Lisboa |
Faleceu o padre António Vaz Pinto (1942-2022)
“Viveu a partir de Deus e para Deus”
<<
1/
>>
Imagem

O Cardeal-Patriarca de Lisboa recordou o padre António Vaz Pinto, jesuíta que morreu a 1 de julho, aos 80 anos, como um homem que viveu “a partir de Deus e para Deus”.

“A sua capacidade de viver, conviver, compreender as coisas, de estar em todo o lado com uma atitude sobretudo criativa e inventiva, tudo isto reconhecemos na vida do padre António e que se aplicou em tantos campos, dos centros universitários, aos Leigos para o Desenvolvimento, ao Banco Alimentar, às reitorias que também teve no norte, e depois aqui em Lisboa, e finalmente em Évora”, destacou D. Manuel Clemente, na Missa exequial, no dia 4, na igreja do Colégio de São João de Brito, em Lisboa. O Cardeal-Patriarca sublinhou que “esta realidade completa de uma vida que acontece em Deus, a partir de Deus e para Deus, é a verdade cristã no que ela tem de mais essencial”. “Aquilo que o padre António deixou nos vossos corações, como transmissão da verdade evangélica que ele próprio vivia, e tão exuberantemente transmitia, isso fica porque é a partir de Deus que se garante”, frisou D. Manuel Clemente, a propósito do sacerdote jesuíta que foi Alto-Comissário para as Migrações.

Nascido em Arouca, em 1942, o padre António Vaz Pinto morreu no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, onde estava internado desde 8 de junho, na sequência de um tumor pulmonar.

fotos por Pedro Paço d’Arcos e Ricardo Perna
A OPINIÃO DE
José Luís Nunes Martins
Aquilo que somos depende do que fazemos com o que recebemos. A nossa primeira responsabilidade será...
ver [+]

P. Manuel Barbosa, scj
Dialogar, escutar, discernir: três atitudes a marcar o processo sinodal iniciado em outubro de 2021 com as fases diocesana e nacional.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES