JMJ Lisboa 2023 |
Fique a conhecer o Gabinete do Diálogo e Proximidade
“Que a Jornada seja mesmo para todos!”
<<
1/
>>
Imagem

Quando um peregrino (individualmente ou em grupo) fizer a sua inscrição na JMJ Lisboa 2023, “vai ser desafiado a subscrever a ‘Carta-Compromisso com a Sustentabilidade’” e a ser, também ele, um “motor da sustentabilidade ambiental”. E a primeira ação pode passar por plantar árvores, de forma a procurar “compensar a pegada ecológica” que a sua viagem irá deixar e assim contribuir para uma “uma plantação mundial de árvores”. Estas e outras ideias já se encontram a ser trabalhadas, desde janeiro de 2021, pelo Gabinete do Diálogo e Proximidade da JMJ Lisboa 2023. A diretora do gabinete, Carmo Diniz, salienta que o cuidado pela casa comum, antes e depois da Jornada, é uma preocupação constante da organização. “Tendo isso presente, estamos também a responder ao desejo que está no coração do Papa Francisco”, refere.

 

Tornar presente, no dia-a-dia de quem prepara e vive a JMJ Lisboa 2023, as encíclicas ‘Laudato si'’ e ‘Fratelli tutti’ é o objetivo deste gabinete. Por isso, à exceção dos assuntos relacionados com o ecumenismo e o diálogo inter-religioso – que têm um gabinete próprio –, todas as direções do COL recebem o aconselhamento e o apoio prestado por uma equipa de seis pessoas, profissionais de várias áreas que, voluntariamente, “vão ajudando a construir o pensamento que vamos transmitido às direções”, explica Carmo Diniz.

Recentemente, este gabinete lançou um “manual de boas práticas”, dirigido a todo o COL e CODs da JMJ, com “recomendações muito precisas e práticas sobre os cuidados a ter” neste âmbito. Entre muitas ações, estão também a ser preparados “espaços de formação específicos dedicados ao tema da sustentabilidade” na formação dos voluntários e, com o Departamento da Comunicação, várias propostas de “sensibilização”, com “dicas sustentáveis sobre o que, no nosso dia a dia, podemos melhorar”, relacionado com a sustentabilidade.

Também para os dias da Jornada, de 1 a 6 de agosto de 2023, já se encontram a ser pensadas “muitas ações” que visam proporcionar a cada peregrino um “comportamento sustentável”. Essa é uma preocupação que não é nova e que esteve presente noutras JMJs, mas, para Carmo Diniz, o que muda em relação à JMJ Lisboa 2023 é uma “maior consciência ambiental por parte dos jovens”.

 

O Gabinete do Diálogo e Proximidade tem também a seu cargo, por exemplo, a preocupação com a inclusão das pessoas com deficiência, a participação da comunidade prisional ou o trabalho junto dos mais pobres, dentro e fora de Portugal, que esperam inscrever-se e que, por questões financeiras, não podem pagar a inscrição e a viagem. “Existe um fundo solidário ao qual os peregrinos se podem candidatar. Oportunamente, serão divulgadas mais informações sobre o processo”, avança Carmo Diniz.

No que diz respeito às pessoas portadoras de deficiência, esta responsável lembra o trabalho já desenvolvido, em colaboração com o Instituto Politécnico de Leiria, na criação de materiais de comunicação, como um folheto com a explicação dos símbolos da JMJ em sistema SPC (Símbolos Pictográficos de Comunicação), onde cada pictograma pode representar uma expressão ou uma palavra. “Também no merchandising, tivemos apoio na criação das etiquetas e nas caixas do terço, de forma a garantir que todas as pessoas compreendessem o que ali está escrito”, sublinha, revelando ainda estar a terminar “um grande trabalho”: as meditações do terço “em comunicação para todos”.

 

______________


Os voluntários e os peregrinos da JMJ Lisboa 2023 vão ser desafiados a ter o cuidado com a separação de resíduos e a participarem em ações de sensibilização. Durante a JMJ, também vai ser estimulada a utilização de água da torneira e privilegiada uma mobilidade sustentável.

 

______________

 

Para construir a estratégia da sustentabilidade ambiental, o Gabinete do Diálogo e Proximidade criou um grupo que conta com mais de 50 elementos e que também é composto por vários parceiros de organismos e instituições.

 

______________


É com “muita alegria” que Carmo Diniz diz encarar o desafio de trabalhar no Gabinete do Diálogo e Proximidade da JMJ Lisboa 2023. “Fico muito entusiasmada por ver a preocupação do COL com estes temas, com uma preocupação grande em não deixar ninguém de fora, para que a Jornada seja mesmo para todos. Penso que é isso que está no coração do Papa”, assegura.

A OPINIÃO DE
P. Manuel Barbosa, scj
No momento em que traço estas notas, o mundo anda em rebuliço: vastíssimos incêndios a ceifar vidas...
ver [+]

António Bagão Félix
Escreveu Miguel Torga na sua carta ao romancista e poeta brasileiro Ribeiro Couto (“Traço de...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES