Lisboa |
‘Escutar a Cidade’
“Não se pode avançar para a inovação sem respeito pelo passado”
<<
1/
>>
Imagem
“As dinâmicas sociais no território da diocese” foi o tema que deu o mote para o terceiro encontro da iniciativa ‘Escutar a Cidade’, que aconteceu no passado dia 5 de março, no Fórum Lisboa, e que contou com a presença do Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente.

 

Perante dezenas de participantes, Olga Pombo, uma das intervenientes da iniciativa, frisou que “há hoje uma desvalorização da transmissão” contra aquilo que chama o “elogio da inovação”. A filósofa lamentou que se atue “como se a inovação pudesse funcionar sem aquilo que vem transmitido de trás”. Para Olga Pombo, esta é uma ideia que se tem imposto na escola. “Se há Deus, Ele cria a partir do nada. Mas os homens não criam a partir do nada, criam a partir do velho”. A filósofa defende que o respeito pelo que é “velho” é a base da inovação garantindo que “não se pode pensar que se pode avançar para a inovação sem o respeito pelo passado”.

Já o geógrafo João Ferrão, que refletiu sobre o tempo e o espaço, garante que só é possível construir novos futuros através das relações entre as pessoas. Em especial, no momento em que nos encontramos: “Sem um futuro pré-desenhado, sem um destino”. O geógrafo lembrou que “o futuro está em aberto”. Como solução, apontou que “aquilo que nos deve juntar é a ideia de como permitir a construção colectiva de um modelo que não existe”.

‘Escutar a Cidade’ (https://escutaracidade.wordpress.com) é um ciclo de palestras promovido por vinte movimentos ligados à Igreja como forma de preparação para o Sínodo Diocesano de Lisboa 2016. O objectivo é ouvir intervenientes, fora do âmbito eclesial, sobre questões sociais, económicas ou culturais. A próxima sessão, que é a quarta de seis previstas, está marcada para o próximo dia 16 de abril e vai debruçar-se sobre ‘Pobreza, emprego e crise financeira’.

texto e fotos por Clara Nogueira
A OPINIÃO DE
P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Não é certamente por acaso que a única Rainha de Portugal que foi canonizada era de ascendência húngara.
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Acácio Catarino era um homem de ação e reflexão – segundo o método de Ver, Julgar e Agir. Recordo-o sempre com grande coerência e serenidade.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES