Na Tua Palavra |
D. Nuno Brás
Quando Deus passa

Páscoa significa passagem. Passagem do Povo de Deus do Egipto para a Terra Prometida através das águas do Mar Vermelho; passagem de Jesus da morte à ressurreição; passagem dos discípulos desanimados à vida no Espírito e à missão. Mas, e principalmente, passagem de Deus por entre a história dos homens.

Poderíamos julgar que tudo se realizou por meio das capacidades daqueles que viveram esses momentos que a Escritura narra. Poderíamos julgar que, no fim de contas, cada um de nós é bem capaz de sobreviver sem Deus – que a nossa capacidade e inteligência, o nosso poder e saber são suficientes para essa passagem da morte à vida.

Creio que todos, intimamente, percebemos que não é assim. Que não somos capazes de dar a vida a ninguém, porque essa vida plena, feliz, eterna está bem longe das nossas possibilidades. Só a podemos receber como graça quando Deus passa por nós e no-la oferece. É verdade que não deixámos ainda de procurar resolver tudo por nós, querendo ser auto-suficientes – filhos pródigos que voltam as costas à casa do Pai e continuam a viver servos do dinheiro, da fama e do poder, julgando que talvez aí se encontre a vida. Mas, intimamente, todos percebemos que não é assim; que é necessário regressar e deixar que o Pai pronuncie a Sua Palavra de reconciliação e connosco faça a festa.

A Páscoa de Jesus significa, isso mesmo: Deus passa, toca, vive a história, a nossa história. A história da humanidade e a história de cada um de nós.

Jesus é único. Apenas um acontecimento, uma vida. Aparentemente insignificante no meio de tantas vidas desde o início até ao final deste nosso mundo. E, no entanto, é precisamente nesse acontecimento e nessa vida que Deus passa e inunda toda a história humana – a que se lhe seguirá e aquela que foi vivida antes. Até ao fim dos tempos.

Em Jesus, Deus passa não só por aqueles que com Ele viveram a Cruz, como passa também pela vida de todos nós. A Páscoa de Jesus é também a nossa Páscoa. O baptismo com que Ele foi baptizado na Cruz é também o nosso baptismo. A vida do Ressuscitado é também a nossa vida.

E quando Deus passa, a vida surge, transforma, oferece outras razões e sentidos. Quando Deus passa, tudo fica renovado. Hoje Deus passa por ti. Não vês?

A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
Há dias, o Cardeal D. José Tolentino Mendonça afirmou no Seminário do Instituto Camões sobre Cooperação...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Todos os anos, a Igreja católica prepara-se para a festa da conversão de São Paulo, a 25 de Janeiro,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES