Lisboa |
Dia Mundial do Doente, no Hospital Beatriz Ângelo
“No hospital, há ocasiões, todos os dias, para fazer mediação junto de Deus”
<<
1/
>>
Imagem
O Cardeal-Patriarca de Lisboa desafiou os voluntários cristãos a fazerem diariamente “mediação junto de Deus” pelos doentes. Na celebração do Dia Mundial do Doente, no Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, D. Manuel Clemente sublinhou ainda que “os nossos hospitais são concentrados de humanidade”.

 

“Para quem é cristão, e acredita na presença de Deus na Pessoa de Jesus Cristo Ressuscitado em todo o lado, é preciso que haja – como agora se diz – mediadores. Pessoas que abrem caminho entre Jesus que está – e nós sabemos que está! – e as necessidades dos outros”, começou por lembrar o Cardeal-Patriarca, na sua homilia, durante a celebração que teve lugar no passado dia 9 de fevereiro, no âmbito do Dia Mundial do Doente (11 de fevereiro). Recordando que “onde Jesus passava as coisas aconteciam e aconteciam desde que as pessoas acreditassem n’Ele”, o Cardeal-Patriarca manifestou que, também hoje, “as coisas de Jesus acontecem em que tem confiança em Jesus”. “Ou então, quando há alguém que tenha também por nós”, acrescentou.

Na sala de culto, junto da receção principal, do Hospital Beatriz Ângelo, a Eucaristia foi concelebrada por D. Nuno Brás, Bispo Auxiliar de Lisboa, e por sacerdotes da Vigararia de Loures-Odivelas. “No hospital existe tanta gente boa, belíssima. Os nossos hospitais são concentrados de humanidade. Porque o Espírito de Jesus Cristo com certeza que está nos batizados, mas não tem limites e trabalha em muitos e bons corações, no sentido da salvação dos outros, que vem sempre de Deus. No hospital, há ocasiões, todos os dias, para fazer esta mediação junto de Deus. Temos que insistir, porque há muita salvação que não acontece, connosco e com os outros, porque não nos metemos nisso a sério”, alertou ainda D. Manuel Clemente, sublinhando: “As coisas de Deus acontecem no mundo, até certo ponto, se quisermos que aconteçam. A única coisa que Deus faz sem nós é darmos a vida. Tudo o resto só faz connosco e de uns para os outros. Se Jesus Cristo não quisesse fazer a vontade do Pai, não acontecia Evangelho no mundo”.

texto por Diogo Paiva Brandão; fotos por Pedro Marrachinho
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
A canonização de Frei Bartolomeu dos Mártires, da Ordem dos Pregadores (1514-1590), constitui um motivo...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Nestes últimos tempos, duas notícias chocaram particularmente os portugueses: o nascimento do Rodrigo,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES