80 anos do jornal Voz da Verdade |
Jornal Voz da Verdade celebra 80 anos
O missionário discreto e constante de Jesus Cristo
<<
1/
>>
Imagem

Sete Papas e três Cardeais-Patriarcas. Ao longo de 80 anos de vida, o jornal Voz da Verdade acompanhou diversos pontificados. Publicado pela primeira vez a 10 de Janeiro de 1932, este semanário dominical do Patriarcado de Lisboa faz notícia da vida da Igreja, acompanhando também as questões sociais. Ao assinalar os 80 anos de fundação, o Voz da Verdade faz a resenha da evolução do jornal ao longo dos anos.

 

1ª edição: 10 de Janeiro de 1932

Saüdamos, com um grande alvorôço de esperança, o aparecimento do humilde semanário A Voz da Verdade. Com ser tão modesto, contamos com êle, como instrumento precioso e indispensável, para a grande obra da reconquista do Patriarcado a Cristo e à sua Igreja”. Estas são as palavras com que “Sua Eminência o Senhor Cardial Patriarca saúda e abençoa A VOZ DA VERDADE”, na sua primeira edição, datada de 10 de Janeiro de 1932.

No início da terceira década do século XX, era Papa Pio XI, que fora eleito em 1922 e cujo pontificado se prolongou até 1939. Os temas abordados na edição nº 1 do jornal diziam respeito à Festa da Sagrada Família e também à formação no Seminário dos Olivais, que tinha sido fundado em Outubro de 1931. “É necessário que os pais dêem os seus filhos ao Senhor”, apelava o jornal. Ao longo das quatro páginas desta edição, cujo primeiro director foi Alberto Carneiro de Mesquita, havia ainda espaço para as ‘Notícias de Portugal’ e ‘Notícias de todo o mundo’, sem esquecer o ‘Calendário religioso da semana’.

Espécie de boletim dominical, será um missionário discreto e constante de Jesus Cristo, o Único que é a Verdade, junto de cada leitor. Ajudá-lo, divulgá-lo, é, pois, uma das maiores obras de misericórdia. Recomendamo-lo vivamente; e abençoamos do coração todos os que de qualquer modo trabalham nele ou por êle”, terminava o Cardeal Cerejeira, na introdução da primeira edição do jornal Voz da Verdade.

 

10º aniversário: 4 de Janeiro de 1942

Com a primeira década de vida do jornal, A Voz da Verdade passou a ter um carácter mais litúrgico e de reflexão e menos noticioso. Mantinha-se o director, Alberto Carneiro de Mesquita, mas o conteúdo era diverso. Na capa, uma ‘Homilia’; no interior das quatro páginas, um texto de reflexão sobre ‘É preciso que Cristo reine’, um artigo de monsenhor Pereira dos Reis, reitor do Seminário dos Olivais, sobre a Epifania e a Festa dos Reis Magos, e o ‘Calendário litúrgico da semana para a Santa Missa’. A Igreja vivia o tempo do Pio XII, que foi Papa entre 1939 e 1958. Estávamos em plena II Guerra Mundial e o jornal dava notícia dos últimos desenvolvimentos, em especial na Alemanha, Inglaterra, Rússia, China, Japão e Estados Unidos.

 

20º aniversário: 6 de Janeiro de 1952

Nas duas décadas de vida do jornal, assinaladas em 1952, mantinha-se a linha litúrgica e de reflexão. Com o mesmo director de sempre, a ‘Homilia’ na capa e no interior o ‘Calendário litúrgico da semana’. ‘Como Deus nos chama a Si’ e ‘Como devemos responder a este chamamento’ são os temas de dois textos de reflexão. A parte noticiosa era sobretudo de carácter geral e estava dividida em dois: ‘Do País’ e ‘Do Estrangeiro’. Um artigo sobre ‘A Santa Missa’, na quarta e última página, encerrava o jornal. A título de curiosidade, o preço do jornal que figurava na capa era: ‘Cada jornal recebido da mão do colector custa anualmente: 7$80’ e ‘Cada jornal recebido directamente da Administração custa anualmente: 15$00’.

 

30º aniversário: 7 de Janeiro de 1962

Os 30 anos do jornal Voz da Verdade ficaram marcados pela convocação do Concílio Vaticano II, através da bula papal ‘Humanae salutis’, pelo Papa João XXIII. O jornal mantinha o director, o número de páginas (4), mas mudava a cor: passou do preto habitual para o azul. Na capa, uma reflexão sobre ‘O preceito do jejum’. No interior, um ‘Comentário’, a propósito do Natal, e uma ‘Pequena história’. O ‘Calendário litúrgico’ mantinha-se, tal como a parte noticiosa, embora de pequena dimensão. A última página era quase ‘de lazer’: uma secção intitulada ‘Jornal das Crianças’, outra ‘Ao Cantinho da Lareira’, com anedotas e adivinhas, e um espaço de ‘Curiosidades’.

 

40º aniversário: 2 de Janeiro de 1972

O 40º aniversário do jornal Voz da Verdade foi assinalado já com um novo Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. António Ribeiro, uma vez que o Cardeal Cerejeira tinha resignado ao governo do Patriarcado a 10 de Maio de 1971. O jornal tinha também um novo director, João Filipe de Castro, e a impressão das quatro páginas era novamente a preto. A grande preocupação desta edição era a liturgia, com o texto ‘Para preparar a missa do dia 2, Solenidade da Epifania do Senhor’. Ainda na capa, referência para o artigo sobre ‘O Dia da Paz’, que assinalava, pelo quinto ano, o Dia Mundial da Paz, criado pelo Papa Paulo VI, cujo pontificado decorreu entre 1963 e 1978. As secções de notícias e de lazer mantinham-se.

 

50º aniversário: 3 de Janeiro de 1982

O meio século do jornal foi celebrado em 1982 e o carácter noticioso destacava-se no jornal de 3 de Janeiro desse ano. Tendo o mesmo director, a edição abria com a homilia proferida pelo Cardeal Ribeiro, na Sé de Lisboa, na Eucaristia do Dia de Natal. No Vaticano, João Paulo II era Papa desde 16 de Outubro de 1978 – o pontificado de João Paulo I decorreu somente entre Agosto e Setembro desse ano – e o jornal dava grande destaque às palavras do Papa polaco sobre o ‘Laicado à altura das exigências’. A família era outra das temáticas abordadas ao longo das quatro páginas do jornal, sendo que duas delas eram exclusivamente de notícias: ‘A Igreja em Notícia’ e ‘O País em Notícia’.

 

60º aniversário: 5 de Janeiro de 1992

Aquando dos 60 anos do jornal, o Voz da Verdade apresentava diversas novidades em relação à década anterior. Ainda sob a direcção de João Filipe de Castro, a edição, agora com seis páginas, era impressa em duas cores: o preto como cor preferencial, e o azul nos cabeçalhos. A maior inovação, contudo, prendeu-se com a fotografia. O jornal começava a apostar nas fotos como ilustração dos artigos. A parte noticiosa era, no início da década de 90, o grande desafio, num jornal que, na época, trazia ainda quatro folhas dedicadas à liturgia semanal. Para assinalar o 60º aniversário, foram publicados todos os cabeçalhos com que o jornal se foi apresentando ao longo das seis décadas.

 

70º aniversário: 6 de Janeiro de 2002

No início deste século XXI, aconteceu a grande revolução do semanário dominical do Patriarcado de Lisboa. O papel de jornal mudava para papel de revista, o chamado papel couchê. Todas as 16 páginas do Voz da Verdade eram a cores e era dado um grande destaque à parte fotográfica. Na capa, apenas uma foto, com o título. O ‘jornal’ estava também dividido por secções: ‘Igreja em Lisboa’, ‘Domingo a Domingo’, ‘Agenda’, ‘Opinião’ e ‘Últimas’. O director era agora o padre Nuno Brás – numa Diocese em que D. José Policarpo era Patriarca de Lisboa há quatro anos – e o carácter noticioso deste órgão de informação era a preocupação dos responsáveis da época. Em cada Domingo do mês, um suplemento diferente nas páginas centrais: cultura, família, jovens e turismo.

 

80º aniversário: 8 de Janeiro de 2012

Na celebração dos 80 anos, o Voz da Verdade é novamente publicado em papel jornal. Com 16 páginas e totalmente a cores, a edição actual procura ser o espelho da vida da Igreja em Lisboa, indo ao encontro das comunidades cristãs da diocese. O jornal acompanha também a Igreja universal, em especial a presença cristã no mundo e a ‘Janela de Roma’, com toda a actualidade do Papa Bento XVI. Transmitir o olhar cristão dos problemas sociais tem sido a aposta dos últimos anos do jornal, que procura ser informativo mas também formativo. Após a direcção do padre Edgar Clara, entre 2003 e 2010, o padre Nuno Brás – que entretanto foi nomeado Bispo Auxiliar de Lisboa – regressa como director do jornal.

Nos últimos dois, três anos, o jornal tem feito um esforço para aproveitar as redes sociais (Twitter e Facebook). Através delas, vai divulgando a informação que vai produzindo, remetendo sempre para o site do jornal, que foi remodelado recentemente. Por outro lado, tem também havido uma aposta nos vídeos, que são alojados no YouTube.

Oitenta anos passaram desde a publicação da primeira edição do jornal Voz da Verdade. As técnicas vão sendo inovadas, os meios actualizados, mas a missão mantém-se a mesma desde o primeiro dia: comunicar Cristo!

texto por Diogo Paiva Brandão
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
Isilda Pegado
1. Neste tempo, em que o individualismo parece imperar, apesar da destruição que gera na Sociedade,...
ver [+]

P. Duarte da Cunha
Que todos os homens querem ser felizes não parece ser objecto de discussão entre pessoas sãs. Todos queremos, de facto, ser felizes.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES