Na Tua Palavra |
D. Nuno Brás
Um rochedo de fé

Conheci-o, em finais dos anos 70, numa das muitas “Assembleias de Jovens” que reuniam em cada vigararia da nossa diocese, uma vez por trimestre, várias dezenas de jovens – encontros de formação, de oração e, também, de festa. Eram momentos desejados, esperados; Domingos em que os jovens, vindos das diferentes paróquias, experimentavam de um modo muito concreto o que significa ser Igreja. E, depois, aquela questão, sempre presente, da vontade de Deus, do seu plano para a história concreta de cada um de nós. Foi assim ao longo de quase 20 anos.

Ao mesmo tempo (soube-o mais tarde), o Cón. Joaquim Duarte calcorreava as estradas da nossa diocese – em particular da região pastoral do Oeste – colocando a muitos rapazes a interrogação vocacional. A ele se deve a tomada de consciência da vocação por parte de muitos que hoje são sacerdotes. Um dia de Verão tocou-me, também a mim, um encontro desses.

Depois, durante os meus dois primeiros anos de Seminário, o Padre Joaquim foi o meu Director Espiritual. Da iniciação à vida de oração, ao sentido do viver; das questões mais simples (mas nem por isso menos importantes) da vida comunitária e da minha existência, até àquelas que traziam consigo a decisão de toda a vida… Foram dois anos de caminho em conjunto e de possibilidade de confrontar e corrigir perspectivas, de procurar adquirir interior e exteriormente a forma que a Igreja propõe para a vida sacerdotal. Uma amizade que se prolongou e se reafirmou ao longo do tempo.

Como Pároco de Caldas da Rainha encontrei, anos depois, a mesma seriedade, a mesma fé, o mesmo cuidado pela Igreja e por aqueles que lhe tinham sido confiados.

A última vez que o pude abraçar e trocar com ele alguns minutos de conversa já estava definitivamente marcado pela doença, fragilizado no corpo. Mas nem por isso fragilizado no espírito. Estava, sobretudo, tranquilo e completamente disponível para a vontade de Deus. Era um rochedo de fé, totalmente entregue ao ministério de sacerdote, para Deus e para os irmãos.

A OPINIÃO DE
Pedro Vaz Patto
De entre as muitas mensagens que recebi sobre a pandemia do Covid-19, uma reteve especialmente a minha...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Onde está a Igreja nesta guerra mundial, que é a pandemia do coronavírus? Está, como sempre esteve, na...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES