Missão |
Goreti e José Maravilha
Um casal Maravilha
<<
1/
>>
Imagem

Goreti e José Maravilha são casados há vinte e cinco anos e têm ambos cinquenta e um anos de idade. Da sua união e amor nasceram três filhos: o Pedro, a Alícia e a Ariana. Nasceram em Setúbal e ali residem até aos dias de hoje.

 

O caminho que os juntou

Goreti viveu entre os três meses e os treze anos fora de Portugal, acompanhou os pais emigrantes nas suas aventuras em busca de uma vida melhor. Passou por muitos países, mas guarda mais memórias de Moçambique e Angola, onde esteve mais tempo. Atualmente é Educadora de Infância e Animadora Sociocultural. José é Técnico de Diagnóstico e Terapêutica. Tendo tido desde sempre educação católica, Goreti fez o seu percurso escolar no Colégio das Irmãs Doroteias e, já em Portugal, foi crismada. José viveu desde sempre em Portugal, nasceu no seio de uma família marcadamente católica, fez a 1ª comunhão e, já casado, frequentou um cursilho de cristandade.

Goreti e José tinham quinze anos quando se conheceram. “Conhecemo-nos no liceu e aí começámos a namorar. Todos os domingos de manhã, depois da missa na Capela do Bonfim, passeávamos no jardim e junto ao rio Sado”, conta-nos José com emoção.

Sempre tiveram presente nos seus espíritos que um dia iriam partir como missionários para África, mas por várias vicissitudes esse chamamento foi adiado. Em 2011, no regresso para Setúbal vindos de uma visita a Nossa Senhora de Fátima, considerando que os filhos já se encontravam “crescidinhos” para puderem passar algum tempo sem eles, tomaram finalmente a decisão de partir em missão.

 

O caminho desde o Chamamento à Missão

Como vivem perto da Quinta da Boavista das Irmãs de Apresentação de Maria, em Setúbal, lembraram-se de passar por lá e oferecerem-se como voluntários. Quem os recebeu foi a Irmã Aurora que, sabendo da sua disponibilidade para a Missão, lhes pediu para falar com a Irmã Rita, responsável pelo Voluntariado Missionário das Irmãs de Apresentação de Maria.

O percurso de preparação deste casal para a Missão tem então início nesta conversa com a Irmã Rita. Desse caminho fez parte a formação completa da Rede de Voluntariado Missionário, coordenada pela FEC – Fundação Fé e Cooperação, a elaboração e operacionalização de um projeto de avaliação das Superioras Provinciais da Congregação em Portugal.

Depois de bem preparados para a Missão, partem juntos, em julho de 2012, por um mês, para Nampula, em Moçambique.

“Foi uma experiência extremamente rica espiritualmente, aprendemos muito e ensinámos, viemos cheios de fraternidade e esperança. Durante a nossa missão houve curiosidade por parte da televisão de Moçambique que nos visitou e filmou, com honras da nossa missão ser transmitida num programa regional da Província de Nampula e num programa nacional de Moçambique”, refere Goreti.

Hoje, em Portugal, continuam ligados ao grupo de associados Maria Rivier, e preparam novas missões.

texto por Vanessa Furtado, FEC – Fundação Fé e Cooperação
A OPINIÃO DE
Isilda Pegado
1. Há momentos em que é a questão de Princípio ou os Valores Civilizacionais, que nos levam a tomar posição.
ver [+]

P. Nuno Amador
A noite é um lugar intrigante, enigmático, ambivalente. Se ela “é mais pura do que o dia”,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES