Missão |
Associação Harambee África Portugal
Harambee: um projeto de Esperança, um projeto Social e Educativo
<<
1/
>>
Imagem
Criada nos primeiros dias de 2012, a Associação Harambee África Portugal – HAP – é um dos polos internacionais da organização Harambee Internacional. Esta, fundada em 2002, promove o desenvolvimento humano, social e cultural, assentando a sua ação em dois pilares: Ajudar África a Ajudar-se e Comunicar África.

 

Para tal, disponibiliza recursos financeiros para a concretização de projetos em África e promove a divulgação internacional do que África tem de melhor. A palavra Harambee, de origem queniana, da língua swahili, significa “todos juntos” – neste caso, “todos juntos por África”.

O Harambee teve origem no conjunto de iniciativas levadas a cabo em 2002 pelo Comité organizador da canonização de Josemaria Escrivá, fundador do Opus Dei, tendo como âncora o ideal cristão da solidariedade. Refletindo a vigorosa convicção do novo santo, o Harambee foi lançado na própria cerimónia de canonização de Josemaria Escrivá, o que deu às pessoas presentes a oportunidade de contribuírem para o financiamento de programas de educação em África. Pelo sucesso dos programas então iniciados, o Harambee não se esgotou nesta iniciativa. Através do apoio a diversos projetos africanos locais – e alargando o seu círculo de intervenção para além da sede internacional, situada em Roma - tem vindo paulatinamente a ganhar força. Atualmente, marca presença através de polos de projeto em Espanha, França, Irlanda, EUA, Portugal, a Áustria e Suíça.

O Harambee pretende dar a oportunidade aos africanos de, apoiados em recursos financeiros criteriosamente atribuídos, investirem no seu próprio desenvolvimento, de forma sustentada. À sociedade civil, o Harambee lança primeiramente o desafio de Ajudar África a Ajudar-se: agilizar e financiar projetos de africanos, para africanos e por africanos, partindo das necessidades locais e não do que os países desenvolvidos têm para oferecer. O financiamento dos projetos provém da angariação de fundos e nunca de candidaturas a linhas de financiamento de projetos de cooperação. Podem ser candidatos aos fundos Harambee organizações da sociedade civil africana devidamente legalizadas e que apresentem candidatura segundo formulários próprios. O envolvimento entusiasta em projetos locais de dimensão internacional, visando a educação de comunidades africanas, permitirá ao cidadão participante do Harambee não só contribuir diretamente para o desenvolvimento de África, como ainda para o seu próprio desenvolvimento e para a recuperação de valores que o ritmo acelerado do quotidiano tende a secundarizar ou, até mesmo, ignorar. O consumismo e o facilitismo a que o Homem não raras vezes se condena na vida atual tendem a ser substituídos, mediante a experiência do Harambee, pela reaprendizagem das relações humanas, com epicentro na família, na amizade e na dignidade da pessoa. Estes são alguns dos valores preconizados pelos próprios africanos e em cujo enfoque deve estar o olhar de quem adere ao Harambee.

O ano de 2014 apresentou-se para o Harambee Internacional, e logo para Portugal também, como um grande desafio – o Harambee associou-se de forma franca e com grande alegria, às comemorações da esperada beatificação de D. Álvaro del Portillo, primeiro prelado do Opus Dei e sucessor de São Josemaria Escrivá, personalidade que tanto empenho demonstrou no lançamento das primeira pedras do Harambee.

Assim, o Harambee Internacional apoiará 3 grandes projetos em África, os quais tiveram início ainda em vida de D. Álvaro e contaram com a sua iniciativa para o lançamento das primeiras pedras. Estes projetos têm vindo a desbravar caminho ano após ano, apoiando o crescimento e o desenvolvimento de comunidades inteiras. São eles: Centro Hospitalar de Monkole (no Congo), Niger Foundation Hospital (na Nigéria), Dispensário de Ilomba (na Costa do Marfim). Apoiar-se-á ainda a deslocação e os estudos de sacerdotes e seminaristas africanos em Roma, na Universidade da Santa Cruz. A Associação HAP comprometeu-se a angariar fundos para estes projetos. De uma forma muito bonita, demonstrando disponibilidade e muita vontade em colaborar, têm vindo a associar-se a esta causa escolas e grupos de jovens, adultos e idosos que pretendem, com as suas atividades, angariar fundos e ao mesmo tempo aprofundar a realidade do carisma Harambee: a aposta na pessoa como motor de desenvolvimento e a convicção que cada um, com os recursos adequados, pode contribuir de forma ativa para o desenvolvimento das comunidades em que se insere. Tantas histórias temos para contar! Histórias simples, mais que números, histórias com rosto. Vidas que mudam e fazem mudar, resultados para além dos investimentos financeiros, do lado de cá e de lá do oceano - sorrisos que se multiplicam pela alegria de dar, de receber, de multiplicar.

 

 

Para mais informações pode visitar:

www.harambee-portugal.org

www.harambee-africa.org

http://donalvaro.harambee-africa.org/pt/

texto por Harambee África Portugal
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Erram os que pensam que o mistério da paixão e morte de Cristo é algo passado e que, portanto, não lhes diz respeito.
ver [+]

P. Nuno Amador
Quando as mulheres foram ao sepulcro de madrugada, o primeiro sinal que encontraram foi o túmulo vazio.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES