Lisboa |
Faleceu o padre Joaquim Carreira das Neves, da Ordem dos Frades Menores
“Era uma figura verdadeiramente nossa”
<<
1/
>>
Imagem

O Cardeal-Patriarca de Lisboa destacou a “enorme vontade de comunicar e enorme capacidade para o fazer, onde fosse preciso, dentro e fora da esfera eclesial”, do padre Joaquim Carreira das Neves, da Ordem dos Frades Menores, falecido no passado dia 28 de abril, aos 82 anos.

 

Na Missa exequial a que presidiu, no dia seguinte ao falecimento, D. Manuel Clemente considerou o religioso Franciscano uma figura com “grande aceitação, grande acolhimento”, em vários quadrantes da cultura e da sociedade. “Era uma figura verdadeiramente nossa”, salientou, na homilia da celebração, que decorreu no Seminário da Luz, em Lisboa. “Não havia nenhum debate que ele recusasse, não havia nenhuma ocasião que ele evitasse”, acrescentou.

O Cardeal-Patriarca tinha começado por sublinhar a importância de compreender “um Deus que se comunica”, no cristianismo. “O Verbo fez-se carne e habitou entre nós. Durante mais de 80 anos, esta passagem bíblica teve rosto, nome e figura: o padre Joaquim Carreira das Neves”, declarou, recordando ainda que o religioso foi seu professor “de muita coisa”, na Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa (UCP).

Antes da celebração, em declarações à Agência Ecclesia, D. Manuel Clemente tinha elogiado a pessoa do “amigo, padre e franciscano”, cuja vida foi marcada pela simplicidade, a proximidade e a vontade de “chegar a todos”. “Não lhe escapava nada e ele também não escapava a ninguém”, realçou.

 

Invulgar cultura teológica

O padre Joaquim Carreira das Neves trabalhou quase até morrer e deixou um livro praticamente concluído sobre São João, evangelista, adiantou à Agência Ecclesia o superior provincial da Ordem Franciscana em Portugal, frei Armindo Carvalho, que recorda o religioso como “um homem sábio”, cujo viver tinha como “fonte” a Bíblia. O padre João Lourenço, franciscano e diretor da Faculdade de Teologia da UCP, recordou à Ecclesia a “grande simplicidade” do seu confrade, que fez parte de “uma notável geração de homens, conhecedores do mundo da Cultura, da Teologia”.

Também o Presidente da República Portuguesa manifestou, em comunicado, “profundo pesar” pelo falecimento do padre Carreira das Neves. “Sacerdote franciscano dotado de uma invulgar cultura teológica e humanística, o padre Joaquim Carreira das Neves distinguiu-se pela lucidez da sua voz, pelo rigor e pela serenidade do seu pensamento e pela elevação do seu espírito”, refere a nota, divulgada pelo site da Presidência da República.

 

Perfil

Nascido a 26 de junho de 1934, na Caranguejeira (Leiria), o padre Joaquim Carreira das Neves foi ordenado sacerdote a 13 de julho de 1958. Licenciou-se em Teologia, em Roma, doutorando-se em Teologia Bíblica na Universidade Pontifícia de Salamanca (1967). Foi professor de Teologia Bíblica na UCP e foi autor de várias obras literárias, ligadas aos estudos bíblicos.

fotos por Ecclesia e Daniel Rocha/Paulinas
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
A canonização de Frei Bartolomeu dos Mártires, da Ordem dos Pregadores (1514-1590), constitui um motivo...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Nestes últimos tempos, duas notícias chocaram particularmente os portugueses: o nascimento do Rodrigo,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES