Beatificação de Madre Clara |
Estádio do Restelo acolhe beatificação de Madre Clara: O local idealizado para acolher a presença e manifestação de Deus
<<
1/
>>
Imagem
Depois de avaliados outros espaços interiores e exteriores, atendendo à sua amplitude e às infra-estruturas neles existentes, foi escolhido o Estádio do Restelo para a beatificação. O lugar onde, a 10 de Maio de 1991, celebrou a Eucaristia o Beato João Paulo II. Um lugar que permitirá congregar um significativo número de pessoas de forma envolvente e participativa.

Alguns elementos da descrição do projecto (por Rui de Almeida Luís, Arquitecto)

«A orientação geográfica, a optimização da capacidade do Estádio e a acessibilidade entre o espaço do relvado, a circulação inferior de ligação aos balneários e ao exterior determinaram o posicionamento e a implantação dos equipamentos que compõem a celebração da Beatificação. O contexto, o carácter do espaço e a sua escolha em consonância com os elementos conceptuais pré-determinados, suporte simbólico da Celebração, construíram a forma, o espaço, a luz, a cor e a matéria, quer ao nível da concepção, quer ao nível da realização, para uma utilização temporal reduzida».

 

Na conceptualização do projecto, o arquitecto Rui Luís acentua:

«A ideia da nuvem, como símbolo da presença e da manifestação de Deus, com alusões a passagens do Antigo e do Novo Testamento»;

 

Cores:

- «O branco, associa-se à ideia de paz, inocência, pureza, santidade, virtude, respeito e reverência. O branco é a cor de todos os dias santos e dias de festa da Igreja, nomeadamente nas épocas de Páscoa e Natal.

- O amarelo, transmite calor, luz e é usado para representar a divindade e a presença de Deus. Simboliza também a renovação e a esperança especialmente na ressurreição de Jesus. Usado frequentemente com o branco na Época Pascal.

- O azul é a cor do céu, do espírito e do pensamento, simboliza a lealdade, a fidelidade, a personalidade, subtileza e a verdade. Simboliza também o céu da noite em que a estrela proclamou o nascimento de Jesus, o início de uma nova criação, e Maria como “Rainha dos Céus”».

 

______________________


Relíquia de Madre Clara permanece em Lisboa

A falange de um dedo da irmã Maria Clara do Menino Jesus é a relíquia que vai ser entregue na celebração de beatificação no Estádio do Restelo e que “ficará no Patriarcado de Lisboa”, informou a irmã Maria da Conceição Ribeiro. Segundo a Superiora Geral da Confhic a relíquia “lembra que faz parte da vida, do corpo de alguém que foi agraciado por Deus”. Este Domingo, o dia a seguir à celebração, a relíquia vai estar em exposição na Sé Patriarcal de Lisboa para veneração.

 

______________________


‘Bebés de Mãe Clara’ na beatificação

Dez bebés que nasceram por intercessão de Madre vão estar presentes no Estádio do Restelo, para a celebração de beatificação. Segundo a Superiora Geral da CONFHIC, “os casais que têm dificuldade em ter filhos, pedem intercessão de Madre Clara” e por isso “vêm à celebração agradecer a Deus por esse dom”.

 

______________________


Benfica presente na beatificação

De família nobre, Libânia do Carmo Galvão Mexia de Moura Telles e Albuquerque nasceu na Amadora a 15 de Julho de 1843, tendo sido baptizada na Igreja de Nossa Senhora do Amparo, em Benfica. Por este facto, a comunidade paroquial procurou envolver-se na beatificação promovendo diversos momentos de encontro, reflexão e oração para crianças, jovens e adultos. Tal como muitas paróquias da Diocese de Lisboa, a paróquia de Benfica estará presente na beatificação de Madre Clara.

A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
A primeira palavra que desejo exprimir hoje é de homenagem à memória do Padre Vítor Feytor Pinto, exemplo...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Fátima é o nome da filha de Maomé, mas é sobretudo o local em que Nossa Senhora apareceu seis vezes,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES