Juventude |
Serviço da Juventude
Jornadas Vicariais da Juventude de Oeiras
<<
1/
>>
Imagem

O dia (4 de março) começou cedo: as Jornadas Vicariais da Juventude (JVJ), com o tema “Da Palavra nasce a Fé”, tinham início por volta das 9h da manhã e, ainda que se tenham realizado na paróquia do lado (Miraflores, pertencendo nós à paróquia de Linda-a-Velha), há que nos prepararmos espiritualmente para um dia que será preenchido pelo encontro com o Senhor.

Como estavam presentes vários jovens das paróquias da Vigararia de Oeiras, a primeira atividade foi de (re)conhecimento, de modo que nas atividades seguintes estivéssemos mais familiarizados uns com os outros.

Começou, então, a verdadeira jornada, com a questão proposta pelo Pe. Miguel Vasconcelos, padre da paróquia de Algés-Miraflores: “O que é a salvação?”; focámo-nos em quatro palavras: Criação, Profetas, Jesus e Igreja. Questionados acerca da criação como estava escrita na Bíblia, ninguém se pronunciou. Mais tarde, fomos confortados com a ideia de que a Génesis foi escrita do ponto de vista de alguém que, ao contemplar o mundo, encontrou algo extraordinário, que o fez constatar que tamanha beleza só poderia vir de Deus. Então, descreveu como cada pormenor desta Terra foi criado, de modo a que, no fim, Deus nos criasse, à sua imagem. Por fim, ou para começar esta viagem, Deus criou todo este mundo porque nos queria amar. Esta introdução do dia de retiro foi seguida de um tempo de introspeção. Das cinco propostas de reflexão que nos foram apresentadas, a que me chamou mais à atenção foi a penúltima, na qual li as palavras de Santo Agostinho: “Tarde te amei, ó Beleza tão antiga e tão nova, tarde te amei! Estavas dentro de mim e eu estava fora, e aí te procurava… Estavas comigo e eu não estava contigo… Mas Tu me chamaste, clamaste e rompeste a minha surdez. Brilhaste, resplandeceste e curaste a minha cegueira”.

Já com grupos formados, a atividade seguinte centrou-se na Missão, e por isso fomos de porta em porta, apresentar-nos, convidar as pessoas para a missa, que se ia realizar ao fim da tarde, e oferecer a nossa ajuda para o que fosse necessário. Com surpresa, acabámos a atividade antes da hora prevista e, como fora prometido, fomos para a capela rezar o terço, porque ainda assim queríamos oferecer a nossa ajuda, se não fisicamente, então espiritualmente.

O resto da tarde foi preenchido por vários testemunhos, de irmãs, casais e diáconos. Por fim, as jornadas acabaram com missa, durante a qual foi entregue a cruz das Jornadas à Paróquia de Carnaxide, na qual se realizarão as JVJ de 2019.

 

texto de Karolina Mazurek Azevedo, 17 anos, paróquia de Linda-a-Velha

 

_______________


Jornada Vicarial da Juventude da Amadora

 

No passado dia 25 de fevereiro, na Paróquia da Amadora realizou-se a 3ª edição das Jornadas Vicariais da Juventude, com o lema “Lanço a rede à palavra” e que contou com a presença de vários jovens das diversas paróquias da vigararia da Amadora.

O dia começou com um acolhimento muito animado e cheio de boa disposição. Seguiu-se uma caminhada pelas ruas da cidade na qual visitamos várias paróquias (a Paróquia de São Brás, ainda em construção, a Paróquia da Falagueira e a Paróquia da Reboleira), à medida que realizámos atividades de convívio.

De volta à Paróquia da Amadora almoçamos e, a seguir ao almoço participamos em dois workshops, “Rezar com os salmos” e “Rezar com a palavra de Deus”, que nos deram dicas para que, na nossa oração, possamos estar mais próximos de Deus.

Após estes workshops decorreram a adoração do Santíssimo e Confissões, ao mesmo tempo que estava a decorrer o ensaio do coro, em que cada um podia escolher em qual queria participar.

Mais tarde seguiu-se a santa missa, realizada em especial para os jovens que participaram nesta jornada e assim acabou o nosso dia. Um dia muito animado e único em que, ao nos aproximarmos dos nossos irmãos, nos podemos aproximar, também, do Pai. Foi um enorme prazer poder acolher estes jovens com tanta boa disposição e sede de ser melhor em Cristo.

A participação neste dia é uma experiência muito positiva que será aguardada por mim durante muito tempo e que recomendo a todos aqueles que tiverem a oportunidade de participar numa próxima edição.

 

texto de Mariana Alves, 17 anos, Paróquia da Amadora

Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
Isilda Pegado
1. Neste tempo, em que o individualismo parece imperar, apesar da destruição que gera na Sociedade,...
ver [+]

P. Duarte da Cunha
Que todos os homens querem ser felizes não parece ser objecto de discussão entre pessoas sãs. Todos queremos, de facto, ser felizes.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES