Lisboa |
APFN
“Aumento da natalidade é possível”
<<
1/
>>
Imagem
A Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN) considera que “há potencial em Portugal para uma duplicação dos nascimentos nos próximos três anos”.

 

Em comunicado, a associação lembra os dados do INE publicados naquela semana, que referiam que “cerca de 21% das mulheres e homens em idade fértil pensam ter um filho nos próximos três anos”. “Em 2013, o ano do inquérito, existiam 2.259.353 mulheres e 2.522.419 homens em idade fértil em Portugal. Caso 21% desta população (21,8% das mulheres e 20% dos homens) venha a ter um filho nos próximos três anos, o número total de nascimentos neste período estará próximo dos 500.000, cerca de 165.000 nascimentos por ano, o que representa o dobro do atual número de nascimentos”, frisa a APFN, apelando a políticas que defendam a família: “Parece à APFN ficar claro que caso venham a existir no nosso país políticas públicas adequadas às necessidades das famílias que querem ter filhos, será possível atingir o índice de fecundidade de 2,1 e assegurar o retorno à sustentabilidade demográfica”.

Neste comunicado, a Associação Portuguesa de Famílias Numerosas sublinha outro dado do inquérito que salienta que “o número desejado de filhos é de 2,31 filhos mas o número médio de filhos registado entre os inquiridos é de 1,03”. “A APFN regozija-se com estes resultados e espera que, muito em breve, possam ser criadas condições para que esta intenção dos portugueses se revele possível”, termina a nota da associação.

A OPINIÃO DE
Pe. Alexandre Palma
Não aprecio o género. Não só por isso, mas também por isso, nem sequer sou conhecedor da matéria. Mas,...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
A comunicação social vem acompanhando com todo o interesse, quase como se de uma novela se tratasse,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES