Cáritas de Lisboa |
Projeto Barra
A educação é o caminho. O amor a sua chave
<<
1/
>>
Imagem

O Projeto Barra nasceu em 2018 com o sonho de dar às crianças, jovens e famílias apoiadas pela Mercearia Social da nossa paróquia, as ferramentas e oportunidades para se desenvolverem plenamente, e poderem ser o que quiserem no futuro. Desta forma, acreditamos ser possível quebrar os ciclos de vulnerabilidade e pobreza e mostrar-lhes um mundo diferente, com mais oportunidades.

 

Acreditamos que as oportunidades surgem quanto mais apostarmos na educação. Por isso, a aprendizagem assume um papel muito central neste projeto. Todos os dias somos desafiados a superar-nos e, graças a isso, no projeto Barra é proibido dizer: “não consigo”, porque, mesmo que ainda não consigamos fazer alguma coisa, todos conseguimos pedir ajuda e, desta forma, temos descoberto que, se insistirmos em vez de desistirmos, conseguimos tudo.

Há um provérbio africano que diz que “é preciso uma aldeia para educar uma criança” e, de facto, a comunidade tem um papel fundamental neste projeto. É ela que nos torna numa grande família, onde todos têm vez e voz, e onde aos poucos nos sentimos tocados pelo Amor que Deus tem por nós.

As crianças e jovens vêm de famílias onde a educação é marcada, muitas vezes, pela violência e pela indiferença e, por isso, algumas crianças acabam por ter dificuldade em encontrar, na família, pessoas a quem queiram agradar. O projeto Barra acredita que o amor é a chave da educação, o que faz com que as crianças e jovens descubram, nos voluntários e na comunidade que os acolhe, novos modelos de referência. É este amor que permite que, aos poucos, comportamentos desadequados, autocentrados e violentos, se vão transformando em comportamentos mais adequados e altruístas.

Os voluntários do projeto, principalmente os jovens, assumem o papel de irmãos mais velhos destas crianças, a quem elas recorrem para contar as suas conquistas e preocupações, e com quem descobrem formas diferentes de estar na vida, bem como um mundo para lá do que conhecem.

Todos somos parte desta grande família, maior que nós, maior que as paredes da nossa casa e que o bairro onde crescemos. O envolvimento e preocupação da comunidade paroquial mostra-nos também que a Igreja é este lugar de portas escancaradas para todos, onde todos somos acolhidos e nos tornamos responsáveis uns pelos outros, e onde a condição económica, etnia, crença, etc., são motivo de construção de pontes.

Algumas crianças e jovens ficam curiosas com a origem deste Amor, com espaço para todos, tendo começado a participar, com muito entusiasmo, na Eucaristia, a falar e a fazer perguntas acerca de Jesus e a criar momentos de oração. Já encontrámos, por diversas vezes, as crianças em roda, no tempo de brincar (e sem que ninguém lhes tenha pedido), a rezar umas pelas outras e pela paz no mundo.

É por isso que aguardamos com muita alegria e expectativa a JMJ Lisboa 2023, onde vamos poder descobrir, que este Jesus que eles conheceram aqui, neste cantinho de S. Julião da Barra, é o mesmo Jesus que é celebrado e que ama as crianças e jovens do outro lado do mundo.

Para nós, que sempre crescemos nesta comunidade, e a quem Jesus foi apresentado quando ainda éramos muito pequeninas, estes anos de projeto Barra têm sido também um tempo de enorme conversão e descoberta de Jesus. É incrível a forma como Deus nos vai usando como seus instrumentos, e se vai manifestando na vida deste projeto, fazendo acontecer aquilo que, por nós próprias, achamos impossível. Isto é também reconhecível na relação que temos criado com os pais destas crianças, e que achamos ser a chave para podermos construir juntos um futuro, em que os sonhos das crianças e jovens possam tornar-se realidade.

Embora o projeto exista há relativamente pouco tempo, e nós próprias tenhamos muito caminho pela frente para crescer e aperfeiçoar o que fazemos, estas famílias confiam-nos as suas vidas, e contam connosco para as ajudarmos nas suas maiores fragilidades e dificuldades, o que faz com que nos sintamos co-responsáveis pelas suas histórias. Isto é de enorme responsabilidade: cuidar da vida uns dos outros. E desafia-nos diariamente a pensar a forma de fazermos da nossa vida “dom” para os outros.

Jesus deu-nos exemplo disso de forma muito clara, quando nos mostrou que o “maior” é aquele que se entrega aos outros, e que “amar” é uma decisão que nos impele à ação. Também Nossa Senhora, estando cheia do Espírito Santo, e tendo sabido que estava grávida de Jesus, se dirigiu à pressa ao encontro da sua prima Isabel, como nos lembra o tema da próxima JMJ.

É esse o maior desejo do Projeto Barra: deixarmo-nos animar pelo Espírito Santo, para que possamos ir ao encontro dos outros que precisam de nós, e com eles ficarmos o tempo necessário, sendo o “colo” o que ajuda a suportar as suas cruzes.

Desta forma, e não querendo impor esta fé que temos (dando espaço à individualidade de todos e respeitando todas as crenças), esperamos que, um dia, olhando para trás, estas crianças e estas famílias possam reconhecer, como os discípulos de Emaús, que foi Deus quem fez este caminho com elas.

texto e fotos por Catarina Pereira e Rita Fonseca - Projeto Barra
A OPINIÃO DE
P. Manuel Barbosa, scj
No momento em que traço estas notas, o mundo anda em rebuliço: vastíssimos incêndios a ceifar vidas...
ver [+]

António Bagão Félix
Escreveu Miguel Torga na sua carta ao romancista e poeta brasileiro Ribeiro Couto (“Traço de...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES