Sínodo 2016 |
Sínodo Diocesano de Lisboa 2016
Reforçar a oração
<<
1/
>>
Imagem

“Reforcemos a todos os níveis – pessoal, familiar e comunitário – a oração pelo Sínodo e os seus frutos”. É este o pedido do Cardeal-Patriarca, D. Manuel Clemente, aos cristãos da diocese, para o Sínodo Diocesano que acontece de 30 de novembro a 4 de dezembro, no Turcifal.

 

Foi durante a celebração da Solenidade de São Vicente de há dois anos, em janeiro de 2014, que o Patriarca de Lisboa anunciava que a diocese iria viver um Sínodo Diocesano em 2016. Na proposta que apresentou, por esses dias, ao Conselho Presbiteral, D. Manuel Clemente referia que o programa pastoral para os próximos anos era a diocese constituir-se em estado permanente de missão. “Tudo começou com a exortação apostólica A alegria do Evangelho (Evangelii Gaudium) do Papa Francisco, de 24 de novembro de 2013, convidando-nos para uma nova etapa evangelizadora e indicando caminhos para o percurso da Igreja nos próximos anos”, lembrou o Cardeal-Patriarca, numa carta dirigida aos cristãos de Lisboa, em outubro passado.

As paróquias, congregações, movimentos e outras realidades eclesiais presentes na diocese iniciaram então a caminhada sinodal, que se prolongou por mais de dois anos. “Ouvido o Conselho Presbiteral, que se pronunciou unanimemente neste sentido, começou o nosso caminho sinodal, em que participaram milhares de fiéis do Patriarcado, juntando reflexões e ensaiando ações a partir dos cinco capítulos da exortação apostólica, tudo envolvido na oração pessoal e comunitária. Com o que enviaram para a comissão preparatória, elaborou-se o Documento de Trabalho que está na base da próxima assembleia sinodal. Com plena liberdade de ação do Espírito, procuraremos que o caminho sinodal de Lisboa, que envolveu tantos fiéis leigos, consagrados e ordenados, seja tomado no seu conjunto e continue depois, na aplicação concreta dos tópicos e critérios entretanto apurados”, escreveu D. Manuel Clemente, na referida carta do mês passado.

 

Frutos

O Sínodo Diocesano – que acontece, também, no contexto da celebração dos três séculos sobre a qualificação Patriarcal de Lisboa, assinalada no passado dia 7 de novembro – vai então reunir de 30 de novembro a 4 de dezembro, no Centro Diocesano de Espiritualidade Imaculado Coração de Maria, no Turcifal. Na carta de outubro aos cristãos de Lisboa, o Cardeal-Patriarca pediu para ser reforçada a oração pela Assembleia Sinodal. “Reforcemos a todos os níveis – pessoal, familiar e comunitário – a oração pelo Sínodo e os seus frutos. Como indica o Papa Francisco, façamo-lo em chave mariana, para que com Maria aprendamos Cristo e O testemunhemos como agora importa e tanto urge”, escreveu, na altura, D. Manuel Clemente.

 

Acolhimento, missão e família são as prioridades

O secretário do Sínodo Diocesano de Lisboa, padre Rui Pedro Carvalho, afirmou que o acolhimento, a missão e a família vão ser as áreas centrais na reflexão de quatro dias no Turcifal. “Acho que o Cardeal-Patriarca marcou logo de início duas áreas: o acolhimento, para chegar a todos, mas também aos que nos procuram, tendo um rosto cada vez mais familiar para que todos se sintam na Igreja como em casa. O outro tópico é a missão, ‘o sonho missionário de chegar a todos’, como diz o subtítulo, esta reflexão que temos feito sobre a questão da família, numa pastoral mais estruturada que prepare bem para o matrimónio e fale da beleza do projeto de família e pensar a pastoral em chave familiar”, salientou o sacerdote, em declarações à Agência Ecclesia.

O padre Rui Pedro Carvalho aponta ainda que a diocese tem duas realidades distintas, uma “citadina e urbana”, que precisam de intervenção, e outra realidade é “mais rural”.

“Há ainda uma outra realidade que se pode considerar o termo e onde pode estar o maior número de fiéis da nossa diocese; além disso não queremos esquecer aqueles que estão fora, que é a prioridade do nosso sonho de chegar a todos”, acrescentou o secretário da Assembleia Conclusiva do Sínodo Diocesano de Lisboa.

 

O que é um Sínodo?

A palavra Sínodo tem origem no grego synodos e significa: caminho feito em conjunto. Foi traduzida para o latim como concilium, que quer dizer: assembleia. O Sínodo Diocesano é uma assembleia que reúne leigos, consagrados e sacerdotes dessa Igreja particular, escolhidos para auxiliar o Bispo Diocesano no exercício da sua função, para o bem de toda a comunidade cristã. É um caminho de reflexão, avaliação, renovação, planeamento e programação, feito em conjunto, com a participação de todos. O objetivo do Sínodo Diocesano é promover a transformação missionária da Igreja de Lisboa, segundo o apelo do Papa Francisco na exortação apostólica Evangelii Gaudium.

Entre setembro de 2014 e março de 2016, trimestre a trimestre, a Igreja de Lisboa procurou encontrar caminhos de renovação e de fidelidade ao mandato missionário de Jesus. Ao longo de dois anos, mais de 1000 grupos, juntando mais de 20.000 pessoas do Patriarcado de Lisboa, percorreram a caminhada pré-sinodal de oração, reflexão e ensaios missionários, para que o sonho missionário de chegar a todos fosse cada vez mais uma realidade na vida das comunidades cristãs. No final de cada trimestre, os grupos sinodais enviaram os seus contributos, partilhas, sugestões para o Secretariado do Sínodo, que elaborou o Documento de Trabalho que foi estudado pelos membros da Assembleia Sinodal e vai ser agora objeto de estudo e aprovação durante o Sínodo Diocesano, no Turcifal.

O Documento de Trabalho do Sínodo Diocesano de Lisboa (disponível em http://goo.gl/KAvAiD) é composto por 61 números e organiza-se em três partes: na primeira parte procura escutar o mundo e olhar a Igreja; na segunda parte procura discernir critérios evangélicos para ação eclesial; e na última parte lança desafios para uma conversão pastoral e missionária no Patriarcado de Lisboa.

Os 137 membros da Assembleia Sinodal (82 clérigos: Bispos, padres e diáconos permanentes; 15 religiosos; 40 fiéis leigos) foram convocados pelo Cardeal-Patriarca, em representação de todos os fiéis da Diocese de Lisboa, cujos contributos estão expressos no Documento de Trabalho. Todos os fiéis participaram neste Sínodo com o caminho de reflexão e ensaios missionários que foram realizados até este momento, sendo agora chamados a acompanhar o Sínodo, sobretudo, através da oração.

 

Acompanhamento dos trabalhos

O Sínodo Diocesano tem a sua abertura marcado para este Domingo, 27 de novembro, às 16h00, na Sé Patriarcal de Lisboa, numa celebração presidida pelo Cardeal-Patriarca, D. Manuel Clemente, que vai ter transmissão em direto pelo site do Patriarcado (www.patriarcado-lisboa.pt).

Os trabalhos da assembleia sinodal vão decorrer então no Centro Diocesano de Espiritualidade, no Turcifal, de 30 de novembro a 4 de dezembro. Ao longo dos cinco dias, o site oficial da diocese vai fazer o acompanhamento diário dos trabalhos do Sínodo Diocesano, através da publicação de notícias, informações, testemunhos e transmissões em direto.

O encerramento oficial acontece no dia 8 de dezembro, Solenidade da Imaculada Conceição, às 15h30, no Mosteiro dos Jerónimos, numa celebração que coincide com as Ordenações Diaconais na diocese, também com transmissão vídeo pela internet (www.patriarcado-lisboa.pt).

  

_____________


ASSEMBLEIA SINODAL – HORÁRIO

30 novembro | quarta-feira

19h00 Acolhimento

20h00 Jantar

21h30 Invocação do Espírito Santo e Profissão de Fé

22h00 Receção de inscrições para intervenções livres

22h30 Completas

23h00 Descanso

 

1 dezembro | quinta-feira

8h00 Laudes _ Eucaristia

9h00 Pequeno-almoço

9h30 Plenário _ Intervenções livres

11h00 Intervalo

11h30 Plenário _ Intervenções livres

13h00 Almoço

14h30 Plenário _ Intervenções livres

17h00 Intervalo

17h30 Trabalhos de grupo [1º Capítulo]

19h30 Vésperas

20h00 Jantar

21h30 Adoração

22h30 Descanso

 

2 dezembro | sexta-feira

8h00 Laudes _ Eucaristia

9h00 Pequeno-almoço

9h30 Trabalhos de grupo [2º Capítulo]

11h00 Intervalo

11h30 Trabalhos de grupo [3º Capítulo]

13h00 Almoço

14h30 Trabalhos de grupo [3º Capítulo]

17h00 Intervalo

17h30 Trabalhos de grupo [3º Capítulo]

19h30 Vésperas

20h00 Jantar

21h30 Momento cultural

23h00 Descanso

 

3 dezembro | sábado

8h00 Laudes _ Eucaristia

9h00 Pequeno-almoço

10h00 Recoleção

12h30 Entrega da terceira redacção do documento final

13h00 Almoço

14h30 Análise individual da terceira redacção do documento final

17h00 Intervalo

17h30 Análise e votação individual da terceira redacção do documento final

19h00 Plenário _ Entrega da Votação

19h30 Vésperas

20h00 Jantar

21h30 Oração mariana

22h30 Descanso

 

4 dezembro | Domingo

8h30 Laudes

9h00 Pequeno-almoço

10h00 Plenário _ Apresentação dos resultados das votações

10h30 Plenário _ Intervenções livres

11h30 Eucaristia

13h00 Almoço

  

_____________


ORAÇÃO OFICIAL DO SÍNODO

 

Maria, Mãe da Igreja

ajudai-nos a dizer o nosso «sim».

Dai-nos a audácia de buscar novos caminhos

para que chegue a todos

o dom da beleza que não se apaga.

 

Virgem da escuta e da contemplação,

intercedei pela nossa Igreja de Lisboa,

em caminho sinodal,

para que nunca se feche nem se detenha

na sua paixão por instaurar o Reino.

 

Estrela da nova evangelização,

ajudai-nos a resplandecer

com o testemunho da comunhão,

do serviço, da fé ardente e generosa,

da justiça e do amor aos pobres,

para que a alegria do Evangelho

chegue até aos confins da terra

e nenhuma periferia fique privada da sua luz.

 

Mãe do Evangelho vivo,

manancial de alegria para os pequeninos,

rogai por nós.

Ámen.

Na Tua Palavra
Ir à Missa faz bem
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
P. Nuno Amador
No dia 2 de abril de 2005, morreu o Papa João Paulo II. Foi num sábado à tarde, início do Domingo da...
ver [+]

Isilda Pegado
1 – O Tribunal Constitucional chumbou, no passado mês de Abril (Ac. 225/2018), a chamada “maternidade...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES