Especiais |
Balanço
O ano de 2015 em revista
<<
1/
>>
Imagem

12 meses e 45 edições depois, é tempo de balanço do ano 2015. No dia 4 de JANEIRO, o Papa Francisco escolheu D. Manuel Clemente para ser criado Cardeal. O então novo Cardeal português considerou que esta nomeação o comprometia ainda mais na colaboração com o Papa. No mesmo dia, em Queluz, decorreu o encerramento da Visita Pastoral à Vigararia da Amadora. Na semana seguinte era a vez da Vigararia de Alcobaça-Nazaré dar início à Visita Pastoral, com D. Manuel Clemente, na Nazaré, a desejar uma “revitalização das comunidades cristãs”. Na primeira Viagem Apostólica à Ásia, o Papa Francisco celebrou uma Missa com 6 milhões de fiéis, nas Filipinas. O encontro ‘Sínodo para todos’, que decorreu no segundo trimestre da caminhada sinodal, lembrou aos cristãos da diocese que “encarnar” é a resposta à crise do compromisso comunitário.

 

No início da Quaresma e com “festejos comedidos”, tal como pediu o Papa Francisco, a Diocese de Lisboa alegrou-se pelo seu novo Cardeal. No dia 14 de FEVEREIRO, em Roma, D. Manuel Clemente recebeu o barrete cardinalício e uma semana depois, no Mosteiro dos Jerónimos, os fiéis saudaram o novo Cardeal-Patriarca de Lisboa. Em Oeiras realizou-se um encontro, por ocasião do Ano da Vida Consagrada, que deu a conhecer os padres e freiras das congregações que estão presentes naquela vigararia. Em audiências gerais, o Papa Francisco apelou à oração pelos cristãos decapitados pelo Estado Islâmico, no Egipto, e pelas vítimas da guerra na Ucrânia.

 

No mês de MARÇO, precisamente no dia em que completou dois anos de Pontificado, o Papa Francisco anunciou um Jubileu Extraordinário da Misericórdia, a começar no mês de dezembro. A Visita Pastoral à Vigararia de Alcobaça-Nazaré teve o seu término, com o Cardeal-Patriarca de Lisboa a encontrar-se com os jovens e a garantir-lhes que “com Jesus, a conversa nunca mais acaba”. No Mosteiro de Alcobaça, D. Manuel Clemente encontrou-se com as famílias e celebrou a Missa de encerramento da Visita Pastoral. No Vaticano, foram conhecidas as novas normas para a reforma económica e Lisboa recebeu, vindos de todo o país, mais de 1800 jovens universitários, através da ‘Missão País’. Foi ainda conhecido o primeiro relatório das respostas do Sínodo Diocesano 2016 que indicaram a necessidade de “um primeiro anúncio”.

 

Em ABRIL, nas celebrações pascais na Sé de Lisboa, o Cardeal-Patriarca destacou a necessidade de os cristãos ativarem, nas suas vidas, o verdadeiro significado do batismo. No Vaticano, o Papa Francisco voltou a lembrar os cristãos perseguidos em todo o mundo e falou numa “terceira guerra mundial, combatida aos pedaços”. Mafra recebeu a XII Jornada Diocesana da Juventude, com D. Manuel Clemente a desafiar mais de mil jovens: “Queres viver? Dá a vida! Queres mais? Sê menos! Queres tudo? Desfaz-te em gestos, em entregas, em sentimentos de doação e, como Jesus Cristo, aprende a viver dando a vida”. Por ocasião da Semana de Oração pelas Vocações, o Cardeal-Patriarca dirigiu uma carta a todos os diocesanos e, no final do mês, cerca de 7500 escuteiros da Região de Lisboa do CNE reuniram-se em Cascais para comemorarem o patrono, São Jorge.

 

‘Missas em Lisboa’ é o nome da aplicação para smartphones que mostra os horários e as localizações das Missas na diocese e que foi apresentada no mês de MAIO, por D. Manuel Clemente. No dia de Nossa Senhora de Fátima, 13 de maio, na Praça de São Pedro, o Papa Francisco recitou uma Avé Maria em língua portuguesa. Na Festa da Família, que decorreu em Colares, Sintra, o Cardeal-Patriarca garantiu que as famílias “são uma prioridade de toda a pastoral da Igreja” e presidiu à Missa onde 103 casais comemoraram as suas bodas matrimoniais. Em Lisboa, a tradicional bênção dos finalistas universitários foi, pela primeira vez, transmitida em direto pela internet, através do site do Patriarcado de Lisboa (www.patriarcado-lisboa.pt). Os Salesianos de Lisboa acolheram o Dia da Igreja Diocesana onde foi apresentado o ano pastoral seguinte.

 

Em JUNHO o Papa Francisco publicou a Encíclica ‘Laudato si’, sobre o cuidado da “casa comum”. Em Lisboa, a tradicional procissão do Corpo de Deus levou milhares de pessoas às ruas da capital. Em Sarajevo, o Papa Francisco condenou o clima de guerra em que se vive e as trágicas consequências que provoca. No fim do mês, no Mosteiro dos Jerónimos, D. Manuel Clemente ordenou quatro novos padres para ficarem ao serviço da Diocese de Lisboa e, em Roma, na igreja de Santo António dos Portugueses, tomou posse do título cardinalício, atribuído pelo Papa Francisco. No Simpósio sobre o Guião de Leitura #3 do Sínodo Diocesano 2016 foi apontada a necessidade de “repensar a dimensão do acolhimento nas paróquias”. No Vaticano foi apresentado o documento de trabalho do Sínodo da Família.

 

Equador, Bolívia e Paraguai foram os países da América Latina visitados pelo Papa Francisco, entre 5 e 13 de JULHO. O Papa visitou bairros pobres e emocionou-se com o testemunho dos jovens que lhe pediram para rezar por “um coração livre” para todos. Os jovens das dioceses de Lisboa e Setúbal juntaram-se para a atividade ‘RIOnidos em Cristo’, que pretendeu comemorar os 40 anos da criação da Diocese de Setúbal. A Sérvia foi o destino de uma família da paróquia da Apelação, Vigararia de Sacavém, pertencente ao Caminho Neocatecumenal, que partiu em missão. A meio do mês, o Cardeal-Patriarca de Lisboa publicou as nomeações do clero para o ano pastoral seguinte.

 

O mês de AGOSTO ficou marcado pelo falecimento do padre Ricardo Neves, antigo pároco do Estoril, devido a doença oncológica, detetada cerca de um ano antes. Amigos e colegas recordaram a vida do sacerdote de 42 anos como “uma porta aberta aos outros”. Em Taizé, França, a comunidade ecuménica acolheu cerca de 60 jovens lisboetas que viajaram, de autocarro, na companhia de D. Manuel Clemente. Na colina de Taizé, juntaram-se a quatro mil jovens, de todo o mundo, e diversos líderes religiosos que rezaram pela paz, na comemoração do 75º aniversário da comunidade. No fim do mês, o Papa Francisco nomeou D. José Ornelas como Bispo de Setúbal.

 

No início do novo ano pastoral, em SETEMBRO, D. Manuel Clemente dirigiu uma carta aos diocesanos, onde apelou ao “reforço missionário das comunidades” e falou sobre as circunstâncias que compõem o novo ano pastoral. Em Roma, para a visita Ad Limina, os Bispos de Portugal foram recebidos pelo Papa Francisco, que sublinhou a solidariedade da Igreja portuguesa e deixou pistas de como atrair os jovens. No final do mês, o Papa publicou duas cartas com o objetivo de agilizar os processos de nulidade matrimonial e concedeu uma entrevista à jornalista da Rádio Renascença Aura Miguel. Na viagem apostólica a Cuba e Estados Unidos da América, Francisco encontrou-se com Fidel Castro, discursou na ONU e encerrou o Encontro Mundial das Famílias. No Patriarcado de Lisboa, o Cardeal-Patriarca deu início à Visita Pastoral à Vigararia de Alenquer.

 

No mês de OUTUBRO realizou-se, em Roma, o Sínodo dos Bispos sobre a Família, onde D. Manuel Clemente, na sua intervenção, defendeu que uma “comunidade cristã não se pode resumir a uma ‘agência de serviços’” e onde o Papa sublinhou o “valor inegável do matrimónio indissolúvel”. Em Lisboa, o Sínodo Diocesano deu a conhecer um “ensaio” de evangelização familiar, na paróquia da Póvoa de Santo Adrião, na Vigararia de Loures-Odivelas, e a paróquia da Portela acolheu o ‘Fórum das Missões’, organizado pelo Setor da Animação Missionária. No relançamento do Setor do Turismo do Patriarcado foi apresentado o novo programa desta pastoral, que contou com a primeira edição do ‘Guia das Igrejas’. 

 

No início do mês de NOVEMBRO, teve lugar, em Torres Vedras, a Jornada Diocesana do Clero, onde D. Manuel Clemente lembrou que “muito do futuro do Sínodo Diocesano depende do empenho e do estímulo” do clero. A Associação dos Médicos Católicos Portugueses comemorou, em Lisboa, o seu centenário. Pela primeira vez, o Papa Francisco visitou o continente africano: Quénia, Uganda e República Centro Africana, foram os países visitados pelo Papa, que apelou à reconciliação, à paz e ao progresso. O mês ficou ainda marcado pelos atentados terroristas de Paris que levaram Francisco a exprimir “dor”. Em Fátima, as Equipas de Nossa Senhora comemoraram os 60 anos de presença em Portugal. No primeiro Domingo do Advento foram ordenados, na igreja do Mosteiro dos Jerónimos, 13 novos diáconos.

 

A abertura da Porta Santa, em Roma, pelo Papa Francisco, no dia 8 de DEZEMBRO, e em Lisboa, por D. Manuel Clemente, no Domingo seguinte, marcaram o início do Ano Jubilar Extraordinário da Misericórdia. Em Alenquer, o Cardeal-Patriarca de Lisboa encerrou a Visita Pastoral àquela vigararia, num dia em que se encontrou com os jovens e partilhou uma reflexão sobre o Sínodo dos Bispos sobre a Família. Nos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Lisboa, a Cáritas Diocesana organizou a ‘Vigília pela Paz’ que juntou vários líderes religiosos e responsáveis de instituições. Na paróquia de Carnaxide, a Semana Missionária levou o testemunho de religiosos às escolas da freguesia. No habitual discurso natalício do Papa Francisco à Cúria Romana foi apresentado um “catálogo de virtudes” que promovam uma cultura de “honestidade” e “exemplaridade” para “evitar os escândalos” que ameaçam a credibilidade da Igreja. Na Mensagem de Natal, o Cardeal-Patriarca lembrou os refugiados.

  

____________________


Temas mais falados, em 2015, pelo Jornal VOZ DA VERDADE

#sínodo #visita_pastoral #família #misericórdia

texto por Filipe Teixeira; fotos DR
A OPINIÃO DE
Pe. Alexandre Palma
A ecologia parece um assunto novo. Ampliado pelo actual sobressalto ambiental, o termo e o tema determinam hoje muito da nossa agenda pública.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
De entre os episódios de violência e perseguição contra cristãos, têm vindo em particular evidência nos últimos tempos os ocorridos na Nigéria.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES