Mundo |
Nigéria: a inspiradora história das Irmãs de Nossa Senhora de Fátima
O milagre da água
<<
1/
>>
Imagem

No norte da Nigéria, numa região onde os Cristãos têm sido vítimas do terrorismo mais brutal, que tem a assinatura do Boko Haram, há um grupo de mulheres que se consagraram a Deus inspirando-se na mensagem de Fátima. Nesta semana em que se comemora o centenário da primeira aparição de Nossa Senhora, os sorrisos destas irmãs parecem ainda mais inspiradores…

 

São poucas, não mais de meia dúzia, mas as Irmãs de Nossa Senhora de Fátima são bem conhecidas no norte da Nigéria graças ao trabalho extraordinário que desenvolvem junto das populações mais carenciadas, especialmente nas áreas da saúde e educação, assim como no apoio aos sacerdotes na evangelização das comunidades. Mas se há algo que todos por ali agradecem seguramente a estas irmãs é o sistema que desenvolveram para a purificação da água. Isso mesmo. Numa região profundamente árida, onde a água impura causa cerca de 75 % das doenças que afectam as populações, um sistema inventado pelas Irmãs de Nossa Senhora de Fátima é celebrado como um verdadeiro milagre. Em simples bidões de plástico azul, as irmãs colocam camadas de pedra, carvão, areia grossa e areia fina. Apenas isso. A água é coada lentamente neste filtro improvisado e torna-se fonte de vida. Além deste sistema, as irmãs ajudam as populações locais, que vivem essencialmente da agricultura, ensinando-as também a fertilizar e irrigar os campos.



Sinal de Deus

A presença destas irmãs é reconfortante. Numa região assolada pelo brutal terrorismo do Boko Haram, um grupo islamita que deseja instaurar um regime islamita e a eliminação dos Cristãos, estas irmãs são, diariamente, um sinal da confiança em Deus. A Madre Superiora, Irmã Florence Golam, sabe que a presença da sua congregação está nas mãos da Providência. A casa onde vivem é extremamente pobre, não se distinguindo das outras das aldeias em redor. Sabendo da solidariedade dos benfeitores portugueses da Fundação AIS, que tem sido precioso para o trabalho e sustento da congregação, a Irmã Golam escreveu mesmo uma carta em que agradece essa ajuda. Uma carta que é destinada, na verdade, a todos os que também têm presente, nas suas orações, o sofrimento dos Cristãos perseguidos na Nigéria. Diz ela: “Se conseguíssemos obter mais ajudas seríamos capazes de construir nestas zonas rurais escolas, clínicas, dar formação, arranjar emprego às mulheres e aos jovens, e muito mais”. “Agradeço à Fundação AIS tudo o que fizeram por nós no passado e tudo aquilo que continuam a fazer no presente. Sem esta ajuda, penso que nunca poderíamos ter levado tão longe os nossos esforços.” Na carta, a Irmã Florence Golam pede encarecidamente as nossas orações, “para que esta corrente de solidariedade e colaboração se mantenha”.

 

Orações contra o terror

Além da pobreza, a ameaça terrorista é enorme e faz-se sentir, no Norte da Nigéria quase todos os dias. Ainda no início deste ano a Fundação AIS lembrou, citando o Padre Obasogie, responsável pela comunicação da Diocese de Mauduguri, no estado de Borno, uma das mais flageladas pela violência, que “nos últimos quatro anos” foram destruídas “cerca de mil igrejas cristãs na Nigéria”. Aquele sacerdote denunciou que, só entre os meses de Agosto e Outubro de 2014, foram “saqueadas” e “incendiadas” na sua diocese pelo menos “185 igrejas”. Mais impressionante ainda do que esta destruição é a constatação de que, por causa de toda a violência terrorista, mais de 190 mil pessoas tiveram de fugir das suas casas, em Maiduguri, para escaparem ao Boko Haram. Os terroristas usam uma violência tal que o simples rumor de que vão atacar ou que estão a caminho de uma aldeia ou vila é suficiente para que as populações abandonem tudo refugiando-se nas matas. A polícia e o exército não têm conseguido fazer frente aos islamitas. Mas as irmãs da Congregação de Nossa Senhora de Fátima, na sua simplicidade, indo de aldeia em aldeia, ajudando a transformar a água inquinada em água potável, em água boa, são a esperança de um tempo novo, sem guerra, ódio e sangue. E graças a elas e aos seus sorrisos inspiradores, também ali, no norte da Nigéria, se reza todos os dias a Nossa Senhora de Fátima.

texto por Paulo Aido, Fundação Ajuda à Igreja que Sofre
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
P. Nuno Amador
Joker, de Todd Phillips, é um filme sublime e perturbador. Sublime na lentidão certa com que nos dá...
ver [+]

Isilda Pegado
1. Na Universidade diziam-nos que quando entra a Justiça, já não há Família. E por isso, o chamado...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES