Lisboa |
Docentes de Educação Moral e Religiosa Católica de Lisboa foram desafiados
Fazer caminho, atentos ao próximo, no espírito da sinodalidade
<<
1/
>>
Imagem

O Cardeal-Patriarca de Lisboa agradeceu aos professores de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) “o trabalho extraordinário que fazem na frente educativa”. Na reunião geral de docentes desta disciplina, D. Manuel Clemente refletiu sobre o sentido da sinodalidade.

Cerca de uma centena e meia de professores de EMRC da Diocese de Lisboa estiveram reunidos para o arranque do novo ano letivo, no passado dia 16 de outubro, no Colégio da Senhora da Boa Nova, no Estoril, e ouviram do Cardeal-Patriarca o desafio a serem “voz ativa” na fase diocesana do Sínodo dos Bispos sobre a Sinodalidade, pois “só com o contributo de todos podemos fazer com que a Igreja esteja mais próxima do ideal de Cristo para a Humanidade”. “Na fronteira que é hoje a escola, pública ou particular, o testemunho é determinante e isso deve também estar dentro deste caminho que agora começamos de maneira mais formal”, apontou.

Na sua intervenção, D. Manuel Clemente destacou o “trabalho extraordinário” que estes docentes fazem “na frente educativa”, em especial “no diálogo entre a cultura e a fé”, e sublinhou que, na tarefa de ser professor, “o mais importante é o testemunho de cada um às novas gerações”. “Claro que o que ensinais fica com os alunos por alguns anos. É certo que os ajuda a estruturar o pensamento – sobretudo para um adolescente racionalista –, mas isso não é fundamental. Da minha própria experiência, como aluno, o fundamental foi o testemunho dos professores com que me fui cruzando”, partilhou.

Na sua intervenção, o diretor do Secretariado Diocesano do Ensino Religioso (SDER) de Lisboa apresentou o lema para este ano letivo, ‘LEVANTA-TE! Juntos, a caminho’, que surge na sequência da temática da JMJ Lisboa 2023, e salientou que “este ano, o pós-pandemia, traz consigo a necessidade de reaprender a cuidar”. “Se reparardes, nas escolas por onde trabalhamos e nas diferentes dificuldades que encontramos, o ‘clique’ para a disciplina dá-se quando os nossos pares nos reconhecem como cuidadores. Como aqueles que estão sempre ali para escutar, ajudar, suportar e fazer caminho”, completou o padre Paulo Malícia.

O encontro encerrou com a celebração da Eucaristia, presidida pelo Cardeal-Patriarca, e foi um “momento de ação de graças e da renovação do compromisso da missão de ser professor de EMRC”, segundo um comunicado do SDER de Lisboa.

fotos por SDER de Lisboa
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
Continuamos a ler os Atos dos Apóstolos, e a acompanhar Paulo e Barnabé no seu percurso: «Naqueles...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
A dor não é uma desgraça, mas uma experiência de amor que, ao unir-nos ao sacrifício de Cristo na Cruz, nos aproxima dos irmãos.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES