uma pequena oferta monetária" que será depois utilizada nas obras da igreja. "Até agora já fizemos uma boa quantia", frisa o padre Freire. Por outro lado, a paróquia pôs em prática um projeto que consta no levar àquela igreja as pessoas para assistir a alguns filmes bíblicos e conviverem, deixando depois um donativo para ajudar na realização das obras que ainda são necessárias desenvolver. Segundo o pároco, “uma ajuda valiosíssima" tem chegado, também, da Irmandade de São José, da paróquia de São José da Anunciada, "com os seus rendimentos".

 

Desafios

Segundo refere o padre Freire ao Jornal VOZ DA VERDADE, “o próximo desafio e o mais urgente”, no que diz respeito a obras a realizar, "são as paredes e os tetos que sofreram muito com infiltrações de água. Depois vêm as imagens da igreja e as duas sacristias que tem tetos que foram retirados", destaca.

No edifício da ‘Casa dos Vinte Quatro’, adjacente à igreja, também são necessárias obras, destacando o padre Freire a coleção “muito valiosa” de azulejos que "está num estado muito degradado". Este espaço, que é composto por três pisos, também tem um futuro pensado. “Estamos a prever que, após algumas obras mínimas, se possa tornar um pequeno museu, levando a que as pessoas o visitem”. E, acrescenta, desta forma poderá ser “uma ajuda na manutenção da igreja e na própria continuação das obras”. Porque, conclui, “foram muitos anos em que isto esteve praticamente abandonado”.

 

_________________


Ajudar a igreja de São José dos Carpinteiros

Para ajudar na angariação de fundos foi criado o ‘Livro de São José’, que se destina a todas as pessoas (vivas e falecidas) que desejem atrair sobre si e a sua família a Misericórdia de Deus e, ao mesmo tempo, ajudar na reconstrução da igreja de São José dos Carpinteiros e no restauro das suas obras de arte. O pedido para inscrição pode ser feito através do endereço do pároco, para: Padre José Freire, Paróquia de São José, Rua de São José, 21-A, 1150-321 Lisboa. Outros contributos podem ser feitos pelo NIB 001000000132774000134.

texto e fotos por Nuno Rosário Fernandes
A OPINIÃO DE
Isilda Pegado
1. Somos hoje, e desde há várias décadas, confrontados com leis e comportamentos que criam fraturas...
ver [+]

P. Duarte da Cunha
São cada vez mais as pessoas que perguntam o que é específico da fé cristã. Sobretudo à volta da época do Natal.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES