Missão |
Madalena e Francisco
“Ficámos muito marcados pela força, energia e alegria do povo Angolano!”
<<
1/
>>
Imagem

Madalena nasceu a 18 de Junho de 1986, em Lisboa, e Francisco nasceu a 29 de Novembro de 1986, também em Lisboa. Casaram a 10 de Setembro de 2011, na igreja do Colégio S. João de Brito, onde se conheceram.

 

Crescer juntos num caminho que se foi traçando

Ambos estudaram desde a primária até ao 12º ano no Colégio S. João de Brito, em Lisboa, e seguiram o agrupamento de artes no Ensino Secundário. A Madalena terminou o Mestrado integrado em Arquitetura no Instituto Superior Técnico, em 2009. Participou no programa Erasmus, no ano letivo 2007/ 2008, na Faculdade de Arquitetura da Universidade de Ljubljana. O Francisco frequentou o curso de Design de Equipamento na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa tendo transferido, em 2007, para o curso de Som e Imagem da Universidade Católica Portuguesa no Porto onde se licenciou, em 2010. A Madalena trabalhou no programa de requalificação das escolas secundárias de Portugal no Parque Escolar EPE entre 2010 e 2012 e o Francisco trabalhou na série televisiva de desenhos animados “Nutriventures”, entre 2011 e 2012.

 

Um caminho mais comprometido com a Igreja e mais próximo de Cristo

Foram ambos batizados em criança e cresceram em famílias cristãs através das quais conheceram Jesus e aprenderam a rezar. “Foi também graças às nossas famílias que tivemos a oportunidade de estudar num colégio católico que nos desafiou a um caminho mais comprometido com a Igreja e mais próximo de Cristo. Também foi no CSJB que nos preparámos para receber a Comunhão e o Crisma”, partilham. Participaram em vários campos de férias de inspiração inaciana (Campinácios) e animaram outros tantos. O Francisco foi animador do CUPAV e do CREU-IL. “Sentimos que crescemos muito na Fé em conjunto, ajudando-nos mutuamente neste caminho de encontro com Deus “, referem. Foi também graças a esta relação que o Francisco pediu à Madalena para ser sua madrinha de Crisma. “Integrámos a CVX-U em 2005 e mais tarde transitámos para um grupo de CVX em Lisboa onde partilhámos a nossa vida quotidiana e espiritual até a nossa vinda para o Porto, onde vivemos atualmente (ainda não voltámos a nenhum grupo) ”, contam.

 

“Vivemos estes tempos com um sentido de unidade!”

As suas vidas cruzaram-se com a missão, como partilham: “Tivemos um longo tempo de noivado (3 anos) pois percebemos cedo que éramos chamados ao Matrimónio. Decidimos oferecermo-nos para partir em Missão com os Leigos para o Desenvolvimento e acabámos por ser enviados para Benguela, em Angola, onde estivemos dois anos ao serviço da comunidade local. Vivemos este tempo de entrega, entre dificuldades e imprevistos, com muita alegria procurando ter um sentido de serviço naquilo que nos foi pedido. Ficámos muito marcados pela força, energia e alegria do povo Angolano. Em Missão deparámo-nos com o desafio particular de trabalhar em áreas muito distintas daquelas em que nos formámos, mas assim é a forma de trabalhar dos Leigos para o Desenvolvimento. Durante os dois anos de Missão, trabalhámos na capacitação dos colaboradores locais dos projetos dos quais os LD são parceiros em Benguela e tivemos a oportunidade de crescer e ajudar a crescer, de fazer amizades profundas e de lidar com as alegrias e desafios de viver em comunidade (vivemos com mais 3 pessoas no 1º ano e com mais 2 no 2º ano de Missão). O desafio particular de abdicarmos de muito do nosso tempo de casal para o entregarmos à vida comunitária e ao trabalho teve um efeito muito forte de união. Sentimos que esta Graça particular chegou até nós porque vivemos estes tempos com um sentido de unidade – ambos o queríamos com o mesmo propósito”.

texto por Catarina António, FEC – Fundação Fé e Cooperação
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
Isilda Pegado
1. Neste tempo, em que o individualismo parece imperar, apesar da destruição que gera na Sociedade,...
ver [+]

P. Duarte da Cunha
Que todos os homens querem ser felizes não parece ser objecto de discussão entre pessoas sãs. Todos queremos, de facto, ser felizes.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES