Família |
Retiro «Vinha de Raquel»
A certeza do imenso amor de Deus
<<
1/
>>
Imagem

Acabámos de regressar de mais um retiro Vinha de Raquel e a melhor forma de poder contar o que são estes retiros é partilhar o testemunho que nos deixou uma das participantes. Tal como a Raquel de que nos fala o profeta Jeremias, esta é mais uma ‘Raquel’ que chora os seus filhos”. Tem 34 anos e veio do Brasil.

 

“Gostaria de compartilhar a minha experiência no Retiro Vinha de Raquel. Primeiramente preciso contar como cheguei até aqui. Em uma noite de desespero, onde os pensamentos carregados de culpa, angústias, dúvidas e juntamente com uma imensa vontade de cura e de encontrar a paz fui levada a fazer pesquisas na internet sobre o assunto que me atormentava há 10 anos. Nessa busca encontrei um relato de uma mãe que assim como eu também havia abortado. Um trecho em especial me emocionou, não me lembro ao certo as escritas, era algo como: ‘Eu havia tirado o sonho do meu pai’. Ao ler isso, entrei em prantos por 20 minutos, pois a história era muito parecida com a minha. Meu pai faleceu 5 anos após eu realizar um aborto e durante seu velório minha mãe pronunciou uma despedida em que disse: ‘infelizmente ele não pode realizar o seu maior sonho, o de ter um neto’.  A morte de meu pai e as palavras de minha mãe pareciam um castigo pelo que eu havia feito. Após todas essas dolorosas recordações, em meu quarto escuro, olhei para o celular [telemóvel] e este estava ainda com a luz acesa, achei estranho a luz não se apagar, e então resolvi continuar a leitura do depoimento. Para minha surpresa apareceu o nome de meu pai escrito e logo abaixo o meu nome também. No início eu fiquei confusa com as coincidências e depois um sentimento de amor e esperança invadiu meu coração, consegui assim adormecer. Na manhã seguinte voltei a internet para procurar o que era ‘Vinha de Raquel’, não tive dúvidas eu precisaria participar deste retiro. Não seria tão fácil, aliás era em outro país, outro continente. Mas Deus planejou tudo e as peças foram se encaixando para que aqui eu pudesse estar da maneira mais linda e perfeita que nunca poderia imaginar. Este retiro foi muito mais que a cura da ferida do aborto, ‘Vinha de Raquel’ me trouxe a certeza do imenso amor de Deus, a certeza que o Senhor planeja algo muito grande para minha vida e que na sua imensa bondade e misericórdia perdoa todos os meus pecados. Eu não encontro as palavras para agradecer toda a equipe do retiro, nesses poucos dias aprendi muito com eles, pude compartilhar os meus medos e as minhas dores sem nenhum preconceito e sem julgamento. O retiro foi o ponto de partida para uma nova vida. Obrigada Deus por me mostrar o caminho.”

Esta ‘Raquel’ volta para o Brasil com o coração cheio de vontade de fazer um percurso para aprofundar o seu encontro com Deus. Acreditamos que Deus, que na sua infinita misericórdia a trouxe até cá, levará a cabo o seu plano para ela e confiamos esta mãe ao coração maternal de Maria.

Se conhece alguém que tenha passado pela dor do aborto, a Pastoral da Família propõe este caminho de cura psicológica e espiritual onde se trabalham as dimensões da culpa, dos ressentimentos e do luto. O próximo Retiro será de 8 a 10 de novembro de 2019.

 

VINHA DE RAQUEL™

apoio@vinhadereaquel.org | www.vinhaderaquel.org

 

texto por Maria José Vilaça

 

______________


Oração em Família

Nas minhas regulares visitas aos Lares e Residências de Séniores aquilo que dou é sempre menos do que o que trago dos idosos. Por isso, a oração em família deste mês vai relembrar algumas orações da religiosidade popular. Orações e “rezas” ditas no aconchego do lar e transmitidas de geração em geração.

Uma senhora que já ultrapassou os 80 anos de idade referiu-me ter aprendido com uma irmã da sua avó o Responso a Santo António aqui reproduzido. Ou seja, uma tia-avó que já na altura seria de avançada idade, ensinava esta “oração” às novas gerações de então.

É um património cultural que não podemos perder e por isso faço o convite aos pais e avós de hoje, para que em família possam ser testemunhas da fé recebida na Igreja e fortalecida em momentos de catequese familiar.

Diác. JPauloRomero

 

ORAÇÃO DA MANHÃ

Nesta cama me deitei,

Sete anjinhos lá achei

Três aos pés, quatro à cabeceira

E Nossa Senhora à dianteira.

(fazer o sinal da Cruz)

 

PARA O INÍCIO DO DIA

Bendito seja o dia

Bendito seja quem o cria.

Bendito seja o Filho da Virgem Maria.

Assim como se aparta a noite dos dias,

Se aparte a minha alma das más companhias.

Pai Nosso

Avé Maria

 

AVÉ MARIA PEQUENINA

Cheia de graça divina

Imperadora do Reino, Oh adorada Maria,

Pedra tão preciosa, ouro tão bem pesado

Onde andou Jesus Cristo nove meses consagrado.

 

ORAÇÃO AO SENHOR DO HORTO

Senhor do Horto

Fostes nascido, fostes morto.

Perdoai-me a Vossa morte tão cruel e tão forte,

Perdoai-me os meus pecados

Esquecidos e lembrados

Que aos pés do meu confessor nunca foram confessados.

Eu confesso a Vós, Senhor

Que sois Rei de verdade.

Cruz na minha boca, cruz no meu peito

E na cama onde eu me deito.

Quem esta oração disser, um ano dia-a-dia

Verá a Virgem Maria

Três dias antes de falecer.

E todos os pecados serão perdoados, nem que eles sejam tantos,

Como ervinhas há no campo, como ovelhinhas há no prado.

Mais uma vez eu peço à Virgem Maria

Que me acompanhe e guarde noite e dia.

Ámen

Pai Nosso

Avé Maria

 

PARA TODAS AS HORAS DO DIA

Valha-me Santa Ana e S. Joaquim,

Na vida e na morte lembrai-vos de mim.

 

AO DEITAR

Meu Deus, nesta cama eu me deito

Não sei se acordarei.

Que Nosso Senhor me perdoe os pecados que eu pequei.

Ámen

 

RESPONSO A SANTO ANTÓNIO

Se milagres desejais

Recorrei a Santo António

Vereis fugir o demónio e as tentações infernais.

Pela sua interceção foge a peste, o erro e a morte.

O fraco torna-se forte,

O enfermo torna-se são.

Recupera-se o perdido (nomear)

Rompe-se a dura prisão

E no auge do furação,

Cede o mar embravecido.

Todos os males humanos se me deram, se retiram.

Digam aqueles que viram,

Digam-no os Paduanos.

Recupera-se o perdido (nomear)

Glória ao Pai, a Filho e ao Espírito Santo

Recupera-se o perdido (nomear)

Rogai por nós Bem-Aventurado Santo António,

Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Ámen

 

______________


O Rito do Matrimónio: celebração do fiel, fecundo e pleno

A celebração matrimonial é uma autêntica consagração do amor dos esposos a Deus. Homem e mulher celebram um sacramento que se pretende que seja sinal do amor de Deus no mundo e para o mundo, tornando-se também assim participantes no projeto criador de Deus.

Acreditam que não é apenas uma decisão humana, ou uma inevitabilidade que a sociedade aponta, mas é uma graça divina.

E essa graça divina tem as suas características, as características do amor de Jesus à sua Igreja, que estão também elas presentes no sacramento do matrimónio. Um amor incondicional, fiel e fecundo. Os casais cristãos são chamados através do seu amor, da sua história, a testemunhar no concreto da sua vida, no mundo de hoje, como Deus ama o seu povo.

Colocamos nas mãos de Deus o nosso amor, e com Ele, vamos caminhando, aperfeiçoando-nos, modelando-nos, para chegarmos à plenitude. É preciso ceder, ter paciência, deixar de lado o egoísmo, é preciso desejar e trabalhar para que Jesus nos inspire a ser a cada dia melhores.

Só assim podemos viver um amor incondicional, que deseja para o outro e assim inevitavelmente para si, um amor pleno. Um amor que vive da fidelidade, na opção diária de escolher o outro, de permanecer junto dele. Um amor que persevera, que não desiste de amar, como Jesus não desistiu, nem se cansou de amar a Sua Igreja. Um amor que é fecundo, uma fecundidade que vai para além dos filhos, uma fecundidade que se realiza quando o casal contribui com a Igreja e com a sociedade, quando é na terra construtor do Reino de Deus. 

Acreditando que a celebração do matrimónio não se esgota no dia do matrimónio, mas que tudo começa aí, acreditamos que é preciso continuar a celebrar a cada dia este amor, a edificá-lo, a fortalecê-lo. O caminho nem sempre é fácil, tem os seus momentos de dureza, e por isso é importante cuidar deste amor, para que ele viva sempre com estas características presentes.

Na Igreja existem propostas e grupos que têm em vista ajudar os casais na preparação para o matrimónio, mas também e cada vez mais, grupos que permitem aos casais rezar a sua vocação, para melhor viverem a sua conjugalidade e os desafios que as famílias atualmente enfrentam. Também assim suportam-se e centram a sua vida em Deus, quando a vida e a sua rotina, quer afastar dessa centralidade.

Na nossa história, procuramos todos os dias encontrar formas de viver a fidelidade, a fecundidade e a plenitude do matrimónio, mas também de celebrá-lo todos os dias, nas pequenas e nas grandes coisas. Recentemente e no âmbito de mais um aniversário de casamento, para celebrar a nossa história e o nosso amor, pusemo-nos ao caminho os dois, com Jesus a guiar os nossos passos, rumo a Santiago de Compostela. Porque acreditamos que é neste despojamento, que é neste retirarmos-mos do dia-a-dia, que voltamos ao essencial e encontramos com Jesus a força para continuarmos a ser sinal do Seu amor e a sermos fiéis à nossa vocação e ao projeto de amor que Deus tem para nós. 

 

Rita e João Pedro

textos pela Pastoral Familiar de Lisboa
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
António Bagão Félix
Na semana passada li uma entrevista com um candidato a deputado (cabeça-de-lista) pelo circulo eleitoral do Porto.
ver [+]

P. Manuel Barbosa, scj
Com “missão nas férias” não quero propor programas de férias missionárias, nem dizer que a missão está de férias.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES