Juventude |
Conselho Diocesano da Pastoral Juvenil
Jovens convocados para a caminhada sinodal diocesana
<<
1/
>>
Imagem

O Patriarca de Lisboa esteve presente no Conselho Diocesano da Pastoral Juvenil que reuniu no passado dia 14 de junho, no Seminário dos Olivais, e convocou os jovens da diocese a darem os “contributos próprios da sua idade, da etapa da vida em que estão” e na “realidade diocesana em que se encontram”.

 

Na reunião que serviu para fazer um balanço do último ano pastoral e projetar o ano seguinte que vai ser marcado pela caminha sinodal na Diocese de Lisboa, estiveram presentes dezenas de representantes dos diferentes grupos e movimentos juvenis diocesanos.

No primeiro período da tarde, D. Manuel Clemente começou por apresentar o Sínodo Diocesano 2016, convidando os representantes a implementarem na realidade “diocesana e paroquial” um “caminho feito em conjunto, etapa após etapa”. Ao apresentar também o logotipo oficial do Sínodo Diocesano, o Patriarca de Lisboa apontou a estrela de 8 pontas, ao centro da forma gráfica, como sinal da “vida pascal, vida eterna, que nasce da morte de Cristo que irradia da cruz”. Essa mesma forma que está no centro “atrai-nos” e também “nos deve expandir” para “todos e para tudo”, referiu.

Perante as diferentes realidades diocesanas que estavam representadas naquela reunião, D. Manuel Clemente referiu que é precisamente na “dimensão diocesana, rosto da Igreja universal que se localiza neste território” que a experiência de chegar a todos “se realiza nas nossas vidas”, e muitas vezes “a começar em casa, com os que estão mais próximos”, lembrou.

Para o Sínodo Diocesano que acontecerá no final de 2016, os grupos de jovens terão também um papel importante. “Depois de tudo o que se tiver estudado e ensaiado nos grupos, deverá ser feita uma síntese para que depois possa servir para apontar caminhos para a Diocese de Lisboa” que ajudem a cumprir “o sonho missionário de chegar a todos”, concluiu o Patriarca.

Para o diretor do Serviço da Juventude do Patriarcado de Lisboa, padre Carlos Miguel Gonçalves, este encontro “foi importante para marcar o início da caminhada diocesana que toda a diocese é convidada a fazer e destacar a importância dos jovens, com os seus sonhos e ideias, como contributo para uma caminhada mais rica e, por isso, capaz de chegar a todos”. 

Neste Conselho Diocesano houve também lugar para a partilha de algumas experiências, feitas pelos grupos de jovens, enquadradas no tema do ano pastoral 2013-2014 - “A fé que atua pela caridade”, e que agora finda. Houve ainda lugar para a apresentação do tema e do calendário das atividades propostas pelo Serviço da Juventude para o próximo ano pastoral.

 

Calendário 2014-2015 com as atividades do Serviço da Juventude

Disponível em www.juventude.patriarcado-lisboa.pt

 

_______________________


Jornada Mundial da Juventude: Apresentados logotipo e oração de Cracóvia’2016

 

O logótipo e a oração oficial da JMJ 2016 foram apresentados no início do mês de julho, em Roma, pelo cardeal Stanislaw Dziwisz, Arcebispo de Cracóvia, Polónia. A autora do logotipo é a designer polonesa Monika Rybczyńska, de 28 anos. Segundo Monika, a criação do logo começou “como forma de agradecimento pela intercessão do Espírito Santo em sua vida, após a canonização de João Paulo II”. O simbolismo do logo combina três elementos: o lugar, os principais protagonistas e o lema do evento.

O logotipo da JMJ 2016 ilustra o tema do encontro: "Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia" (Mt 5,7). A imagem é composta pelos limites geográficos da Polônia, dentro dos quais se encontra a Cruz, símbolo de Cristo e alma da JMJ. O círculo amarelo destaca a localização da cidade de Cracóvia no mapa da Polónia. Da cruz nasce a chama da Divina Misericórdia, cujas cores recordam a imagem conhecida como “Jesus, em Ti confio”, realizada a pedido de Jesus quando a sua aparição a Santa Faustina Kowalska. O azul, o vermelho e amarelo, são as cores oficiais da cidade de Cracóvia.

A JMJ 2016 acontecerá entre 25 de julho e 1 de agosto de 2016, em Cracóvia, Polónia.

 

Site oficial JMJ 2016: www.krakow2016.com

Facebook JMJ 2016: www.facebook.com/jornadamundialdajuventude

 

Oração oficial da XXXI Jornada Mundial da Juventude (2016)

Deus, Pai misericordioso,

que revelastes Vosso amor no Vosso Filho, Jesus Cristo

E o derramastes sobre nós no Espírito Santo, Consolador,

Confiamos a Vós hoje o destino do mundo e de cada homem.

Confiamos a Vós de maneira especial

os jovens de cada língua, povo e nação.

Orientai-os e protegei-os em todos os complexos caminhos de hoje

E dai-lhes a graça de colher frutos abundantes da experiência da Jornada Mundial da Juventude em Cracóvia.

 

Pai Celestial,

Concedei que possamos dar testemunho de Vossa misericórdia.

Ensina-nos a transmitir a fé aos que estão em dúvida,

A esperança aos que estão desanimados,

O amor aos que se sentem indiferentes,

O perdão aos que erraram

E a alegria aos que estão infelizes.

Permita que a centelha do Vosso amor misericordioso,

que acendestes dentro de nós,

Torne-se um fogo que transforma os corações e renova a face da terra.

 

Maria, Mãe de misericórdia, rogai por nós.

São João Paulo II, rogai por nós.

  

_______________________


Jovens Sem Fronteiras preparam a “Ponte 2014 – Bissau”: Chamados a ser ‘Sementes de Esperança, Corrente de Mudança’

 

A paróquia de Nossa Senhora da Ajuda em Bissau prepara-se para receber 12 jovens missionários acompanhados por um padre espiritano durante todo o mês de agosto. Sem férias, sem praia, sem festas; mas sempre alegres e convictos que é Cristo que chama por nós. Publicamos um testemunho da Raquel Carreira, dos Jovens sem Fronteiras de Serra das Minas, que parte dentro de alguns dias para esta missão.

 

fotos por Jovens Sem Fronteiras

 

Um caminho que para uns começa desde cedo, em casa, com a família. Para outros, vai crescendo, por vontade própria, pensavam eles. “Deus não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos”. Uma expressão muitas vezes relembrada ao longo da preparação deste projeto. Têm sido meses intensos de preparação para um projeto que cada vez se torna mais perto. Mas para muitos, esta vontade de partir além-fronteiras começou mais longe, há mais tempo. Foi através dos testemunhos de tantos outros missionários que a semente nasceu em mim. A vontade de partir, embora por pouco tempo, para um país desconhecido, e poder dar o melhor de mim a quem merece tanto ou mais do que eu. Foi o perceber que tive sorte com o local do mundo onde calhei nascer. E só por isso, não tenho que caminhar quilómetros para poder participar numa Eucaristia. Que mundo injusto, pensei eu. Mas a verdade é que o mundo não tem culpa que os filhos de Deus ainda não tenham aprendido a partilhar. É um caminho que todos temos que percorrer … “o pão nosso de cada dia nos dai hoje”… pão que é ‘nosso'. Não é ‘meu’ nem ‘teu’. Partir em missão é isto… É perceber que somos todos iguais, todos irmãos, com direito a ter uma casa para viver, uma escola para estudar, um sistema de saúde para que sejamos cuidados, um governo que queira o nosso bem. Tudo isto fez-me perceber que todos nós deveríamos ter uma perspetiva diferente do mundo em que vivemos. Abrir horizontes e quebrar fronteiras. Os Jovens sem Fronteiras fazem parte do meu caminho há mais de sete anos, e é neste movimento que tenho aprendido a caminhar cada vez mais perto de Cristo, que nos quer pobres junto dos pobres. Após quatro encontros de preparação, formação e estreitamento de laços de grupos, após alguns retiros espirituais e uma caminhada contínua na fé de Jesus ao longo dos anos, após um aprofundamento do conhecimento que temos acerca do país para onde vamos, os prazos começam a encurtar-se e a hora da partida torna-se mais próxima.

Partimos para a Guiné, um país politicamente instável, vamos de encontro a um povo sofrido que muito aguentou nos últimos anos… Somos chamados a ser Sementes de Esperança, Corrente de Mudança, lema desta “ponte” que promete unir os jovens portugueses aos jovens guineenses, plantando a esperança de que a mudança é possível: basta querer e crer! A Sol sem Fronteiras – uma ONGD fundada pelos Jovens Sem Fronteiras em 1993 – é a entidade que assegura e prepara toda a logística de um projeto que nos leva ao encontro do outro. Partimos ao encontro de um povo que muito nos tem a ensinar também, que apesar dos inúmeros golpes de estado e de todas as consequências que daí advêm, consegue sorrir, criar e ser feliz. Um povo lutador e orgulhoso, cuja esperança não morre. São um exemplo para tantos de nós que muito têm e igualmente muito se queixam. Espero, com este projeto, aprender a ser mais para os outros; quero dar mais de mim sem olhar para as diferenças; quero ver riqueza nas diferenças; quero procurar ver os outros e abraçá-los como irmãos. Quero compreender o meu próximo. Quero estar e ser, como Cristo quer que esteja e seja. É um caminho difícil, que gostava de o saber percorrer. Um sonho, uma expectativa, uma vontade, um desejo. As diferenças estão nas pessoas e não no que possuem: é a maior lição que qualquer um de nós pode tirar. Acima de tudo, de tudo o que quero, o que mais quero é abrir aos outros o coração: a quem parte comigo, a quem vou de encontro, a quem trago comigo.

texto e fotos pelo Serviço da Juventude do Patriarcado de Lisboa
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
António Bagão Félix
Na semana passada li uma entrevista com um candidato a deputado (cabeça-de-lista) pelo circulo eleitoral do Porto.
ver [+]

P. Manuel Barbosa, scj
Com “missão nas férias” não quero propor programas de férias missionárias, nem dizer que a missão está de férias.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES