Pela sua Saúde |
Boletim médico #6
Proteger os ouvidos nas férias
<<
1/
>>
Imagem

Muitas das atividades que se praticam no verão podem colocar a saúde dos seus ouvidos em causa. Saiba que cuidados extra requer esta época do ano.

É verdade que devemos proteger os ouvidos ao longo de todo o ano, mas o verão requer cuidados extra. Afinal, é nesta altura, tradicionalmente passada a viajar, na praia ou em espaços com elevada intensidade de som, que tendemos a incorrer em comportamentos passíveis de provocar lesões no canal auditivo. Por exemplo, sabia que quando o contacto com a água se torna excessivo há uma maior probabilidade de surgirem otites? Isto acontece porque a retenção de água no canal auditivo pode originar o desenvolvimento de fungos ou bactérias. Mas este não é o único perigo. Também os sons elevados podem prejudicar a saúde dos seus ouvidos, algo que deve ter em conta em espaços ao ar livre, nos quais o som se dispersa. E se lhe disser que nem sequer é recomendável conduzir com o vidro aberto devido ao vento, ao barulho do motor e ao som dos outros veículos? Para passar umas férias descansadas e sem problemas de ouvidos é importante saber como os proteger.

 

Utilize protetores auditivos

Se no verão passa muito tempo na água, os protetores auditivos são importantes para evitar que a água fique retida no ouvido, uma vez que evitam o alojamento de bactérias ou fungos que podem originar infeções ou otites externas. O mesmo cuidado deve ser aplicado se utilizar equipamentos de jardinagem, cujo ruído pode chegar aos 105 db. A sugestão é que opte por um equipamento elétrico. Normalmente são mais silenciosos do que os movidos a gás.

 

Mergulhe com precaução

A trompa de Eustáquio é responsável por fazer a equalização do ouvido com a pressão atmosférica mas, debaixo de água (ou em mudanças de altitude), a pressão pode afetar o ouvido interno. Por esse motivo, mergulhar com o nariz tapado, com uma constipação ou uma crise alérgica pode impedir que o ouvido médio faça a equalização com a atmosfera. Depois de mergulhar, lembre-se de secar os ouvidos com uma toalha suave. Caso sinta água no ouvido, coloque-se de lado e deixe-a sair naturalmente.

 

Intensidade dos sons

O ouvido humano apenas deve estar exposto a sons até 80 db – e, mesmo assim, a exposição continuada a este volume pode causar lesões. Para medir a intensidade dos sons que o rodeiam e assegurar-se de que estão dentro dos limites recomendados, pode utilizar um decibelímetro tradicional ou uma aplicação móvel com um propósito semelhante. Para ter uma ideia, o limite máximo de ruído durante o dia perto de habitações, escolas, hospitais ou espaços de lazer é de 55 db.

 

Alivie a pressão auditiva

Movimentos como mastigar, bocejar e engolir diminuem a sensação de pressão em mudanças de altitude – o chamado “estalar dos ouvidos” – e ajudam a manter o equilíbrio. Se optar por viajar de avião, por exemplo, é aconselhável que evite lugares junto de zonas mais ruidosas como a dos motores.

João Pedro Leandro, Coordenador de Otorrinolaringologia no Hospital CUF Cascais
A OPINIÃO DE
P. Manuel Barbosa, scj
No momento em que traço estas notas, o mundo anda em rebuliço: vastíssimos incêndios a ceifar vidas...
ver [+]

António Bagão Félix
Escreveu Miguel Torga na sua carta ao romancista e poeta brasileiro Ribeiro Couto (“Traço de...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES