Lisboa |
Encontro da Pastoral Sociocaritativa
“Privilegiar as periferias”
<<
1/
>>
Imagem

O Cardeal-Patriarca de Lisboa desafiou, no Centro Diocesano de Espiritualidade, no Turcifal, os agentes da Pastoral Sociocaritativa a privilegiarem “os que estão mais abandonados e perto de todos nós”.

“Esses, são a periferia! Em qualquer realidade, o olhar de Cristo centra-se sempre na periferia”, realçou D. Manuel Clemente, na manhã do passado dia 22 de março, às centenas de membros de instituições sociais, Cáritas paroquiais e outros agentes da pastoral sociocaritativa, presentes no Patriarcado de Lisboa.

Na intervenção, que teve como tema ‘Ide em missão ao encontro do irmão’, o Cardeal-Patriarca de Lisboa apontou a “centralização das periferias” como objetivo da vida das instituições católicas. “Cristo olha sempre para o último, para pôr a periferia no centro. Este é o sentido cristão que deve estar presente nas nossas instituições”, referiu D. Manuel Clemente, no encontro organizado pelo Departamento da Pastoral Sociocaritativa e pela Federação Solicitude.

Na antevisão do próximo ano pastoral que, no Patriarcado de Lisboa, será dedicado à caridade, o Cardeal-Patriarca referiu que não são pedidas mais iniciativas, mas que se possam “fazer as coisas mais cristãmente, onde já estamos”. “Há um trabalho longo a fazer, mas faz-se se nós estivermos embebidos do Espírito de Cristo”, apontou D. Manuel Clemente, assegurando que, “em cada momento, Deus está a criar o futuro connosco”. “Se ficarmos sozinhos, temos muitas razões para ter medo”, alertou.

 

Caridade no centro das comunidades

Em declarações ao site do Patriarcado de Lisboa, o diretor do Departamento da Pastoral Sociocaritativa, cónego Francisco Crespo, destacou a importância destes encontros para todos os profissionais e voluntários desta pastoral que trabalham nas paróquias, conferências e instituições. “Estes encontros, na Quaresma, pretendem ser um momento para refletir, meditar e para dinamizar um pouco as nossas instituições. É fundamental beber da fonte, que é Cristo, para depois levar o amor junto dos nossos irmãos”, assegura.

Para este responsável, o próximo ano pastoral que vai ser dedicado ao tema da Caridade (‘Sair com Cristo ao encontro de todas as periferias’ [CSL, n. 53]), é uma oportunidade dinamizar a importância da pastoral sociocaritativa nas paróquias. “Queremos que a caridade esteja no centro das comunidades, porque o que interessa celebrar bem a Missa, termos bons leitores se, depois, não se atua na pessoa do meu irmão? Estamos a estudar mais ações porque ainda há muitas paróquias que colocam em segundo ou terceiro plano a caridade”, lamenta o cónego Francisco Crespo, projetando o desejo de ter presente, em cada Vigararia do Patriarcado de Lisboa, “grupos, ligados à pastoral sociocaritativa, que reflitam e partilhem os problemas e dificuldades. Sabemos que há muita solidão, muita gente a viver abandonada, muita pobreza, muitas carências…”

texto e fotos por Filipe Teixeira
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
Há dias, o Cardeal D. José Tolentino Mendonça afirmou no Seminário do Instituto Camões sobre Cooperação...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Todos os anos, a Igreja católica prepara-se para a festa da conversão de São Paulo, a 25 de Janeiro,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES