Família |
Familiarmente
O Evangelho da Família: alegria para o mundo
<<
1/
>>
Imagem

De 21 a 26 de agosto de 2018, a cidade de Dublin, na Irlanda, irá acolher o IX Encontro Mundial das Famílias, para o qual todos estamos convidados. Este evento, , a convite do Santo Padre, reúne famílias católicas do mundo inteiro, a cada três anos, desde 1994 (Ano Internacional da Família).

A edição de 2018 terá como tema: “O Evangelho da Família: alegria para o mundo” e quer sublinhar o papel da família como anunciadora do amor de Deus, através do testemunho do amor vivido entre esposos, pais e filhos.

É desejo do papa Francisco “que as famílias tenham a possibilidade de aprofundar a sua reflexão e a sua partilha sobre o conteúdo da Exortação Apostólica pós-sinodal Amoris laetitia.” Reforçamos, por isso, a urgência de tomar em conta esta indicação na preparação do programa pastoral dos vários grupos/movimentos/paróquias. A organização de Encontro criou o percurso “Amoris Leatitia: falemos de família! Somos família”, que visa disponibilizar recursos para apoiar esta caminhada (https://amoris.ie).

Na sua carta sobre este encontro, datada de março de 2017, o Papa Francisco escreve que nos devemos questionar: “O Evangelho continua a ser alegria para o mundo? E mais ainda: a família continua a ser uma boa notícia para o mundo de hoje?”. O Papa expressa a convicção de que sim, um «sim» “firmemente fundado no desígnio de Deus”. “O amor de Deus é o seu «sim» à criação inteira e ao seu âmago, que é o homem. Trata-se do «sim» de Deus à união entre o homem e a mulher, em abertura e ao serviço da vida em todas as suas fases; é o «sim» e o compromisso de Deus a favor de uma humanidade muitas vezes ferida, maltratada e dominada pela falta de amor. Por conseguinte, a família é o «sim» do Deus Amor. Somente a partir do amor a família pode manifestar, propagar e regenerar o amor de Deus no mundo. Sem o amor não podemos viver como filhos de Deus, nem como cônjuges, pais e irmãos. Desejo pôr em evidência como é importante que as famílias se interroguem frequentemente se vivem a partir do amor, para o amor e no amor. Concretamente, isto significa doar-se, perdoar-se, não perder a paciência, antecipar o outro, respeitar-se. Como seria melhor a vida familiar, se cada dia vivêssemos as três simples palavras: «com licença», «obrigado» e «desculpa». Todos os dias nós vivemos a experiência da fragilidade e da debilidade, e por este motivo todos nós, famílias e pastores, temos necessidade de uma humildade renovada que plasme o desejo de nos formarmos, de nos educarmos e de sermos educados, de ajudarmos e de sermos ajudados, de acompanharmos, discernirmos e integrarmos todos os homens de boa vontade. Sonho uma Igreja em saída, não autorreferencial, uma Igreja que não passe distante das feridas do homem, uma Igreja misericordiosa que anuncie o coração da revelação de Deus Amor, que é a misericórdia. É esta mesma misericórdia que nos renova no amor; e sabemos que as famílias cristãs são lugares de misericórdia e testemunhas de misericórdia; depois do Jubileu extraordinário elas sê-lo-ão ainda mais, e o Encontro de Dublin poderá oferecer sinais concretos disto”, escreveu o Papa na carta para o IX Encontro Mundial das Famílias.

 

 

Vai acontecer

 

Forum Wahou!

A Pastoral da Família do Patriarcado de Lisboa está a organizar a segunda edição do ‘Forum Wahou!’ em Portugal, dedicado à Teologia do Corpo, nos dias 7 e 8 de outubro no Centro de Espiritualidade do Turcifal. O ‘Forum Wahou!’ é um fim de semana composto por três etapas: ensinamentos sobre os fundamentos da Teologia do Corpo; tempos de partilha e de oração para meditação e acolhimento pessoal; ateliers práticos para partilhar segundo a realidade de cada um.

A participação está aberta a todos, mediante inscrição prévia no site da Pastoral da Família (http://familia.patriarcado-lisboa.pt), até dia 30 de setembro. O encontro tem um custo de 60¤ por pessoa.

 

 

Esperança de Ana: Encontro de oração pela Vida não nascida

Porque no colo do Pai encontramos abrigo, esperança e luz, convidamos todas as famílias para uma oração pelas crianças não nascidas, e por todos os casais que vivem com esperança a sua infertilidade. Será no sábado, dia 30 de setembro, pelas 21h00, na capela da Ordem Hospitaleira de São João de Deus, em Lisboa (Rua São Tomás de Aquino, n.º 20).

 

 

 

Os avós e o tesouro da fé

 

Já o apóstolo São Paulo nos recordava da importância das avós na transmissão da fé quando na segunda Epístola a Timóteo dizia “Pois trago à memória a tua fé sem fingimento, que se encontrava já na tua avó Loide e na tua mãe Eunice e que, estou seguro, se encontra também em ti.” (2 Tm 1, 5). Assim o era há 2000 anos e assim continua a ser hoje, em que frequentemente são os avós os primeiros catequistas das crianças, ensinando-lhes as suas primeiras orações, além da transmissão de tantos ensinamentos, próprios da sabedoria adquirida com a idade. Os avós são a memória viva da família. Como tal, importa valorizar o seu papel na educação das nossas crianças e jovens, proporcionando espaços de encontro entre avós e netos (muitas vezes distantes devido às vicissitudes da vida quotidiana). A mensagem que a Comissão Episcopal do Laicado e Família escreveu a respeito do dia dos avós - que celebrámos no passado dia 26 de julho -, alerta-nos para a importância dos avós no despertar da fé, o que aproveitamos para recordar:

“[...] O Dia dos Avós tem como referência estes dois grandes crentes Joaquim e Ana, avós de Jesus. Eles inspiram os avós de hoje e levam-nos a agradecer-lhes o testemunho admirável de uma fé forte, consolidada numa vida de relação com Deus e alimentada pela prática fiel de uma vida cristã em comunidade.

Os Avós continuam a ser os «grandes catequistas» das novas gerações e os baluartes das famílias e das nossas comunidades cristãs. São testemunhas credíveis de fé cristã na família, na Igreja e na sociedade.

Os Avós crentes, como Joaquim e Ana, transmitem às novas gerações o sentido da fé e da vida, são portadores de uma sabedoria, e experiência que ensinam que uma vida sem valores, sem amor, sem fidelidade, sem doação não tem sentido.

Eles são uma «reserva sapiencial» não só da própria família, mas da Igreja e da sociedade que a Sagrada Escritura nos exorta a valorizar: “Não desprezes os ensinamentos dos anciãos” (Ecl 8,11).

Com maior disponibilidade para a oração, com uma capacidade particular para compreender as situações difíceis e com um forte sentido de solidariedade “os Avôs e as Avós formam um «coro» permanente de um grande santuário espiritual, onde a oração de súplica e o canto de louvor sustentam a comunidade que trabalha e luta no campo da vida” (Papa Francisco).

Agradecemos ao Senhor o dom dos Avós e pedimos para eles, por intercessão de São Joaquim e de Santa Ana, o dom da alegria espiritual e a fortaleza para enfrentarem as dificuldades próprias da sua situação e, porventura, a falta de amor, de atenção e de solicitude que merecem, que lhes são devidas por parte de todos nós - família, Igreja e sociedade. A eles a nossa gratidão, votos de um feliz dia e um grande abraço no Senhor.”



Programa do Sector da Pastoral Familiar para o ano pastoral 2017-2018

 Tema anual: A Família: Da escuta da Palavra à transmissão da Fé

 

Setembro 2017

·      30 - Encontro de oração pela Vida não nascida - Esperança de Ana.

 

Outubro 2017

·      13 – Encontro do Setor com os Movimentos.

·      13 – Encontro do Setor com Agentes de Pastoral Familiar, por Zonas Pastorais (Termo Oriental/ Termo Ocidental/ Lisboa/ Oeste).

·      15 - Eucaristia pela Vida não nascida – organizado pelo grupo Esperança de Ana.

·      21 e 22 - Fórum Wahoo, em Torres Vedras.

 

Novembro 2017

·      4 – Caminhada pela Vida.

·      11 e 12 – Jornadas Nacionais de da Pastoral Familiar, Fátima.

·      18 – Encontro de Agentes de preparação para o Batismo.

·      19 – Encontro de Agentes de preparação para o Matrimónio.

·      25 e 26 – Encontro de Formação para Agentes de Pastoral Familiar, com José Granados, Professor no Instituto Pontifício João Paulo II

·      25 – Encontro de oração pela vida não nascida – organizado pelo grupo Esperança de Ana.

 

Dezembro 2017

·      17 – III Domingo do Advento – sugestão de celebração nas paróquias da Bênção das grávidas.

·      17 – Iniciativa da Luz da Paz de Belém.

·      31 – Festa da Sagrada Família.

 

Janeiro 2018

·      20 - Encontro nacional dos secretariados diocesanos, em Fátima.

·      27 – Formação de Agentes da Pastoral Familiar - Módulo 1.

 

Fevereiro 2018

·      14 – Dia de São Valentim - sugestão de dinamização da celebração nas paróquias.

·      17 - Caminhada para namorados.

·      24 – Formação de Agentes da Pastoral Familiar - Módulo 2.

 

Março 2018

·      10 e 11- Retiro para casais novos (até 7 anos).

·      16 a 18 – Retiro da Vinha de Raquel.

·      17 - Formação de Agentes da Pastoral Familiar - Módulo 3.

·      19 - Dia do Pai.

 

Abril 2018

·      7 e 8 – Retiro para Namorados.

·      9 – Dia da criança concebida - sugestão de celebração nas paróquias.

 

Maio 2018

·      6 – Dia da Mãe - sugestão de celebração nas paróquias.

·      14 a 20 - Semana da Vida.

·      15 – Dia Internacional da Família - sugestão de celebração nas paróquias.

·      27 - Festa da Família, em Torres Vedras.

·      31 – Dia dos irmãos - sugestão de celebração nas paróquias.

 

Junho 2018

·      1 - Dia da criança - sugestão de celebração nas paróquias.

 

Julho 2018

·      26 – Dia dos Avós - sugestão de celebração nas paróquias.

 

Agosto de 2018

·      22 a 26 - Encontro Mundial das Famílias, em Dublin - Irlanda.

 

 

Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
P. Nuno Amador
Joker, de Todd Phillips, é um filme sublime e perturbador. Sublime na lentidão certa com que nos dá...
ver [+]

Isilda Pegado
1. Na Universidade diziam-nos que quando entra a Justiça, já não há Família. E por isso, o chamado...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES