Artigos |
Henrique Joaquim
“Será NATAL”
<<
1/
>>
Imagem
Este Domingo inicia-se o tempo de Advento que de forma simples podemos definir e entender como tempo de preparação. E neste caso o que preparamos? Provavelmente os sentidos e as intenções deste tempo serão múltiplas e diversificadas mas também será a preparação do tempo de NATAL.

Natal que será tempo de renascimento e de transformação. Poderia dar muitos exemplos concretos mas  gostaria de destacar um em especial – a Festa de Natal da Comunidade Vida e Paz. Se calhar para muitos de nós conhecida como a festa de Natal “dos sem-abrigo” mas que queremos que seja a festa de Natal da Comunidade Vida e Paz. E isto porquê? Porque de facto a sua missão, assente no imperativo do Evangelho, é ir ao encontro daqueles que mais necessitam, designadamente as Pessoas em situação de sem-abrigo e com elas construir uma nova forma de vida.

Por isso, há já muito tempo (desde abril pelo menos) começou o advento desta festa que queremos da vida e construtora da paz. Agora intensificaram-se os preparativos para que nos dias 16, 17 e 18 de dezembro, na cantina da Universidade de Lisboa, possamos ter um espaço físico, mas acima de tudo afetivo, preparado para um acolhimento amoroso e caloroso que gere a confiança e a esperança de onde brote a vontade de renascer e de nos deixarmos transformar. Uns porque realmente necessitam de apoio, material e espiritual que lhes permita a vida digna que é sua por direito, e outros, porque também necessitamos que aconteça Natal nos nossos corações e neles se renove o sentido do dom da vida.

Será Natal porque cerca de 1200 pessoas querem voluntária e gratuitamente dar um pouco da sua vida, porque centenas de benfeitores (particulares e empresas) vivem de forma concreta o sentido da partilha, porque dezenas de entidades públicas e privadas se disponibilizam para vir ao encontro dos nossos convidados e assim, juntos, nos transformamos numa ComUnidade de comunidades, onde se suprem as necessidades básicas e imediatas mas onde também se abre o horizonte e se criam as condições para reconstruir sentidos de vida.

Que todos possamos viver este tempo e dizer que assim será Natal porque...