Lisboa |
D. Manuel Clemente vai ser criado Cardeal a 14 de fevereiro
“É um gosto colaborar ainda mais diretamente com o Papa Francisco”
<<
1/
>>
Imagem

O Patriarca de Lisboa sente-se “em ação de graças” com a sua nomeação como Cardeal. D. Manuel Clemente, que vai receber o barrete cardinalício no dia 14 de fevereiro, diz que a escolha do Papa Francisco o compromete “sempre mais”.

 

D. Manuel Clemente diz sentir-se em ação de graças com a sua nomeação para Cardeal, anunciada pelo Papa Francisco no passado Domingo, 4 de janeiro. “Nós somos crentes, acreditamos que estas coisas acontecem segundo Deus, e segundo a vontade de Deus, por isso temos de estar em ação de graças. Vi este anúncio como já estou habituado a ver as coisas da Igreja. Elas acontecem de forma surpreendente, comprometem-nos sempre mais e, nesse sentido, para mim, é um gosto colaborar ainda mais diretamente com o Papa Francisco, com cujo Pontificado e pensamento me identifico absolutamente”, garantiu o Patriarca de Lisboa, em declarações aos jornalistas, antes da celebração de encerramento da Visita Pastoral à Vigararia da Amadora, que decorreu na igreja de Queluz.

Lembrando que “a palavra Cardeal significa ‘que sustenta’ ou ‘que apoia’ o Bispo de Roma no exercício da sua missão universal”, o Patriarca de Lisboa destaca a origem dos 20 novos Cardeais escolhidos pelo Papa: “Reparei na lista dos que ele escolheu agora para o Colégio Cardinalício e a grandíssima maioria não são da Europa, nem sequer do Hemisfério Norte, e isso coincide com o que está a ser o catolicismo mundial, não só o movimento da demografia mundial, mas também o movimento do catolicismo e do cristianismo mundiais. Acho isto muito bem, muito coincidente com aquilo que é preciso fazer agora para que o Evangelho chegue a todos”.

D. Manuel Clemente vai juntar-se aos dois outros Cardeais portugueses (D. José Saraiva Martins, prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos, e D. Manuel Monteiro de Castro, penitenciário-mor emérito), e poderá participar, futuramente, num Conclave. “Como imagina, é algo que eu não tenho pressa nenhuma em efetivar. Que o Papa Francisco viva muitos e bons anos porque ele está a fazer muito bom trabalho e todos os dias nos leva para diante no sentido evangélico das coisas e, portanto, que lá esteja com muita saúde, com muita força e por muitos e bons anos”, desejou.

Apesar desta nomeação, o Patriarca de Lisboa considera que nada vai mudar no seu dia-a-dia, excetuando o facto de que terá de se deslocar mais vezes a Roma.

 

Felicitações

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, enviou uma mensagem de felicitações ao Patriarca de Lisboa pela sua nomeação como Cardeal. “O anúncio da nomeação do Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, como Cardeal confirma a singularidade do relacionamento histórico entre Portugal e a Igreja Católica. A dimensão humana do novo Cardeal português, o seu contributo nos domínios da ciência e da cultura, e a sua experiência no exercício do magistério episcopal dão pública e inequívoca prova de que estamos perante uma personalidade que se distingue notavelmente pela doutrina, pela piedade e pela prudência. Nesta ocasião, apresento ao Senhor D. Manuel Clemente as minhas mais respeitosas felicitações por esta marca de distinção e apreço de Sua Santidade o Papa Francisco”, refere a mensagem de felicitações.

Também o Primeiro-Ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho, felicitou o novo Cardeal português. “Trata-se de um gesto com elevado significado para o nosso país, e em especial para a Igreja e a comunidade cristã, dando continuidade à tradição histórica de o Patriarca de Lisboa ser também nomeado Cardeal”, salienta o gabinete do Primeiro-Ministro, numa nota.

 

Vínculo inseparável

O Consistório para a criação dos 20 novos Cardeais (15 dos quais eleitores, provenientes de 14 países) está marcado para 14 e 15 de fevereiro e decorre depois de um encontro de dois dias (dias 12 e 13) com todo o Colégio Cardinalício sobre a reforma da Cúria Romana. Além de D. Manuel Clemente, na lista de Cardeais eleitores está também o Bispo de Santiago, em Cabo Verde, D. Arlindo Furtado. Por outro lado, o Bispo Emérito de Xai-Xai, em Moçambique, D. Júlio Duarte Langa, de 87 anos, é um dos cinco Cardeais não-eleitores que vão ser criados a 14 de fevereiro. Vão também ser tornados Cardeais prelados de Itália, Etiópia, Nova Zelândia, Vietname, México, Birmânia, Tailândia, Uruguai, Espanha e Panamá. Ao anunciar os nomes, no Angelus do passado Domingo, o Papa destacou que os novos Cardeais eleitores “representam o vínculo inseparável entre a Igreja de Roma e as Igrejas particulares presentes no mundo”. O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, sublinhou que nas novas nomeações dá-se destaque a países que não tinham um Cardeal, com “comunidades eclesiásticas pequenas ou em situação de minoria”.

Neste momento, há 110 Cardeais eleitores, dos quais menos de metade são da Europa (52), seguindo-se a América (33, sendo 17 do norte e 16 latino-americanos), África (13), Ásia (11) e Oceânia (1).

 

__________________

 

Patriarcado de Lisboa organiza peregrinação a Roma por ocasião do cardinalato de D. Manuel Clemente

 

O Serviço do Turismo da Diocese de Lisboa está a organizar uma viagem a Roma, entre os dias 13 e 17 de fevereiro, por ocasião da entrega do barrete cardinalício a D. Manuel Clemente, Patriarca de Lisboa. “O programa da viagem, que está a ser ultimado, terá como momentos principais a presença no Consistório Público na Praça de São Pedro, no dia 14 de fevereiro, e a participação na Celebração Eucarística, presidida pelo Santo Padre, no dia 15 de fevereiro. No dia 16, está igualmente prevista uma Missa presidida pelo Senhor Patriarca, em Santo António dos Portugueses”, revela um comunicado deste departamento da Cúria diocesana, salientando que “todas as informações deverão ser pedidas para o endereço de email do Serviço do Turismo da Diocese de Lisboa: turismo@patriarcado-lisboa.pt”.

No dia 22 de fevereiro, primeiro Domingo da Quaresma, a Diocese de Lisboa vai acolher o novo Cardeal português. “Todos estamos convidados a participar num encontro com o Cardeal Patriarca de Lisboa. Será na Igreja de Santa Maria de Belém, para a habitual catequese quaresmal seguida da Oração de Vésperas. Após este tempo de oração, será dirigida a palavra ao Senhor Patriarca e todos teremos ocasião de ouvir a sua palavra final. Segue-se a apresentação de cumprimentos”, acrescenta a informação do Serviço do Turismo da Diocese de Lisboa.

“A nomeação como Cardeal, do Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, é motivo de alegria e de orgulho para cada um de nós, para toda a Igreja e para Portugal”, termina a nota.

texto por Diogo Paiva Brandão
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
Isilda Pegado
1. Neste tempo, em que o individualismo parece imperar, apesar da destruição que gera na Sociedade,...
ver [+]

P. Duarte da Cunha
Que todos os homens querem ser felizes não parece ser objecto de discussão entre pessoas sãs. Todos queremos, de facto, ser felizes.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES