Juventude |
Serviço da Juventude
Entrega de Diplomas da Formação de Animadores
<<
1/
>>
Imagem

A Formação de Animadores (FA) é uma caminhada proposta pelo Serviço da Juventude de Lisboa para todos os que são ou pretendem ser animadores de grupos juvenis nas suas paróquias ou movimentos. Nos últimos anos centenas de jovens têm passado por esta formação, que tem a duração de três anos. 

No passado dia 1 de dezembro, cerca de 60 animadores receberam o diploma que, de forma simbólica, assinala o fim do seu percurso. A celebração da Eucaristia e o jantar que se seguiu foi também oportunidade para encontrar ou reencontrar equipas formadoras e ‘colegas’ do presente e do passado. 

 

Testemunho de Joana Amaral, Paróquia da Portela

Não é possível animar se não se for primeiro animado. Não é possível ajudar se não se for primeiro ajudado. Não é possível amar se não se for primeiro amado. Estas foram as minhas três principais aprendizagens na Formação de Animadores (FA).

Para mim, a FA foi (e é) um espaço de encontro com Jesus, feito por cada um de nós (os participantes) e em que, ao longo de 9 encontros, caminhando e partilhando em comunidade, cresci e aprendi sobre ser membro da Igreja. Foi uma experiência que me ajudou a reaproximar-me de Jesus, que me deu uma comunidade de irmãos e amigos na Fé e em que me conheci melhor para poder ser animadora na Igreja e na minha vida. Porque “na verdade, deves ser como tu és para seres animador”.

 

Testemunho de Filipe Cravo, Paróquia da Amadora

Na Paróquia onde estou inserido tem sido hábito ter elementos a fazer a FA. 

Sentia, por isso, curiosidade em saber o que não nos podiam contar, mas que fazia com que se notasse neles uma energia renovada.

Queria avançar na minha caminhada com Cristo e em Cristo e assim foi.

Não podendo entrar em pormenores, sei que foi importante para mim o espírito de grupo que criamos, também eles me ajudaram a crescer na Fé. 

Estes anos implicaram mudanças na minha vida, mas cada encontro chegava na fase ideal e indicada para me ajudar a discernir e decidir o caminho que a seguir, são as Deuscidências!

Lembro a mensagem que alguns formadores nos deixavam: “quem faz o encontro são vocês”, por isso, entreguem-se sempre ao máximo!

 

Testemunho de Manuela Fonseca, Paróquia de Linda-a-Velha

O caminho começa com um sim! Um sim que vai de encontro ao outro. Que me faz sair de mim, das minhas vontades e horários, da minha bolha, daquilo que já conheço, dos meus conceitos. Fui assim, com o coração aberto, pronta para todos os desafios que a FA podia trazer. E comecei o caminho, sem saber aonde ia dar. Com 3 anos de caminho fazemos muitos quilómetros com o coração. Este caminho ensinou-me muitas coisas e talvez a mais importante foi: Deus e a Manuela. Que básica, mas a verdade é que começa aí! A cada encontro havia sempre algo importante para fazer ou muita coisa para estudar mas foi fundamental perceber que há Alguém que me chama neste caminhar com Ele e que eu também sou importante para aqueles que caminham a meu lado. A FA não é para mim, mas para todos aqueles que me irão ser confiados. É Deus que me pede: Põe a render, agora és tu! 

Neste caminho a entrega e testemunho vivo e radical de cada animador despertou o querer entregar um pouco mais de mim a Deus. Radiavam uma felicidade que tinha o rosto de Jesus, e eu também queria isso para mim! Perceber que é nesta igreja, cheia de dissonâncias que o caminho se faz. Não sozinha mas em comunidade! 


_____________


Missão Ad’gentes em Moçambique

Renascer p’rá Esperança!

 

A “Missão Ad’gentes em Moçambique” é um projeto da Juventude Mariana Vicentina de Portugal (JMV Portugal). Este projeto teve início em setembro de 2016, em que foram enviados 4 jovens missionários do movimento para fazerem missão no centro de apoio social “Renascer p’rá Esperança”, uma obra que conta com o apoio dos Padres Vicentinos em Moçambique, e se dedica a apoiar crianças, jovens e adultos em várias vertentes – alimentação, vestuário, ensino, evangelização. A missão realiza-se, mais precisamente, na zona do Chirrundzo, na Paróquia S. Vicente de Paulo do Guijá. Para além do apoio direto na instituição de acolhimento de crianças órfãs, os jovens dão ainda apoio a todas as necessidades de comunidade local, em verdadeiro espírito evangelizador e com profundo sentido de missão.

Um projeto já iniciado no ano 2000, mas adormecido nos últimos anos, arrancou com toda a confiança e fé em 2016, contando já com cerca de 50 crianças a usufruir deste apoio no refeitório social. Neste último ano, o projeto contou com muita ajuda, incluindo dos quatro missionários que foram para o terreno.

Após a chegada da última missionária, em agosto de 2017, eis que se preparam para embarcar neste projeto mais duas missionárias da JMV, já no próximo dia 1 de janeiro: Lara Pinto (3 meses) e Patrícia Coelho (6 meses), duas jovens do centro local da Achada, Paróquia de Mafra. Que o Espírito Santo as acompanhe e guie neste caminho, para que consigam estar ao serviço d’Ele da melhor forma possível!

Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
Pe. Alexandre Palma
Quais serão as realizações da Igreja em Portugal, fruto do seu empenho e compromisso, minimamente nacionais?...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
O príncipe Harry e a esposa, Meghan Markle, declararam que não pretendem ter mais do que dois filhos,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES