Entrevistas |
Relançamento da Pastoral do Turismo do Patriarcado de Lisboa
“Criar condições de acolhimento e acompanhamento do turista”
<<
1/
>>
Imagem

Guia das igrejas, abertura dos templos, propostas para visitas do património são algumas das propostas do Turismo > Patriarcado de Lisboa. Em entrevista ao Jornal VOZ DA VERDADE, o diretor desta pastoral, padre Mário Rui Leal Pedras, apresenta as nove “áreas de atenção turística” que irão ser implementadas num período de 5 anos.

 

Em que contexto surge o relançamento da Pastoral do Turismo?

Os dados que Portugal e a cidade de Lisboa têm sobre o turismo são surpreendentes. Em 2014, a região de turismo de Lisboa teve mais de 5 milhões de turistas. A estatística de 2015, até à data, indica que esse número será ultrapassado. A proveniência dos que nos procuram são, na sua maior parte, da Europa. A presença maior é de Espanha, com cerca de 500 mil visitantes, a que se segue França, Brasil, Alemanha, Reino Unido e Itália. Isto significa que temos alguns elementos que nos ajudam a pensar o tipo de resposta que o turismo, no sentido global, deve dar e como o Turismo > Patriarcado de Lisboa se deve articular.

O relançamento da Pastoral do Turismo na diocese ocorre no momento em que existem dois acontecimentos particularmente importantes. Um de âmbito diocesano: a qualificação da Diocese de Lisboa como Patriarcado, nos seus 300 anos. Outro, de âmbito nacional: o centenário das Aparições de Nossa Senhora de Fátima, em 2017. A pretensão que o Turismo > Patriarcado de Lisboa tem, neste âmbito, é não apenas de fazer um programa que responda a uma ou duas necessidades imediatas, mas um plano que, de alguma maneira seja sustentável no tempo e que tenha condições de responder não apenas às expectativas de quem nos procura mas, ao mesmo tempo, tenha todas as possibilidade de pôr o património cultural e religioso a ser fluído pelo maior número de visitantes, não apenas estrangeiros, mas também nacionais.

 

Como se concretiza uma maior adesão dos turistas?

Neste momento já acontece. Nós temos na cidade espaços de matriz cultural e religiosa que são dos mais procurados. O Mosteiro dos Jerónimos ‘rebenta pelas costuras’, em matéria de visitantes. A Sé de Lisboa é o segundo lugar mais visitado, neste âmbito. A igreja de Santo António teve, em 2014, perto de 400 mil visitantes, de 82 nacionalidades. O que significa que se juntarmos outros ex-libris da cidade, como São Vicente – que está num ritmo de crescimento, São Roque, Basílica da Estrela e as igrejas do Chiado e da Baixa, vemos que já são respostas muito significativas à procura turística atual. No entanto, são ainda muito insuficientes porque temos que diversificar a oferta turística no âmbito religioso e criar condições de acolhimento do turista e, simultaneamente, condições de acompanhamento, de forma a oferecermos um serviço cuidado, para que cada turista tenha a resposta às suas dúvidas.

 

Quanto tempo vai demorar a implementação do novo programa?

O programa que elencámos, com um conjunto de ações, é para ser realizado num período de 5 anos, sabendo que, do ponto de vista do turismo, nada disto fica completo. É um dinamismo. Ainda que muitas coisas sejam para se fazerem rapidamente, outras, pela necessidade de algum tipo de investimento, vão requerer o tempo necessário para que possam amadurecer e encontrar as fontes de financiamento.

O Turismo > Patriarcado de Lisboa foi ereto pelo senhor Cardeal-Patriarca, com personalidade jurídica e canónica e existe como pessoa jurídica. Do ponto de vista formal, temos que nos relacionar com muitos parceiros. Era absolutamente necessário, para que o projeto tivesse a consistência que uma entidade, enquanto tal, pudesse assegurar, em nome do Patriarcado. Portanto, é uma entidade do Patriarcado mas não é o Patriarcado.

 

Como responder a este fluxo turístico?

O turismo é uma atividade em pleno crescimento. Se tivermos a noção clara que o património do Patriarcado de Lisboa não é só muito extenso mas muito rico e único, temos que ter a perspetiva clara de que o que estamos a apresentar é o programa síntese para o projeto que está marcado no tempo mas que não ficará concluído. Chamo a atenção de que o património religioso e cultural, concretamente as magníficas igrejas do Patriarcado de Lisboa, não só agrega uma memória e uma entidade coletiva com séculos de consolidação mas também o seu fim, estando destinado à missão da Igreja, à liturgia e ao culto, que têm aqui um duplo dinamismo humano: o dinamismo da promoção das pessoas e da evangelização cristã. É bom que as duas coisas não estejam aqui separadas.

O património religioso e cultural, no âmbito do sector da economia, tem, para o país, um grande significado. Este é o contexto onde o desenvolvimento do património como fluição turística se coloca, ou seja, como potenciar a partir do enfoque do turismo, a sustentabilidade da abertura das nossas igrejas. O programa ‘portas abertas’ (ver caixa) é uma das metas sinodais. Acolhimento e missão são duas realidades intrincadas.

 

Que meios humanos estão envolvidos neste projeto?

Eu reuni-me de voluntários. Convidei pessoas, de áreas várias, que aceitassem colaborar comigo para pormos de pé este projeto. Comecei por reunir com diversos operadores turísticos que me pudessem ajudar a compreender o sector, que tipos de respostas eram desejáveis que acontecessem, que aspirações estavam presentes no terreno e quais eram as respostas que a Igreja poderia dar. É neste cruzamento que nasce o projeto. Foi um trabalho de vários meses. Internamente reuni um conjunto de colaboradores que aceitassem ocupar os seus tempos livres com coisas que gostassem. Pedi a três pessoas, que têm como hobbie a fotografia, que fotografassem as igrejas. Tenho as igrejas de Lisboa todas fotografadas e também quase todas as igrejas do Oeste. Pedimos a um conjunto de pessoas na área da História e da História da Arte e da área do conhecimento da cidade que aceitassem compendiar a informação sobre as igrejas, a partir do que já existia. Depois, enviei uma carta a todos os párocos com os textos das respetivas igrejas, pedindo que preenchessem uma ficha com todos os elementos que dissessem respeito e que nos dessem uma análise sobre o texto relativo à igreja. Seguidamente pedimos a tradutores que aceitassem fazer a tradução para Inglês. Pedimos também à agência Partners que aceitasse fazer a marca e a imagem gráfica que vão ser apresentadas no relançamento do Turismo, no próximo dia 28 de outubro (ver caixa). 

 

______________


O programa do Turismo > Patriarcado de Lisboa

 

O novo programa da Pastoral do Turismo do Patriarcado de Lisboa apresenta 9 “áreas de atenção turística” que irão ser implementadas num período de 5 anos.

 

Guia das igrejas

A primeira edição, que vai ser apresentada no próximo dia 28 de outubro, terá 119 igrejas de ‘Lisboa Cidade’. A edição do guia para as igrejas de ‘Lisboa Região Oeste’ está prevista para março de 2016. O terceiro guia sairá em junho, de uma região da Grande Lisboa. O último vai ser apresentado próximo do Dia Mundial do Turismo 2016, em outubro. No guia ‘Lisboa Cidade’, com 92 páginas, será possível encontrar cada igreja com a sua descrição, fotografia, elementos topográficos, horários, contactos, transportes, etc. Irá estar à venda nas livrarias e será entregue a todas as paróquias que o desejem ter na sua posse, para fazerem a distribuição.

 

Portas abertas

Dentro das igrejas com maior relevo turístico, irá ser implementado o programa

‘portas abertas’, garantindo que um maior número de igrejas possa estar aberta e com condições de garantir o acolhimento. Juntamente com este programa, será criado um grupo de voluntários no âmbito da história da arte e serão organizadas visitas dentro das próprias igrejas. Estas mesmas igrejas serão dotadas, a curto e médio prazo, de placas identificativas, no seu exterior, e de painéis informativos no interior. O programa ‘portas abertas’ pretende ser uma das metas sinodais.

 

Rotas da Fé

São rotas de contexto geográfico e temático, propostas para visita do património religioso. Será complementado com uma aplicação digital que permitirá identificar as igrejas.

 

Santuários e peregrinações

O Turismo > Patriarcado de Lisboa pretende valorizar o conjunto largo de santuários da diocese. Será também dada especial atenção ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima, por razões do centenário das aparições, possibilitando a quem aterra em Lisboa e se dirige para Fátima a atenção e o acolhimento necessários. Este programa pretende ainda valorizar as peregrinações, em particular através dos percursos de Santiago, com o ponto de partida da Sé de Lisboa.

 

Liturgia

Nesta área, serão divulgados os horários das Missas e Confissões das igrejas com maior relevo turístico. Para os turistas que visitam Lisboa será dado um especial cuidado à divulgação das Missas noutros idiomas e ao anúncio das principais celebrações litúrgicas e grandes festas paroquiais ou diocesanas.

 

Museus e património

Serão potenciados os vários núcleos museológicos no Patriarcado de Lisboa. Em relação ao património, em colaboração com a Cultura do Patriarcado, será realizada uma exposição virtual do edificado e peças móveis permitindo apresentar o que não é conhecido mas que assim pode ser divulgado com segurança.

 

Música nas igrejas

Começará em janeiro de 2016. Primeiro com a proposta ‘Música às Quintas-Feiras’, das 20h30 até às 21h15. Os concertos passarão por várias igrejas. O mesmo acontecerá com a proposta ‘Terceiro Domingo com música’, num concerto de orquestra de câmara.

 

Centro de informação

Será “o coração da Pastoral do Turismo”, segundo o diretor, padre Mário Rui Leal Pedras. Pretende ser um espaço aberto para a rua, no centro da Baixa de Lisboa, que, em articulação com todas as igrejas e com a vida cultural da diocese, permita informar todos os operadores e agentes turísticos de tudo o que aconteça, não só de âmbito cultural mas também litúrgico.

 

Website e redes sociais

Serão o rosto da Pastoral do Turismo do Patriarcado de Lisboa para quem procura informação sobre a cidade. A marca Turismo > Patriarcado de Lisboa, bem como todo o desenvolvimento da marca e criação do ‘Guia das igrejas’, foi realizado pro bono pela agência de comunicação Partners.

  

______________


Apresentação do Turismo > Patriarcado de Lisboa

O relançamento da Pastoral do Turismo vai decorrer no próximo dia 28 de outubro, quarta-feira, às 17h30, no Refeitório dos Monges do Mosteiro dos Jerónimos. O acontecimento, que terá a apresentação do diretor do Museu Nacional de Arte Antiga, António Filipe Pimentel, contará também com a apresentação formal da Pastoral do Turismo e o lançamento do ‘Guia das igrejas – Lisboa Cidade’. A intervenção final será feita pelo Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente.

entrevista e fotos por Filipe Teixeira
A OPINIÃO DE
P. Duarte da Cunha
Talvez não sejam os temas mais urgentes, mas são, certamente, emblemáticos, para explicar a necessidade...
ver [+]

Isilda Pegado
1. Está já anunciado na Comunicação Social que deram entrada no Parlamento dois projectos de Lei para ampliar os prazos para a prática do Aborto.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES