Juventude |
Jornadas da Juventude da Vigararia de Oeiras
Onde te leva a Sua Luz? - A Missão no quotidiano
<<
1/
>>
Imagem

Na fria manhã do Domingo 23 de Fevereiro, no adro da igreja paroquial de Linda-a-Velha, começaram a surgir dezenas de jovens, vindos de oito paróquias da Vigararia de Oeiras. Todos vinham carregados com uma expressão de expectativa.

texto por Sara Infante; fotos por João Drummond

 

Enquanto as guitarras e as vozes afinavam para as Laudes, cerca de 200 jovens eram já um mar de azul, vestidos com t-shirts que perguntavam “Onde te leva a Sua Luz?”. Olhar para o outro jovem ao nosso lado era ser interpelado por uma questão que desacomodava: O que faço com a luz que Cristo acendeu em mim para a vida eterna? Está situada sobre um monte, ou escondida? Debaixo do alqueire, ou na luminária?

Durante a manhã, através de oração, testemunhos e partilhas, aprofundámos o chamamento que todo o cristão tem – à missão evangelizadora, particularmente aquela que se faz nos ambientes comunitários que nos são mais íntimos – família, escola, círculo de amigos. Ambientes geralmente confortáveis, mas tão desconfortáveis quando se trata de anunciar Cristo: a sua Palavra e a sua Morte e Ressurreição dia-a-dia em nós!

 

Anunciar Cristo

Após um largo tempo de convívio proporcionado por um almoço partilhado e uma providencial tarde solarenga, o cónego Daniel Batalha, responsável vicarial pela pastoral juvenil, lançou um desafio: uma missão de rua, nos mais frequentados locais e nas ruas mais populosas da vila!

A nível prático, a proposta era simples: convidar quem encontrássemos a vir participar numa Eucaristia. Mas, o essencial não era entregar uma pagela com horários de missas, mas sim anunciar Cristo, pelo tempo que dávamos, pela atenção com que escutávamos, pelo sorriso sincero que oferecíamos e pela palavra atenta que dirigíamos!

Os grupos partiram. Uns apreensivos, outros já a cantar, mas a maioria regressou com o coração transformado. O cónego Mário Pais, nosso vigário, alegrou-nos com a sua presença no rescaldo da missão, e dirigiu a nossa atenção para o quão extraordinário é constatar que toda a nossa vida pode ser encontrada na Palavra de Deus. Que, naquela tarde em particular, se tinha tornado vivo na nossa vida o Evangelho de Lucas, quando fala do envio dos setenta e dois discípulos e do seu posterior regresso efusivo, quando diziam: “Senhor, até os demónios se nos submetem em Teu nome!”. Falou-nos ainda da maravilha do Amor de Deus - cada pessoa que tínhamos encontrado no nosso caminho, desde a que nos tinha virado a cara, passando pela que nos tinha insultado, até à que nos tinha escutado, a todas elas o Senhor amava com igual Amor sem reservas, e a cada uma conhecia pelo seu nome!

Em ambiente de oração, prosseguimos para o momento final destas jornadas – o encontro pessoal e íntimo com Cristo Eucarístico, que se entrega a todos os homens e à sua Igreja. Experimentámos ali, tal como à tarde, a gratuidade do Amor de Deus, que não se tem de pagar e não se pode pagar, porque nos é dado de graça. E saímos em alegria, com a certeza de um cântico a ressoar “Podes saber que vais chegar onde Deus te levar”.

   

__________________


Encontro com os jovens da Vigararia de Vila Franca de Xira-Azambuja

Jovens em saída, ao encontro dos outros

 

No passado dia 22 de fevereiro reuniram-se, em Alverca, alguns jovens da Vigararia de Vila Franca de Xira-Azambuja para um encontro com o senhor Patriarca, D. Manuel Clemente, integrado na visita pastoral que decorreu durante aqueles dias.

 

texto por Carina Simões Pereira; fotos por Hugo Moisés Vicente

 

O caminho de preparação deste encontro começou uns meses antes quando um grupo de animadores, das diversas paróquias, juntamente com o Pe. Rui Louro se reuniram pela primeira vez para dar início à preparação de um encontro que tinha de ser festivo e marcante para cada um dos jovens que fosse participar.

O tema do encontro, ‘A Alegria do Evangelho’, foi inspirado na primeira exortação apostólica Papa Francisco, ‘Evangelii Gaudium’. Seguiu-se a convocatória para todos os jovens das nossas paróquias com a proposta de refletirem previamente sobre o tema, a vocação missionária, a vocação à vida consagrada e a vocação ao matrimónio.

Numa vigararia onde a maioria dos grupos de jovens dá ainda os seus primeiros passos, este foi um enorme desafio mas foi com alegria que na tarde desse dia se reuniram cerca de cento e cinquenta jovens, vindos de treze das dezassete paróquias que compõem a vigararia.

À entrada, do centro pastoral João Paulo II, na paróquia de Alverca, estavam alguns jovens “da casa” a acolher, com um largo sorriso, os jovens vindos dos vários pontos da vigararia e lá dentro, aguardavam já os apresentadores, Carina e Pedro, da paróquia do Forte da Casa e o grupo de jovens “Rumo à Vida”, da paróquia de S. João dos Montes que ao som de vários cânticos e num ambiente festivo procuraram acolher os jovens que iam chegando.

Ainda durante esse momento, o Bispo Auxiliar de Lisboa D. Nuno Brás entrou, bem-disposto, no auditório e com vontade de rever os jovens que tinha conhecido ao longo da visita pastoral e que ali se apressaram para tirarem uma foto.

Pouco depois, chegava o Senhor Patriarca, D. Manuel Clemente, acolhido ao som do cântico: “Alegria de estar aqui, alegria Tu estás junto a mim. Alegria em saber que és Tu, oh Jesus! Meu Salvador!”.

 

Estar em missão

Após o acolhimento deu-se início ao primeiro de três momentos: o testemunho da Joana Marques, uma leiga da paróquia de Alcoentre, que fez missão em Moçambique, através da Equipa d’África. Lembro-me sobretudo da partilha sobre a surpresa que sentiu ao ser acolhida, num local onde ninguém a conhecia, como se fizesse parte daquela comunidade. Na sequência deste momento um dos jovens perguntou a D. Manuel Clemente: “Qual o papel dos jovens na Igreja do século XXI?”. O Patriarca respondeu que estar em missão “é estar em saída”, é ir ao encontro dos outros, é pôr as lentes de Deus... e que a única lente é amar... só quem ama conhece a Deus.

Também o Pe Nuno Amador, nascido e criado na paróquia de Azambuja, foi convidado a dar a sua partilha. Este momento, juntamente com o diálogo com o nosso Bispo foi um dos momentos marcantes da tarde. Conhecemos melhor o nosso Bispo e compreendemos que o mais importante é procurarmos encontrar-nos com Deus, porque é a partir desse encontro que podemos perceber qual é a nossa vocação.

Depois do convívio à mesa, preparado pelo grupo de catequistas da paróquia de Alverca, foi tempo de escutarmos outros testemunhos. A Sandra e o Nuno Vidal, de Alverca, casados há vinte anos, também aceitaram o convite. Na companhia do filho, partilharam como aprenderam a ser um só e como o amor a Deus e ao próximo, a liberdade e a comunidade foram e continuam a ser importantes no seu caminho. Este momento serviu para uma preciosa reflexão sobre a importância de um casal viver uma fé ativa e qual o papel da família na Igreja, nos dias de hoje.

Houve, ainda, espaço para a oração. A tarde terminou com Vésperas, animada por um coro de jovens constituído pelas paróquias da vigararia.

Para muitos esta foi a primeira experiência de encontro a nível vicarial. E porque queremos que não seja a única, agendámos o próximo encontro (Noite de Oração) para o dia 4 de Abril, na igreja do Forte da Casa, pelas 21h15. Esperamos por ti!

 

__________________



Festival da Canção da Vigararia de Cascais

Jovens levam música “mais além”

 

Enquadrado no projecto de animação da pastoral juvenil da Vigararia de Cascais, decorreu no passado dia 15 de Fevereiro, no auditório da Boa Nova, no Estoril, o Festival Vicarial da Canção Cristã.

 

texto por Dolores Bonaparte; foto por André Jerónimo

 

Aos jovens da Vigararia de Cascais foi lançado o desafio de compor e interpretar canções originais subordinadas ao tema “O que importa é a Fé que se realiza pela Caridade” (cf. Gl 5,6). O filme americano, de 1952, “Singin' in the Rain” (Serenata à Chuva), foi o mote para a condução do festival, que teve dois apresentadores devidamente trajados, aproximando-se das personagens da famosa obra cinematográfica, e acompanhados musicalmente por jingles criados propositadamente para o Festival.

Foram sete os grupos que subiram ao palco, representando cinco paróquias e um colégio: Alcabideche, Abóbada, Parede, São Domingos de Rana, Tires e o Colégio Maristas de Carcavelos. A assistir estiveram cerca de 600 pessoas.

Na segunda parte do espetáculo, enquanto se aguardava a decisão do júri, os jovens do Grupo de Teatro Missão País da Faculdade de Arquitetura de Lisboa representaram a peça “Vai e faz o mesmo”, conseguindo arrancar muitas gargalhadas em volta de um tema sério: a solidariedade (ou a falta dela).

O primeiro lugar foi atribuído aos Jovens Sem Fronteiras da paróquia de Tires, com a música “Mais além!” que também levou o prémio para a Melhor Composição. Este grupo irá representar a Vigararia no Festival Diocesano da Canção Cristã, no dia 27 de Setembro deste ano. O prémio para a Melhor Interpretação foi atribuído ao Grupo de Jovens do Murtal, paróquia da Parede. Por fim, o Colégio Maristas de Carcavelos foi também premiado com a Melhor Letra e recebeu ainda uma distinção para o melhor vídeo de apresentação.

O ambiente de verdadeira festa foi importante para nós – equipa de animação – e comprova que foi uma aposta ganha. Para o ano há mais!

 

Consulte todas as atividades em:

http://juventudecascais.weebly.com e www.facebook.com/juventudecascais

 

Canções concorrentes:

Serviço - Grupo Flor de Lis, Tires

Conversa com Cristo - Grupo de Jovens do Murtal, Parede

Serviço, é forma de amar! - Shalom, São Domingos de Rana

Caminha, vamos lá! - Abóbada/S. Domingos de Rana

Dar mais de ti - JAM Alvide, Alcabideche

A Fé é universal - Colégio Marista de Carcavelos

Mais além! - Jovens Sem Fronteiras, Tires

Serviço da Juventude do Patriarcado de Lisboa
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
António Bagão Félix
Na semana passada li uma entrevista com um candidato a deputado (cabeça-de-lista) pelo circulo eleitoral do Porto.
ver [+]

P. Manuel Barbosa, scj
Com “missão nas férias” não quero propor programas de férias missionárias, nem dizer que a missão está de férias.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES