Lisboa |
Visita Pastoral às paróquias de São Francisco de Paula e de Santos-o-Velho
‘Abrir’ e ‘mostrar’ a Igreja
<<
1/
>>
Imagem

São duas paróquias da cidade de Lisboa, “muito semelhantes entre elas”, segundo o pároco, que têm no “testemunho dos cristãos” o grande desafio. As paróquias de São Francisco de Paula e de Santos-o-Velho receberam a Visita Pastoral, com D. Joaquim Mendes, Bispo Auxiliar de Lisboa, a desafiar à misericórdia como estilo de vida.

 

“Foi um tempo bom, de encontro, e as pessoas sentiram isso. O senhor D. Joaquim também tem essa característica, de se aproximar das pessoas, que sentem isso mesmo. Os idosos ficaram felizes da vida, gostaram muito e deram eco da proximidade e do interesse que o Bispo teve por cada um deles”. O padre Valter Malaquias, de 40 anos, é pároco de São Francisco de Paula e de Santos-o-Velho desde setembro de 2014 e destaca, ao Jornal VOZ DA VERDADE, a importância que teve a Visita Pastoral às duas paróquias. “As pessoas, no fundo, sentem-se sozinhas, e portanto quando alguém se interessa por elas sentem-se felizes por isso. Com a presença do Bispo, as pessoas gostam de falar das suas experiências de fé e fazem perguntas, não apenas os mais velhos mas também as crianças dos colégios e das instituições sociais”, sublinha.

Este sacerdote, que desde há cerca de dois anos e meio é também o vigário da Vigararia Lisboa III, frisa que “o encontro, a proximidade” é algo “que tem acontecido na Visita Pastoral a todas as paróquias da vigararia”.

 

Realidades (e apostas) semelhantes

São Francisco de Paula e Santos-o-Velho são paróquias cujas realidades sociais “não são muito diferentes” uma da outra. “Como toda esta zona da cidade de Lisboa, são comunidades envelhecidas, onde os principais problemas têm a ver com os idosos e a solidão. As pessoas sentem-se sós e tem havido, quer do centro social de São Francisco de Paula, quer do de Santos, uma procura de ajuda para atender a estas carências e dificuldades”, aponta o pároco. Presente nestas duas paróquias há um ano e meio, o padre Valter Malaquias refere que “neste pouco tempo” tem procurado “conhecer a realidade” e perceber “as dinâmicas” caritativas existentes. “Quando estive em Alcântara, entre 2010 e 2014, senti as mesmas dificuldades, por ser também uma paróquia da cidade”, observa.

A nível pastoral, “a aposta tem sido o Ano da Misericórdia, não esquecendo ‘o sonho missionário de chegar a todos’ do Sínodo Diocesano” que o Patriarcado de Lisboa está a viver. “Temos pedido às várias realidades pastorais que existem nas paróquias – ministros da comunhão, leitores, catequistas, etc. – que se envolvam e vão à procura daqueles que estão mais longe, estão nas franjas, e não vêm à Igreja ou que vêm à Igreja mas estão mais afastados”, salienta o padre Valter, reconhecendo que “a igreja de Santos, por ser mais central, tem essa possibilidade de ser uma igreja mais aberta”.

O pároco de São Francisco de Paula e de Santos-o-Velho considera que a Igreja deve desafiar constantemente os cristãos. “O maior desafio para as duas paróquias é que os cristãos mais comprometidos sejam capazes de ‘abrir’ a Igreja, de ‘mostrar’ a Igreja. Não querendo impor nada, a verdade é que nós ainda vivemos com cristãos que não fazem, que não vão para a frente. E isto não é possível, porque o padre sozinho não consegue fazer nada. Os cristãos têm de sentir a paróquia como sua: em primeiro lugar sentirem-se parte integrante da paróquia e, depois, eles próprios darem testemunho cristão nas suas realidades no trabalho, na escola, na família”, alerta o padre Valter.

 

Antiga paróquia jesuíta

Nas duas semanas de Visita Pastoral a estas duas paróquias da cidade de Lisboa “as celebrações foram momentos marcantes, porque foi o Bispo a presidir à Missa”. O padre Valter lembra também “todos os momentos com as diferentes realidades das paróquias, com o agrupamento de escuteiros de Santos e a visita aos dois centros sociais para o encontro com idosos e crianças”. A visita ao hospital da CUF Infante Santo, situado na área geográfica da paróquia de São Francisco de Paula, é também destacada pelo pároco. “Foi um momento muito bom, a presença do senhor D. Joaquim junto dos doentes, de quarto em quarto. Foi uma visita que aconteceu no Dia Mundial do Doente, a 11 de fevereiro, e tivemos a celebração da Eucaristia no hospital. Foi um momento marcante e as pessoas ficaram muito felizes pela visita do senhor Bispo”, garante o padre Valter.

Fundada pelos padres jesuítas, “no final dos anos 50 do século passado”, a paróquia de São Francisco de Paula foi entregue à Diocese de Lisboa em 2007, tendo tido no padre Diamantino Faustino o primeiro pároco diocesano, até 2014, data em que chegou o padre Valter Malaquias. A paróquia de São Francisco de Paula foi a primeira a receber a Visita Pastoral, com D. Joaquim Mendes a encontrar-se com as crianças e os idosos do centro social paroquial e com os diferentes agentes pastorais, e a visitar a Casa de Santo António, uma IPSS de acolhimento de mães, situada na Calçada das Necessidades.

 

Perseguir o sonho

Entre os dias 23 e 28 de fevereiro, D. Joaquim Mendes contactou com a comunidade cristã da paróquia dos Santos Veríssimo, Máxima e Júlia de Santos-o-Velho. O pároco realça a visita do Bispo Auxiliar à Assistência Paroquial de Santos-o-Velho, que decorreu no passado dia 26 de fevereiro. Da parte da manhã junto dos idosos e doentes, na Casa Nossa Senhora de Fátima, e à tarde na Casa Pastorinhos de Fátima, dirigida às crianças. Esta instituição, fundada há 84 anos, tem como diretora, há mais de 15 anos, Maria do Carmo Campelo Ribeiro, que desde 1973 se entrega diariamente a esta obra. Nos dias de hoje, a Assistência Paroquial de Santos-o-Velho tem quatro valências. “Temos o centro de dia, para cerca de 30 idosos, e o apoio domiciliário, prestado a 40 utentes. Nos últimos anos, devido à crise, reforçámos o apoio nas refeições sociais. Para a infância, temos o berçário, a creche e o jardim-de-infância, onde acolhemos 180 crianças, entre os 4 meses e os 6 anos”, refere ao Jornal VOZ DA VERDADE Carminho, como é conhecida na instituição, sublinhando que “ao nível do emprego, a obra social dá trabalho a cerca de 40 pessoas”. A construção de uma nova casa é “o grande sonho” da Assistência Paroquial de Santos-o-Velho, salienta a diretora da instituição.

Desde o início deste ano de 2016 que a paróquia de Santos acolhe a Escola de Talentos, do Apoio à Vida, que D. Joaquim Mendes visitou também na tarde do dia 26 de fevereiro. Uma escola que existe para promover a inserção profissional de todas as mães acompanhadas pelo Apoio à Vida, bem como a dos membros do seu agregado familiar. O pároco refere que “a Escola de Talentos não tinha um espaço para funcionar” e como “a casa paroquial estava desabitada” a paróquia cedeu o espaço.

 

A misericórdia como estilo de vida

No passado Domingo, 28 de fevereiro, primeiro em São Francisco de Paula e depois em Santos-o-Velho, D. Joaquim Mendes presidiu às celebrações de encerramento da Visita Pastoral às duas paróquias, com desafios à missão. “Queria agradecer a todos, porque a Igreja somos todos, e o Senhor conta com todos, todos somos importantes e necessários para a missão que o Senhor nos confia de anúncio e testemunho do Evangelho, do cuidado uns dos outros, sobretudo dos mais frágeis, dos mais pobres, dos sós, dos que sofrem no corpo ou no espírito. Não tenhamos medo de olhar e ver, de nos fazermos próximos, de sermos samaritanos daqueles que encontramos no nosso caminho, dos que vivem no mesmo prédio ou na mesma rua e precisam de alguém que os cuide”, referiu o Bispo Auxiliar de Lisboa, convidando ainda as paróquias a empenharem-se na prática das obras misericórdia corporais e espirituais, “adotando a misericórdia como estilo de vida”.

  

_______________


Encerramento da Visita Pastoral à Vigararia Lisboa III

No próximo Domingo, dia 13 de março, às 16h00, o Mosteiro dos Jerónimos acolhe o encerramento da Visita Pastoral à Vigararia Lisboa III, com a Eucaristia presidida pelo Cardeal-Patriarca, D. Manuel Clemente. Esta celebração pretende juntar as 21 paróquias (Ajuda, Alcântara, Bairro da Boavista, Bairro do Padre Cruz, Belém, Benfica, Calhariz de Benfica, Campolide, Carnide, Lapa, Luz Sul, Pontinha, Prazeres, Santa Isabel, Santo Condestável, Santos-o-Velho, São Domingos de Benfica, São Francisco Xavier, São Francisco de Paula, São Mamede e São Vicente de Paulo) da vigararia da cidade. “Será uma celebração para dar graças a Deus por este tempo em que fomos visitados e sentimos o testemunho de Cristo Bom Pastor que é a presença dos Bispos no meio de nós”, considera ao Jornal VOZ DA VERDADE o vigário da Vigararia Lisboa III, padre Valter Malaquias.

  

_______________


Procissão do Encontro

Neste Domingo, dia 6 de março, as paróquias de Santos-o-Velho, São Francisco de Paula, Santa Catarina e Mercês organizam a Procissão do Encontro, com saída, às 17h30, da Imagem de Nossa Senhora das Dores, da igreja de Santa Catarina, terminando na igreja das Mercês, onde será celebrada a Eucaristia, pelas 18h30.

  

_______________


Festival SacroSanctus 2016

A igreja de Santos-o-Velho, em Lisboa, recebe no próximo dia 20 de março, Domingo de Ramos, às 16h00, o Festival SacroSanctus 2016, de música antiga, sacra e litúrgica. O grupo coral Sol Nascente, sob a direção de Vianey da Cruz, vai interpretar este concerto gregoriano que visa ajudar a restaurar o órgão de tubos desta igreja da cidade. 

  

_______________


Paróquia de São Francisco Xavier com novo administrador paroquial

O Cardeal-Patriarca de Lisboa nomeou, no passado dia 25 de fevereiro, o padre Valter Henrique Machado Malaquias, de 40 anos, administrador paroquial da paróquia de São Francisco Xavier, no Restelo, em substituição do padre António Colimão.

texto e fotos por Diogo Paiva Brandão
A OPINIÃO DE
Isilda Pegado
1. Somos hoje, e desde há várias décadas, confrontados com leis e comportamentos que criam fraturas...
ver [+]

P. Duarte da Cunha
São cada vez mais as pessoas que perguntam o que é específico da fé cristã. Sobretudo à volta da época do Natal.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES