Sínodo 2016 |
Sínodo Diocesano de Lisboa 2016
Reforçar a oração
<<
1/
>>
Imagem

“Reforcemos a todos os níveis – pessoal, familiar e comunitário – a oração pelo Sínodo e os seus frutos”. É este o pedido do Cardeal-Patriarca, D. Manuel Clemente, aos cristãos da diocese, para o Sínodo Diocesano que acontece de 30 de novembro a 4 de dezembro, no Turcifal.

 

Foi durante a celebração da Solenidade de São Vicente de há dois anos, em janeiro de 2014, que o Patriarca de Lisboa anunciava que a diocese iria viver um Sínodo Diocesano em 2016. Na proposta que apresentou, por esses dias, ao Conselho Presbiteral, D. Manuel Clemente referia que o programa pastoral para os próximos anos era a diocese constituir-se em estado permanente de missão. “Tudo começou com a exortação apostólica A alegria do Evangelho (Evangelii Gaudium) do Papa Francisco, de 24 de novembro de 2013, convidando-nos para uma nova etapa evangelizadora e indicando caminhos para o percurso da Igreja nos próximos anos”, lembrou o Cardeal-Patriarca, numa carta dirigida aos cristãos de Lisboa, em outubro passado.

As paróquias, congregações, movimentos e outras realidades eclesiais presentes na diocese iniciaram então a caminhada sinodal, que se prolongou por mais de dois anos. “Ouvido o Conselho Presbiteral, que se pronunciou unanimemente neste sentido, começou o nosso caminho sinodal, em que participaram milhares de fiéis do Patriarcado, juntando reflexões e ensaiando ações a partir dos cinco capítulos da exortação apostólica, tudo envolvido na oração pessoal e comunitária. Com o que enviaram para a comissão preparatória, elaborou-se o Documento de Trabalho que está na base da próxima assembleia sinodal. Com plena liberdade de ação do Espírito, procuraremos que o caminho sinodal de Lisboa, que envolveu tantos fiéis leigos, consagrados e ordenados, seja tomado no seu conjunto e continue depois, na aplicação concreta dos tópicos e critérios entretanto apurados”, escreveu D. Manuel Clemente, na referida carta do mês passado.

 

Frutos

O Sínodo Diocesano – que acontece, também, no contexto da celebração dos três séculos sobre a qualificação Patriarcal de Lisboa, assinalada no passado dia 7 de novembro – vai então reunir de 30 de novembro a 4 de dezembro, no Centro Diocesano de Espiritualidade Imaculado Coração de Maria, no Turcifal. Na carta de outubro aos cristãos de Lisboa, o Cardeal-Patriarca pediu para ser reforçada a oração pela Assembleia Sinodal. “Reforcemos a todos os níveis – pessoal, familiar e comunitário – a oração pelo Sínodo e os seus frutos. Como indica o Papa Francisco, façamo-lo em chave mariana, para que com Maria aprendamos Cristo e O testemunhemos como agora importa e tanto urge”, escreveu, na altura, D. Manuel Clemente.

 

Acolhimento, missão e família são as prioridades

O secretário do Sínodo Diocesano de Lisboa, padre Rui Pedro Carvalho, afirmou que o acolhimento, a missão e a família vão ser as áreas centrais na reflexão de quatro dias no Turcifal. “Acho que o Cardeal-Patriarca marcou logo de início duas áreas: o acolhimento, para chegar a todos, mas também aos que nos procuram, tendo um rosto cada vez mais familiar para que todos se sintam na Igreja como em casa. O outro tópico é a missão, ‘o sonho missionário de chegar a todos’, como diz o subtítulo, esta reflexão que temos feito sobre a questão da família, numa pastoral mais estruturada que prepare bem para o matrimónio e fale da beleza do projeto de família e pensar a pastoral em chave familiar”, salientou o sacerdote, em declarações à Agência Ecclesia.

O padre Rui Pedro Carvalho aponta ainda que a diocese tem duas realidades distintas, uma “citadina e urbana”, que precisam de intervenção, e outra realidade é “mais rural”.

“Há ainda uma outra realidade que se pode considerar o termo e onde pode estar o maior número de fiéis da nossa diocese; além disso não queremos esquecer aqueles que estão fora, que é a prioridade do nosso sonho de chegar a todos”, acrescentou o secretário da Assembleia Conclusiva do Sínodo Diocesano de Lisboa.

 

O que é um Sínodo?

A palavra Sínodo tem origem no grego synodos e significa: caminho feito em conjunto. Foi traduzida para o latim como concilium, que quer dizer: assembleia. O Sínodo Diocesano é uma assembleia que reúne leigos, consagrados e sacerdotes dessa Igreja particular, escolhidos para auxiliar o Bispo Diocesano no exercício da sua função, para o bem de toda a comunidade cristã. É um caminho de reflexão, avaliação, renovação, planeamento e programação, feito em conjunto, com a participação de todos. O objetivo do Sínodo Diocesano é promover a transformação missionária da Igreja de Lisboa, segundo o apelo do Papa Francisco na exortação apostólica Evangelii Gaudium.

Entre setembro de 2014 e março de 2016, trimestre a trimestre, a Igreja de Lisboa procurou encontrar caminhos de renovação e de fidelidade ao mandato missionário de Jesus. Ao longo de dois anos, mais de 1000 grupos, juntando mais de 20.000 pessoas do Patriarcado de Lisboa, percorreram a caminhada pré-sinodal de oração, reflexão e ensaios missionários, para que o sonho missionário de chegar a todos fosse cada vez mais uma realidade na vida das comunidades cristãs. No final de cada trimestre, os grupos sinodais enviaram os seus contributos, partilhas, sugestões para o Secretariado do Sínodo, que elaborou o Documento de Trabalho que foi estudado pelos membros da Assembleia Sinodal e vai ser agora objeto de estudo e aprovação durante o Sínodo Diocesano, no Turcifal.

O Documento de Trabalho do Sínodo Diocesano de Lisboa (disponível em http://goo.gl/KAvAiD) é composto por 61 números e organiza-se em três partes: na primeira parte procura escutar o mundo e olhar a Igreja; na segunda parte procura discernir critérios evangélicos para ação eclesial; e na última parte lança desafios para uma conversão pastoral e missionária no Patriarcado de Lisboa.

Os 137 membros da Assembleia Sinodal (82 clérigos: Bispos, padres e diáconos permanentes; 15 religiosos; 40 fiéis leigos) foram convocados pelo Cardeal-Patriarca, em representação de todos os fiéis da Diocese de Lisboa, cujos contributos estão expressos no Documento de Trabalho. Todos os fiéis participaram neste Sínodo com o caminho de reflexão e ensaios missionários que foram realizados até este momento, sendo agora chamados a acompanhar o Sínodo, sobretudo, através da oração.

 

Acompanhamento dos trabalhos

O Sínodo Diocesano tem a sua abertura marcado para este Domingo, 27 de novembro, às 16h00, na Sé Patriarcal de Lisboa, numa celebração presidida pelo Cardeal-Patriarca, D. Manuel Clemente, que vai ter transmissão em direto pelo site do Patriarcado (www.patriarcado-lisboa.pt).

Os trabalhos da assembleia sinodal vão decorrer então no Centro Diocesano de Espiritualidade, no Turcifal, de 30 de novembro a 4 de dezembro. Ao longo dos cinco dias, o site oficial da diocese vai fazer o acompanhamento diário dos trabalhos do Sínodo Diocesano, através da publicação de notícias, informações, testemunhos e transmissões em direto.

O encerramento oficial acontece no dia 8 de dezembro, Solenidade da Imaculada Conceição, às 15h30, no Mosteiro dos Jerónimos, numa celebração que coincide com as Ordenações Diaconais na diocese, também com transmissão vídeo pela internet (www.patriarcado-lisboa.pt).

  

_____________


ASSEMBLEIA SINODAL – HORÁRIO

30 novembro | quarta-feira

19h00 Acolhimento

20h00 Jantar

21h30 Invocação do Espírito Santo e Profissão de Fé

22h00 Receção de inscrições para intervenções livres

22h30 Completas

23h00 Descanso

 

1 dezembro | quinta-feira

8h00 Laudes _ Eucaristia

9h00 Pequeno-almoço

9h30 Plenário _ Intervenções livres

11h00 Intervalo

11h30 Plenário _ Intervenções livres

13h00 Almoço

14h30 Plenário _ Intervenções livres

17h00 Intervalo

17h30 Trabalhos de grupo [1º Capítulo]

19h30 Vésperas

20h00 Jantar

21h30 Adoração

22h30 Descanso

 

2 dezembro | sexta-feira

8h00 Laudes _ Eucaristia

9h00 Pequeno-almoço

9h30 Trabalhos de grupo [2º Capítulo]

11h00 Intervalo

11h30 Trabalhos de grupo [3º Capítulo]

13h00 Almoço

14h30 Trabalhos de grupo [3º Capítulo]

17h00 Intervalo

17h30 Trabalhos de grupo [3º Capítulo]

19h30 Vésperas

20h00 Jantar

21h30 Momento cultural

23h00 Descanso

 

3 dezembro | sábado

8h00 Laudes _ Eucaristia

9h00 Pequeno-almoço

10h00 Recoleção

12h30 Entrega da terceira redacção do documento final

13h00 Almoço

14h30 Análise individual da terceira redacção do documento final

17h00 Intervalo

17h30 Análise e votação individual da terceira redacção do documento final

19h00 Plenário _ Entrega da Votação

19h30 Vésperas

20h00 Jantar

21h30 Oração mariana

22h30 Descanso

 

4 dezembro | Domingo

8h30 Laudes

9h00 Pequeno-almoço

10h00 Plenário _ Apresentação dos resultados das votações

10h30 Plenário _ Intervenções livres

11h30 Eucaristia

13h00 Almoço

  

_____________


ORAÇÃO OFICIAL DO SÍNODO

 

Maria, Mãe da Igreja

ajudai-nos a dizer o nosso «sim».

Dai-nos a audácia de buscar novos caminhos

para que chegue a todos

o dom da beleza que não se apaga.

 

Virgem da escuta e da contemplação,

intercedei pela nossa Igreja de Lisboa,

em caminho sinodal,

para que nunca se feche nem se detenha

na sua paixão por instaurar o Reino.

 

Estrela da nova evangelização,

ajudai-nos a resplandecer

com o testemunho da comunhão,

do serviço, da fé ardente e generosa,

da justiça e do amor aos pobres,

para que a alegria do Evangelho

chegue até aos confins da terra

e nenhuma periferia fique privada da sua luz.

 

Mãe do Evangelho vivo,

manancial de alegria para os pequeninos,

rogai por nós.

Ámen.

Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
Pode dizer-se que as Bem-Aventuranças correspondem a um dos textos centrais da civilização moderna....
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
No passado dia 11 de Fevereiro, festa de Nossa Senhora de Lourdes, completaram-se doze anos sobre o...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES