Missão |
Projeto aTerra - Políticas Globais e Estratégias Locais para o Desenvolvimento Sustentável
‘Escola e Desenvolvimento Rural - uma chave para a sustentabilidade’
<<
1/
>>
Imagem

Desafios globais de mudança para estilos de vida sustentáveis, é o mote do Seminário que vai marcar o encerramento do projeto aTerra - Políticas Globais e Estratégias Locais para o Desenvolvimento Sustentável, promovido pela FEC em parceria com a Empresa Municipal Ouremviva, a Associação Casa Velha e a ONGD ACTUAR, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian dentro do Programa Cidadania Ativa (EEA Grants).

 

Passado um ano do primeiro Seminário, que decorreu na Fundação Calouste Gulbenkian, o qual contou com a presença e testemunho dos diferentes agentes envolvidos (produtores, escolas, autarcas locais) provenientes do concelho de Ourém, é tempo de marcar encontro na Escola Secundária de Ourém, um dos lugares onde o aTerra foi crescendo. Com o objetivo de contribuir para uma maior interligação entre as políticas para o Desenvolvimento sustentável e a realidade das pessoas e dos territórios, avaliando a especificidade das zonas rurais de minifundio no nosso país, em articulação com os movimentos e desafíos globais de mudança para estilos de vida sustentáveis, o aTerra interligou comunidades escolares com pequenos produtores, tomando como caso de estudo e intervenção o concelho de Ourém.

 

Fazer a ligação entre grupos, objetivos e realidades

Como o nome quer dar a entender, tratou-se de "aterrar" num território concreto, e ao longo de dois anos conhecer melhor estes desafios do impacto (ou omissão) de políticas globais cada vez mais verdes e sustentáveis, que muitas vezes esquecem e não encaixam em realidades "menos interessantes" e "pouco relevantes" do ponto de vista económico, como são estes territórios. Mas a verdade é que estes pequenos sistemas agro-florestais (que marcam o centro e norte do nosso país) geram muitos outros valores, e podem ter um papel decisivo na manutenção da paisagem, geração de emprego, combate à desertificação. É impressionante ver o que pode acontecer quando surge alguém a ligar "pontas", a fazer ligação entre grupos-objetivos-realidades; por mais estratégias que apareçam, e por mais que sejam válidas, não poderão andar se não houver um acompanhamento às pessoas e aos processos, a partir de dentro. Um papel desempenhado pela equipa do projeto aTerra.

 

Seminário aTerra: dia 29 de Janeiro em Ourém

O Agrupamento de Escolas de Ourém e o Colégio Sagrado Coração de Maria são atualmente consumidores regulares e conscientes de hortícolas e frutícolas locais. A Escola de Hotelaria de Fátima tem dinamizado jantares de sensibilização para o consumo de produtos locais. O número de consumidores que compram diretamente a produtores aumentou no Concelho (Núcleo PROVE e Mercados EcoRurais, promovidos pela Ouremviva). O novo desafio é reunir mais produtores para responder a esta procura crescente. As Escolas realizam oficinas da produção ao consumo, ligando os alunos e professores à realidade do território em que se inserem. Estes são alguns dos resultados já visíveis deste projeto inspirador, que poderão ser conhecidos mais de perto no próximo dia 29 em Ourém.

 

_________________

 

Para conhecer melhor o aTerra consulte www.projetoaterra.org

Para mais informações: margarida.alvim@fecongd.org

Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Ainda está por escrever a história da perseguição à Igreja católica, durante o período da dominação soviética, nos países do leste da Europa.
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
A atribuição a José Mattoso do Prémio Árvore da Vida - Padre Manuel Antunes constitui um justo reconhecimento...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES