Lisboa |
PARTIMOS. VAMOS. SOMOS.
O musical dos 300 anos do Patriarcado
<<
1/
>>
Imagem

PARTIMOS. VAMOS. SOMOS. é o nome do Musical que o Patriarcado de Lisboa levará a cena já no próximo mês de novembro, no Tivoli BBVA, em Lisboa. A iniciativa partiu do Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, e faz parte do programa das comemorações dos 300 anos da qualificação Patriarcal da diocese.

 

O texto é assinado pelo padre Hugo Gonçalves e a encenação é de Matilde Trocado, autora de trabalhos como Woytyla, Godspell ou Calcutá. Integram o elenco jovens provenientes de diferentes paróquias e movimentos do Patriarcado de Lisboa. O musical tem estreia marcada para o dia 18 de novembro, e estará em cena até 20 de novembro, em cinco sessões: dia 18, às 21h30; dia 19, às 18h15 e às 21h30; e dia 20, às 16h30 e às 21h30. Os bilhetes estão à venda na FNAC, WORTEN e em http://ticketline.sapo.pt.


_____________

 

“Venham ver a viagem em toada musical”

O Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, desafia os diocesanos, através de uma mensagem, a assistirem ao musical ‘Partimos. Vamos. Somos.’ – o musical dos 300 anos do Patriarcado de Lisboa.

 

PARTIMOS. VAMOS. SOMOS. Mais do que três palavras, indicam uma vida plena, como realmente acontece. Só é, quem "parte", de corpo e alma parte, e assim mesmo acontece. Como queremos para nós e para todos. Trezentos anos de Patriarcado em Lisboa, aludem ao que se chegou a ser porque antes se partira. Já de trás, como os que aqui tinham chegado tantos séculos antes com o Evangelho de Cristo. Como os que se têm acrescentado de 1716 para 2016. E os que hão de partir também, mesmo que fiquem onde estão, na viagem e torna viagem que o nosso mundo proporciona e reclama. Às vezes até bem perto, para que ninguém fique sem terra. Venham ver a viagem em toada musical. Venham ser com os que foram, para acontecerem sempre mais agora.

Manuel, Cardeal-Patriarca de Lisboa

Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
Isilda Pegado
1. Neste tempo, em que o individualismo parece imperar, apesar da destruição que gera na Sociedade,...
ver [+]

P. Duarte da Cunha
Que todos os homens querem ser felizes não parece ser objecto de discussão entre pessoas sãs. Todos queremos, de facto, ser felizes.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES