Juventude |
Formação de animadores
Qua­is os desafios para o futuro?
<<
1/
>>
Imagem

No fim de mais um ciclo de formação de animadores, o Serviço da Juventude procurou saber qual o legado desta caminhada e quais os principais desafios para os jovens formados.


É curioso ver como Deus se manifesta sempre de variadas maneiras. E comigo não foi diferente. No início quando me convidaram a fazer este caminho de 3 anos, confesso que me senti incomodada e talvez até renitente em aceitar mas à medida que o nosso encontro com Deus acontece, ao longo da caminhada, ficamos mais enamorados por Ele, o que traz com isso uma responsabilidade enorme de testemunhar o amor que Ele oferece a cada um de nós. E esta é, sem qualquer dúvida, um grande desafio que é colocado a uma jovem de 22 anos.
Mas o desafio não acabou aqui. Este “sim” que eu dei, trouxe com ele uma série de coisas maravilhosas. O sentimento de pertença a Diocese de Lisboa, a amizade com pessoas que eu até então desconhecia completamente, o encontro com cada um daqueles que comigo quiseram partilhar esta experiência da Igreja de Cristo.
Este ano, com o término da formação de animadores, os desafios que se colocam são outros. Toda esta experiência de três anos com um grupo, tem de ser levado a cada Paróquia. Não podemos continuar como Pedro, Tiago e João ao subir ao Monte Tabor, que queriam permanecer ali porque se sentiam confortáveis. Pelo contrário, o desafio que nos é colocado é de descermos do Monte, para que possamos, cá em baixo, contar as maravilhas de Deus àqueles que ainda não O conhecem.
Este testemunho só será possível se aderirmos realmente a Cristo, se o colocarmos sempre em primeiro lugar em todas as escolhas das nossas vidas. E é este o verdadeiro compromisso com Jesus. Deus chama-nos todos os dias a amar o outro. Como posso eu não amar o outro quando eu sei que Deus me ama tanto ao ponto de entregar o Seu Filho Unigénito para me salvar? Não posso. Portanto, só me resta olhar para o outro com o mesmo carinho com que Deus olha para mim. Esta responsabilidade advém do compromisso e da adesão a Cristo. Quanto mais O conheço, mais eu quero anunciar a Boa-Nova.

Outro desafio que nos é colocado, e que não poderia deixar de referir, é o Serviço. Este desafio é deveras complicado. Costumo dizer que é o desafio da disponibilidade, não só a de tempo mas, antes de tudo o resto, a disponibilidade do coração. E este é um desafio altruísta, sairmos da nossa zona de conforto para nos colocarmos ao serviço daquele que precisa de nós. E é tão bonito ver a transformação daquele que serve o outro, tal como aconteceu com os discípulos no Lava-pés.
Para terminar, gostaria de referir um último desafio que penso ser importante. O desafio de deixarmo-nos ser cuidados por Deus, através da oração. Deus não nos dá soluções mágicas, mas acreditem que “tudo o que pedirdes em oração, crendo, o recebereis”.
Um grande bem-haja a todos os meus amigos da Formação de Animadores 2010/2013, incluindo os nossos queridos formadores. Que a Luz de Cristo vos ilumine sempre!
 

Daniela Rodrigues, Paróquia da Amadora


 ________________

 

O que é a formação de animadores?

É uma oportunidade de aprofundar a ligação a Cristo, à Igreja e à Diocese, na sua diversidade de experiências, de pessoas, grupos e de movimentos. 

Todos os anos o Serviço da Juventude disponibiliza uma formação para aqueles que são ou virão a ser animadores de grupos de jovens. Trata-se de uma caminhada em grupo composta por três encontros anuais num ciclo de três anos.

 

________________ 

 

Redes Sociais na JMJ Rio2013: Um desafio para todos nós

 

A fé é uma chama que se faz tanto mais viva quanto mais é partilhada, transmitida, para que todos possam conhecer, amar e professar que Jesus Cristo é o Senhor da vida e da história (Rm 10,9). Se tivermos esta intenção missionária no nosso trabalho pastoral seremos anunciadores do evangelho, num espaço que não tem fronteiras porque o evangelho é para todos. Isto significa abrirmo-nos também a uma nova realidade bem presente nos dias de hoje, em particular entre o público mais jovem.

A Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro foi um bom exemplo do que a Igreja pode fazer ao aproveitar as oportunidades oferecidas pelas redes sociais sem se comprometer com os seus efeitos mais negativos. Estar presente nesta «dimensão existencial da comunicação» é responder ao apelo de Jesus Cristo no Evangelho: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações!” (Mt 28, 19).

Para a equipa de comunicação da JMJ, da qual fiz parte, inicialmente o grande desafio passou por ter uma identidade visual cuidada, promovendo uma forma de comunicação credível e ao mesmo tempo próxima do público. Houve depois a necessidade de divulgar informação generalista relacionada com a JMJ, promover campanhas, divulgar conteúdos de reflexão partindo de textos bíblicos ou frases do Papa e cuidar do diálogo entre o peregrino e a organização, respondendo às dúvidas.

Os conteúdos destinaram-se a um público global e tornaram as redes num espaço de encontro e formação para os peregrinos e também para todos aqueles que, impossibilitados de viajar, puderam fazer um caminho espiritual muito próximo. Contámos com uma colaboração de mais de 120 voluntários em todo o mundo que, através de uma plataforma online, asseguraram a tradução e publicação da informação nos 21 idiomas e nas mais diversas redes sociais, tais como o Facebook, Twitter, Youtube, Flickr, Tumblr, Ask.fm, Formspring e Google+.

Durante a semana de realização da JMJ Rio2013 o trabalho nas redes sociais era feito em tempo real, dando destaque às frases do Papa e a todos os acontecimentos diários que tinham lugar.

Para o sucesso da comunicação da Jornada Mundial da Juventude foi importante o alcance da informação, não só para os 3,7 milhões de peregrinos que estiveram em Copacabana mas também para as dezenas de milhões de pessoas que receberam, através destas novas plataformas, a mensagem de Jesus Cristo.

Estes exemplos vêm confirmar a importância de nós, Cristãos, estarmos também presentes nas redes sociais, como evangelizadores. É essencial levarmos a Boa-Nova de Jesus Cristo a quem frequenta estes novos espaços porque aí também encontramos desorientação, uma necessidade muito grande de afeto e até uma procura “tímida” de Jesus Cristo. Que respostas oferecemos nós a essa procura?

É certo que nunca alcançaremos uma rede social livre de aspetos nocivos mas, como cristãos, temos este apelo urgente para dar respostas às inquietações das pessoas que se tornam presentes nesses ambientes. E o tempo é «hoje», porque enquanto permanecemos afastados retiramos hipóteses a muitos de conhecerem Jesus Cristo.


Filipe Teixeira


 ________________


Calendário 2013-2014

O Serviço da Juventude apresenta o seu calendário de atividades para o ano pastoral 2013-2014 sob o lema: “O que importa é a fé que se realiza pela caridade.”(Gal 5,6).

 

2013

20-22 Setembro

II Jornadas Nacionais da Pastoral Juvenil

28 Setembro

XVIII Festival Diocesano da Canção

5 Outubro

EGA – Encontro Geral de Animadores

26 Outubro

Conselho Diocesano da Pastoral Juvenil

9 Novembro

XV Fórum Ecuménico Jovem (Lamego)

7 Dezembro

Rezar [n]o Advento


2014

25 Janeiro

Vigília Ecuménica Jovem

15 Março

Rezar [n]a Quaresma

13 Abril

XXIX Dia Mundial da Juventude

3-4 Maio

Fátima Jovem

18 Maio

XI Jornada Diocesana da Juventude

07 Junho

Vigília de Pentecostes

14 Junho

Conselho Diocesano da Pastoral Juvenil

27 Setembro

XIX Festival Diocesano da Canção


E ainda...

Formação de Animadores

Novo ciclo da FA (2013-2016). Para mais informações consulta o nosso site.

Itinerário Juvenil

Guia para três anos de encontros de grupos de jovens (pós-Crisma). Poderás adquiri-lo e obter mais informações através do nosso email juventude@patriarcado-lisboa.pt

Terças.com

De Outubro 2013 a Junho 2014

1a Terça de cada mês: Vocacional rapazes (>18);

2a Terça de cada mês: Vocacional raparigas (>18);

3a Terça de cada mês: Namorados (>18);

4a Terça de cada mês: Palavra ou Fé e Cultura;

5a Terça (Outubro e Abril): Caridade e Serviço


Descarrega também o calendário em www.juventude.patriarcado-lisboa.pt

textos pelo Serviço da Juventude do Patriarcado de Lisboa
A OPINIÃO DE
P. Gonçalo Portocarrero de Almada
O Patriarca de Lisboa e o Bispo de Aveiro, Presidente da Comissão para a Educação Cristã e Doutrina...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Começo por lembrar sentidamente a partida de Frei Mateus Cardoso Peres, O.P. (1933-2020), personalidade...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES