Missão |
FEC – Fundação Fé e Cooperação lançou a 8ª edição da Campanha
Presentes Solidários 2013
<<
1/
>>
Imagem

No passado dia 6 de novembro, a FEC – Fundação Fé e Cooperação lançou a 8ª edição da Campanha Presentes Solidários.

 

Esta campanha foi criada em 2006 e tem-se vindo a repetir todos os anos, tendo já contribuído com mais de 23.000 presentes solidários, enviados para Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste, que respondem a necessidades nas áreas da educação, saúde e infraestruturas. Este ano o catálogo é composto por presentes tão diversos como consultas de pediatria, mesas e cadeiras escolares, formação de uma parteira, batas escolares, óculos e consultas de oftalmologia, entre outros.

Estes presentes atuam ao nível das necessidades mais prioritárias para as comunidades de cada um dos países e procuram ser uma resposta muito concreta às dificuldades sentidas pela população. No site da campanha – www.presentessolidarios.pt – podemos ver as fotos e ler os testemunhos da entrega dos presentes nas edições anteriores da campanha que nos dão conta da alegria e do impacto que estes presentes provocam junto daqueles que os recebem.

 

Dar a Duplicar!

A campanha “Presentes Solidários” traduz o slogan “Dar a duplicar!”: qualquer pessoa pode escolher entre os onze presentes diferentes que constam do catálogo deste ano. Fará depois a encomenda em nome de um amigo, colega ou familiar que receberá um postal ilustrado com a indicação do presente oferecido. Deste modo, estará a dar a duplicar: contribui com o seu dinheiro para que uma família ou comunidade desfavorecida receba algo que lhe é necessário e está ainda a surpreender o seu amigo, colega ou familiar com um postal ilustrado com o presente oferecido em seu nome. Desta forma, procuramos que a campanha chegue ao conhecimento de um número cada vez maior de pessoas para que muitos mais possam participar num Natal verdadeiramente diferente e solidário.

 

Padrinhos Solidários

À semelhança das edições anteriores, este ano a campanha é apadrinhada por algumas figuras públicas como Marcelo Rebelo de Sousa, D. António Couto, Guilherme de Oliveira Martins, José Diogo Quintela, Pedro Rocha e Melo, António Monteiro, Laurinda Alves, Miguel Arrobas ou o Pe. Tony Neves. Todos eles dão rosto e voz às milhares de pessoas que ao longo destes últimos anos têm participado generosamente na campanha. Nas palavras de D. António Couto, Bispo da Diocese de Lamego, “os Presentes Solidários são uma bela maneira de apresentarmos Deus aos nossos irmãos”. Também o Dr. Guilherme de Oliveira Martins fala dos Presentes Solidários como “sinais de presença, de cuidado, de atenção e de solidariedade”. Já o Pe. Tony Neves descreve desta forma esta campanha: “Os Presentes Solidários são uma invenção que enriquece quem dá e quem recebe. Não é fácil inventar coisas assim. Mas a verdade é que quem dá está a ativar um mecanismo de solidariedade sem fronteiras. Quem recebe o 'Presente', embora pareça que só recebe um postal, está a ganhar sensibilidade a grandes causas e a apoiar, indiretamente, projetos que envolvem pessoas e instituições excluídas. Quem recebe o apoio, não fica apenas mais rico porque tem algo que lhe faz falta: mas cresce na alegria de perceber que o mundo é um espaço onde se criam cadeias de solidariedade e fraternidade. Todos ganham, e todos ganham em 'campeonatos' diferentes.”

 

Um Natal diferente

Os Presentes Solidários são uma forma muito concreta de participarmos de forma generosa e ativa na construção de um mundo mais justo e mais fraterno. Cada um destes presentes representa uma vida repleta de esperança, capaz de superar as dificuldades do dia-a-dia com a generosidade de todos. Vale a pena visitar o site da campanha – www.presentessolidarios.pt – e conhecer os Presentes Solidários deste ano!

texto por Emanuel Oliveira Soeiro, FEC – Fundação Fé e Cooperação
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
António Bagão Félix
Na semana passada li uma entrevista com um candidato a deputado (cabeça-de-lista) pelo circulo eleitoral do Porto.
ver [+]

P. Manuel Barbosa, scj
Com “missão nas férias” não quero propor programas de férias missionárias, nem dizer que a missão está de férias.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES