Lisboa |
A chegada à Base Aérea de Monte Real
Um Papa próximo
<<
1/
>>
Imagem
Video

Foi um percurso emotivo e cheio de interações aquele que o Papa Francisco cumpriu dentro da Base Aérea de Monte Real, onde chegou às 16h11 do dia 12 de maio, vindo de Roma, cumprimentando muitas crianças e alguns idosos e doentes.

 

O Papa Francisco iniciou, no aeroporto romano de Fiumicino, a viagem em direção a Portugal às 14h12 locais (13h12 em Lisboa). Num telegrama enviado ao Presidente da República, ao deixar solo italiano a bordo do avião da Alitalia, o Papa sublinhou que vinha a Fátima para se “encontrar com peregrinos, em especial, doentes de todo o mundo que acorrem ao santuário mariano para encontrarem luz e esperança”. Em resposta a esta mensagem, Marcelo Rebelo de Sousa deixou votos de boas vindas a Francisco. “No momento que em Portugal peregrinos de todo o Mundo se preparam para acolher Sua Santidade, formulo os votos de boas-vindas a Fátima, símbolo de Paz e Fraternidade com dimensão universal”, lê-se no site da Presidência.

Na Base Aérea de Monte Real, Francisco foi recebido, ainda no interior do avião, pelo Núncio Apostólico em Portugal, D. Rino Passigato, e de seguida cumprimentou o Chefe do Protocolo do Estado, o embaixador António Almeida Lima. Já no solo, foi a vez do Presidente da República saudar de forma calorosa o Papa e com ele trocar umas palavras, enquanto percorriam a passadeira. Francisco dirigiu-se depois à tribuna, onde fez a primeira fotografia com Marcelo Rebelo de Sousa. Durante este momento, a Banda da Força Aérea entoou uma música, e depois foram tocados os hinos do Vaticano e de Portugal. Ainda na tribuna, o Santo Padre saudou o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, e em seguida o Primeiro-Ministro, António Costa. O primeiro membro da Igreja a saudar o Papa foi o Cardeal-Patriarca, D. Manuel Clemente. O Bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto, não escondeu o seu contentamento, abraçando o Papa de forma prolongada.

Francisco foi de seguida para a cerimónia de boas-vindas, onde teve um encontro privado com o Presidente da República. O Papa Francisco ofereceu a Marcelo Rebelo de Sousa um mosaico de Nossa Senhora de Fátima que mostra a imagem da Virgem sobre a azinheira e os Três Pastorinhos ajoelhados a rezar. Por sua vez, o Presidente da República ofereceu um oratório em madeira, com a imagem de Nossa Senhora de Fátima.

 

Com as pessoas

Depois da troca de presentes, o Papa foi acolhido por três crianças trajadas como os Pastorinhos e dirigiu-se à Capela de Nossa Senhora do Ar, para fazer a sua primeira oração em Portugal, num trajeto realizado num carrinho de golfe, acompanhado do Bispo das Forças Armadas, D. Manuel Linda, saudando as pessoas que o acompanhavam ao longo do caminho. O Papa recebeu flores, distribuiu beijos por crianças e bebés, e com um largo sorriso no rosto, saudou de forma prolongada e calorosa uma senhora idosa que estava numa cadeira de rodas. Neste contacto próximo com os que o esperavam na Base Aérea, Francisco teve ainda tempo de falar com João, o menino português que integrou o grupo de crianças que escreveu um livro infantil com o Papa. Depois cumprimentou de forma afetuosa uma criança deficiente numa cadeirinha de rodas.

Na Capela de Nossa Senhora do Ar, o Papa Francisco ofereceu um baixo-relevo em mármore branco com a imagem de São Francisco de Assis a rezar numa zona de floresta. A imagem é considerada uma transcrição figurativa do momento em que o santo recebeu as cinco chagas de Cristo, nas mãos, nos pés e no lado, no monte Alverne. A oferta do Papa Francisco junta-se aos presentes já deixados na Capela de Nossa Senhora do Ar por Paulo VI (um cálice e uma patena), em 1967, e por João Paulo II (uma cruz de madeira, montada num giroscópio, instrumento de navegação), em 1991.

Francisco deixou ainda uma mensagem no Livro de Honra da Capela do Ar. “Confio o pessoal da Base Aérea e familiares a Nossa Senhora de Fátima pedindo que vele pela sua incolumidade e mantenha fiéis servidores do bem comum e da paz”, escreveu o Papa, que de seguida subiu a bordo do helicóptero que o levaria até Fátima.

 

_______________


Papa Francisco aos portugueses: “Preciso de vos ter comigo”

Antes da viagem para o nosso país, o Papa tinha pedido aos portugueses que se unissem à sua oração em Fátima, de forma física ou espiritual. Numa mensagem vídeo gravada para o povo português, Francisco prometeu oferecer a Nossa Senhora um “buquê das mais lindas flores”, ou seja, “os irmãos e irmãs do mundo inteiro”. “Preciso de vos ter comigo. Preciso da vossa união – física ou espiritual, importante é que seja do coração –, para o meu buquê de flores, a minha rosa de ouro, formando um só coração e uma só alma. Entregar-vos-ei todos a Nossa Senhora, pedindo-lhe para segredar a cada um: o meu Imaculado Coração será o teu refúgio, o caminho que te conduzirá até Deus”.

No vídeo de quatro minutos, que foi divulgado pelo Vaticano, o Santo Padre explica ainda que gostaria de poder visitar todos os portugueses, nas suas comunidades, aldeias e cidades, mas que tal seria impossível. Pelo que iria circunscrever a sua visita à peregrinação ao Santuário de Fátima.

fotos por Lusa
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
P. Nuno Amador
Quando as mulheres foram ao sepulcro de madrugada, o primeiro sinal que encontraram foi o túmulo vazio.
ver [+]

Isilda Pegado
Quer ela, quer ele, são pais muito bonitos, com grande responsabilidade na vida profissional e cujo casamento nos comove, em cada minuto.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES