Especiais |
Na Igreja das Mercês, em Lisboa
Uma singular Pietà
<<
1/
>>
Imagem

Pode parecer estranho falar da representação da Pietà ainda em ambiente natalício. Mas não me parece que de todo o seja. Na Igreja das Mercês em Lisboa está presente uma instalação do artista contemporâneo David Oliveira, uma escultura que representa a ideia, o sentimento, a expressão do artista tendo como ponto de partida a escultura de Miguel Ângelo que todos conhecemos da Basílica de São Pedro.

 

Não pretende ser uma reprodução mas a transformação da matéria e mais ainda da ideia que foi sugerida ao artista a partir dessa belíssima, grandiosa e perfeita escultura do florentino Miguel Ângelo. Trata-se de uma peça toda «tecida» em arame, como, aliás, tem sido prática deste escultor da atualidade. Esta instalação, que se encontra à vista de todos na balaustrada do coro alto da Igreja das Mercês, impõe-se sobre toda a nave da Igreja. Como que um apelo a não olharmos o Natal como um acontecimento qualquer mas a vermo-lo como uma preparação para o acontecimento central da fé: a Páscoa de Jesus. A sua morte e ressurreição já estão presentes em muitas representações da natividade, mas aqui dá-se espaço às palavras do velho Simeão: «Uma espada de dor trespassará a tua alma».

A representação da Pietà é muito anterior à obra do jovem Miguel Ângelo que com apenas 23 anos compôs a conhecida obra de São Pedro. Aqui, ao contrário do pensamento do original autor, o atual autor quis esvaziar de matéria a obra que tinha no pensamento e desenhá-la em escultura. Trata-se, na verdade, de um verdadeiro desenho em matéria que é o arame. A sua fragilidade dá lugar à imponência desta obra. Desenhou verdadeiramente na e para a atualidade uma obra que impressiona. Impõe-se na sua fragilidade. Quis adaptá-la aos lugares desta «Peregrinação» que se pretende com este projeto. Neste caso, e pela sua colocação, quis preenche-la com tule dando-lhe um volume que não está ausente na peça sem preenchimento. O volume vem-lhe pela forma, com preenchimento ou sem ele.

Esta obra de David Oliveira, licenciado em escultura em 2008 e pós-graduado em desenho e anatomia artística em 2010 pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, permite esta leitura conjunta do Natal e da morte de Jesus como caminho de ressurreição. Outra obra do mesmo autor, o Êxtase de Santa Teresa, inspirado na obra de Bernini, encontra-se «suspensa» na Catedral de Setúbal.

Fica uma sugestão cultural e de fé: «Uma espada de dor trespassará o teu coração». Inspirado numa representação que provém dos Apócrifos, o autor não deixa de nos interrogar através da sua obra, acerca desta proximidade entre a vida (nascimento) e a morte que para os cristãos é o auge da vida. Escultura/desenho, fragilidade/força, permite uma conjugação de leituras e sentimentos únicos que mais do que ver vale a pena ler e deixar que corra texto e palavra no coração e na vida.

 

____________


Pietà

Esta peça que agora se apresenta é visitável de terça a Domingo, das 11h00 às 13h00 e das 17h00 às 19h00, na Igreja de Nossa Senhora das Mercês em Lisboa.

texto por Pe. Pedro Boto
A OPINIÃO DE
José Luís Nunes Martins
i) Deus está na alegria e na tristeza. Está sempre presente, ainda que muitos dos que se sentem alegres...
ver [+]

P. Manuel Barbosa, scj
Qualquer reforma é um dinamismo permanente na vida das pessoas e instituições. Nesse sentido se entente...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES