Família |
Pastoral da Família – Testemunho de Mary Anne e Vasco Avillez, em Sintra
Uma pastoral que “envolve totalmente”
<<
1/
>>
Imagem

Voltámos todos das férias do Natal e estamos a regressar às atividades habituais? Nada do que está a acontecer é habitual, por isso de facto não estamos a regressar às atividades habituais estamos, isso sim, a regressar àquilo a que nos é possível regressar!

Mas estamos vivos – e confinados – somos cuidadosos com as máscaras e com a distância social com o desinfetar das mãos, etc., mas a vida é mais do que isto e uma vez que tenhamos cuidado connosco e com os outros, sobretudo os mais velhos, então temos de viver! E viver é usufruir, é tirar partido, neste caso da família, dos amigos e do facto de sermos filhos de Deus.

E tudo isto vem a propósito de quê, perguntarão os mais interessados? Vem a propósito da Pastoral da Família que é um dos trabalhos que a Igreja faz e no qual os Diáconos Permanentes podem ter um papel importante a desempenhar. É que eles próprios têm, em geral, uma família com filhos e netos, portanto têm experiência! Por isso, através deste canal de ligação aos cristãos, que é a Pastoral da Família, podemos chegar a mais pessoas e a mais sítios, mais depressa.

Claro que os trabalhos da Igreja abrangem outros canais, igualmente importantes, como sejam por exemplo a Pastoral da Liturgia ou a Pastoral da Saúde ou a Pastoral da Catequese, entre vários. No entanto, todos temos esta ideia de que a nossa sociedade se desenvolve de volta de uma célula fundamental que é a Família. A Pastoral da Família é de todas as pastorais, para mim, a mais interessante porque, como disse acima, nos envolve totalmente: como diácono e, atendendo ao facto de eu próprio ter uma família, e bem grande, como casal! Assim, sendo dirigida à Família, é coordenada, a da nossa Vigararia, por uma família, neste caso a minha Mulher e eu.

A Pastoral da Família quer ser um apoio a todas as famílias da nossa Diocese e tem ferramentas para o fazer, como já mostrou nas 4 Reuniões, por zoom ou semelhantes, dedicadas à Educação, que se efetuaram recentemente. No entanto, depende muito de as famílias quererem participar e quererem ser escutadas, quererem saber das outras famílias e de se quererem juntar em diversas ocasiões em que haja algo a partilhar que seja do interesse de todos.

O nosso Bispo Sr. D. Joaquim Mendes, que é o Presidente da Comissão Episcopal do Laicado e Família, ligado que está a estes trabalhos, afirmou há pouco, que entende que a convocação por parte do Papa do ano especial dedicado à família é “uma excelente oportunidade para aprofundar o conteúdo da Exortação Apostólica: Amoris Laetitia” e para se apostar num “esforço catequético dirigido à família".

Foi durante o Angelus do passado Domingo, dia da Sagrada Família (27-Dez-2020), que o Papa anunciou esta convocação do ano especial dedicado à Família. Esta iniciativa destina-se a “continuar o caminho sinodal” que terá início a 19 de março de 2021 e encerrará com a celebração do décimo Encontro Mundial das Famílias, programado para Roma, em junho de 2022. Por outro lado, o nosso Bispo Auxiliar de Lisboa considera fundamental “tornar as famílias protagonistas da pastoral familiar e não apenas destinatárias”, e por isso “é necessário um esforço evangelizador e um esforço catequético dirigido à família”.

 

Então e quais os principais eixos de ação da Pastoral da Família?

1 - Desde logo, cada paróquia deveria ter uma pequena equipa de Pastoral da Família. Depois, cada Vigararia, coordena as suas equipas paroquiais, e então cada Vigararia se integra na Pastoral Familiar da Diocese.

2 - A atenção dada por toda a Comunidade aos jovens é primordial. Nós quando olhamos para os jovens temos de ter consciência que por detrás de cada jovem está uma família, e a família é o suporte de tudo isto.

3 - Outra será a de ajudar os jovens a descobrir o grande dom da família e se calhar também ajudá-los a curar algumas feridas que existam na experiência familiar.

4 - Logo depois a atenção ao namoro: responsável, sério e honesto, enquanto procura de entendimento e de metas comuns. Parte do trabalho da Pastoral Familiar é o de ajudar a preparar casais de namorados, quer para o namoro, sério, quer para o casamento, a acontecer em breve, através de cursos ministrados por outros casais especialmente preparados para isso e já com alguma “experiência” obtida através dos anos de casados. Falem connosco para podermos ajudar! 

5 - Depois a preparação para o Matrimónio, a existência de CPM’s, em cada paróquia, de forma a que estejamos todos juntos, a anunciar que o sacramento do matrimónio é uma dádiva, é uma graça, e tem em si o poder transformador do amor humano. Uma vez casados há que os integrar num Movimento para Casais como sejam as ENS. Falem connosco para podermos ajudar! 

6 - Depois a Preparação dos Batismos, oportunidade única de nos dirigirmos a famílias inteiras onde a Palavra não chega com frequência e onde o exemplo pode frutificar rapidamente. Toda a comunidade local deveria ser envolvida sempre que um casal espera um bebé, pois esse é um “acontecimento” para todos nós, importantíssimo para a Pastoral Familiar, que deveria e poderia logo dar os parabéns, e falar do respetivo Batismo! Digam-nos, se souberem, para podermos atuar logo, e celebrar!

7 - Gostaríamos de saber sempre que um casal comemora os seus anos de casados, os dez ou os vinte e cinco ou melhor ainda, os cinquenta! São exemplos para os mais novos! Temos de os destacar, porque são experiências e são vidas que interessam a todos nós como motivo de festa!

8 - É importante integrar na Pastoral Familiar o cuidado dos idosos.

9 - Por sermos cristãos, temos de mostrar a nossa alegria aos outros: por isso queremos juntar-nos de vez em quando, com muitas outras famílias da Diocese. Este ano de 2020 não nos pudemos juntar como queríamos, mas em 2021, lá para os meados do ano, já talvez as coisas estejam melhores e nos possamos ver, em uma grande reunião diocesana.

 

Para que tudo isto seja possível, estamos a pedir que colaborem connosco e nos avisem de todas estas iniciativas listadas acima, ou se souberem de alguém que queira contactar connosco, facilitem esse contacto dando o nosso e-mail ou o telefone, que estão mencionados, no final deste artigo.

Vamos, em conjunto e depois de ler A Voz da Verdade, pedir ao Senhor mais ajuda para que a Pastoral Familiar, avance entre nós e seja uma “rede” para a utilização por todos.

Linhó, 10 de janeiro de 2021

Casal Avillez

Composto por: Mary Anne (Enfermeira formadora em Educação Sexual e Planeamento Familiar e Conselheira Familiar) e Diácono Vasco

Tel.: 919316160 - email: vasco@stilavi.com

A OPINIÃO DE
P. Duarte da Cunha
Talvez não sejam os temas mais urgentes, mas são, certamente, emblemáticos, para explicar a necessidade...
ver [+]

Isilda Pegado
1. Está já anunciado na Comunicação Social que deram entrada no Parlamento dois projectos de Lei para ampliar os prazos para a prática do Aborto.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES