Lisboa |
Dia Internacional da Erradicação da Pobreza e dos Sem Abrigo
“Número de abandonos não diz bem de nós”
<<
1/
>>
Imagem
Video

O Bispo Auxiliar de Lisboa D. Américo Aguiar lamentou que haja, neste ano, na capital portuguesa, mais de 200 pessoas que foram abandonadas na hora da morte. “Chegamos aqui, a este século novo, com tanta promessa da tecnologia, da ciência, da inovação, e estamos aqui a sufragar 214 homens e mulheres, crianças e idosos, que foram abandonados na circunstância da sua morte. Isto não diz bem de nós”, considerou o prelado, na Missa na Igreja de São Roque, promovida pela Irmandade da Misericórdia e de São Roque de Lisboa.

No Dia Internacional da Erradicação da Pobreza e dos Sem Abrigo (17 de outubro), a celebração, segundo explicou, pretendia “fazer justiça à memória de tantos e tantos, demasiados, irmãos que na nossa amada cidade de Lisboa, repetidamente, ano após ano, são abandonados por ocasião da doença, da morte e da sepultura”. “Não sei se haverá coisa mais grave, mais dolorosa, do que, nesse estado da nossa vida, sentirmo-nos verdadeiramente abandonados”, reforçou D. Américo Aguiar, sublinhando a atualidade “desta obra de misericórdia”, que, “passados tantos séculos, tem tanta razão de existir e de ser aplicada, hoje, no século XXI”. “Estamos aqui para sufragar a alma destes nossos irmãos, para lhes pedir desculpa e para dar graças a Deus pela vida deles”, apontou.

 

A OPINIÃO DE
Pe. Alexandre Palma
Vivendo numa época pródiga em tantos progressos tecnológicos, talvez nos surpreenda verificar que a...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Grande clamor e indignação suscitou a proposta (entretanto retirada) da Comissão Europeia de aconselhar/proibir...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES