Juventude |
A caminho do Sínodo 2018
Encontro de jovens com o Papa Francisco
<<
1/
>>
Imagem

O Papa Francisco anunciou a realização de um encontro com jovens de todo o mundo, crentes e não crentes, para preparar a assembleia do Sínodo dos Bispos de 2018.

 

No final da Audiência pública de 4 de Outubro, no Vaticano, o Papa Francisco referiu que “de 19 a 24 de março foi convocada, pela Secretaria-Geral do Sínodo dos Bispos, uma reunião pré-sinodal para a qual foram convidados jovens de várias partes do mundo, tanto jovens católicos como jovens de outras confissões cristãs e outras religiões, ou jovens não crentes”.

Em Outubro de 2018 decorrerá a 15ª Assembleia Geral ordinária do Sínodo dos Bispos, com o tema ‘Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”, e desde o seu anúncio,  muitas têm sido as iniciativas com vista à sua preparação – em janeiro de 2017, o Vaticano divulgou o documento preparatório para o Sínodo, acompanhado por um inquérito online dirigido às novas gerações; em Abril o Papa reforçou que o próximo Sínodo dos Bispos, centrado nos desafios das novas gerações, seria “para todos os jovens”, independentemente da sua condição de fé ou relação com a Igreja Católica; em Setembro decorreu o seminário internacional sobre a situação dos jovens no mundo e o lançamento do “Synod 2018” nas redes sociais Facebook, Twitter e Instagram.

O Papa Francisco “quer colocar-se à escuta da voz, da sensibilidade, da fé e também das dúvidas e das críticas dos jovens”, como frisou na sua intervenção.

O encontro agora marcado para Março de 2018 é mais uma forma de preparar a Assembleia Sinodal: “Temos de ouvir os jovens. Por isso, as conclusões das reuniões de março vão ser transmitidas aos padres sinodais”, acrescentou.

Sabe mais em : www.youth.synod2018.va | www.facebook.com/synod2018 | instagram@synod2018

 

_____________


Vigararia de Loures-Odivelas

Jovens de Coragem

 

Se perguntarmos a um jovem o que ele quer fazer a um sábado à noite, provavelmente teremos respostas do tipo: “Vou beber um copo com os amigos” ou “vou ver o futebol na televisão”.

 

Mas, curiosamente, no sábado à noite dia 4 de novembro, os jovens da Vigararia de Loures-Odivelas responderam de maneira muito diferente. Estes mesmos jovens, mais novos ou mais velhos, disseram ‘não’ a isso tudo e juntaram-se em torno de algo que os torna tão iguais e, ao mesmo tempo, tão diferentes. O chamamento de Jesus, que lhes pediu que se juntassem a Ele para fazer algo inesperado: Peregrinar em forma de procissão pelas ruas de uma cidade cosmopolitana durante a noite e terminar, reunidos, na Eucaristia.

Provavelmente, se disséssemos isto a alguém, o riso seria constante e o não acreditar uma verdade. Mas o que aconteceu foi exatamente o contrário. Foram jovens de coragem que foram para a rua, cantar, rezar, orar, todos juntos. Enquanto que pelas ruas o olhar perplexo de quem estava nos cafés era notório e forte.

Mas nada disto é impeditivo para um jovem cristão, porque como disse o Senhor a Abrão: “Deixa a tua terra, a tua família e a casa do teu pai e vai para a terra que Eu te indicar” (Gen, 12 1-4), os jovens também recebem este chamamento.

Tudo isto começou há um ano atrás quando o Movimento Vicarial Juvenil de Loures-Odivelas se propôs a partilhar com os jovens de toda a vigararia o centenário das aparições de Fátima e, deste modo, partilhar juntos a alegria da Eucaristia. Só haveria uma forma de terminar este grande desafio, reunir todos os jovens que acolheram o Círio e a Vela nas suas Paróquias numa procissão e missa de encerramento.

Estiveram presentes perto de duas centenas de jovens que, presididos por D. Nuno Brás, Bispo Auxiliar de Lisboa, espalharam e irradiaram a alegria de que é ser jovem cristão nos dias de hoje. E, foi neste tema que D. Nuno Brás tocou na homília: “Porque é que és Cristão?”, “Porque é que queres Jesus na tua vida?”. Porque, segundo D. Nuno, poderíamos ser mais ricos ou mais pobres, mais felizes ou menos felizes, mas seriamos apenas uns palermas, que não vivem e não sentem a magia e o poder da alegria que é Jesus nas nossas vidas. O Evangelho segundo São Mateus falava sobre a edificação da casa sobre a rocha ou sobre a areia, que põe ou não em prática as palavras do Senhor. Realmente, esta é a essência que o Cristão tem de seguir, a Palavra do Senhor é a base da minha casa e a Bíblia a energia que dá força ao seu sustento.

Parar terminar uma eucaristia que desafiou os jovens a ouvir bem atentamente a Palavra do Senhor, D. Nuno desafiou-nos a fazer algo muito simples e ao mesmo tempo muito complexo: “Vinde e vê-de o que Jesus nos pede”.

No fim de todo este itinerário, só podemos ter certezas que os jovens estão vivos e que Jesus os acompanha nas suas vidas e por isso deixamos-te um desafio: “Não tenhas medo de ir, agir e agitar.”

 

texto por Gonçalo Pereira, Movimento Vicarial Juvenil de Loures-Odivelas

 

_____________


XIX Fórum Ecuménico Jovem, em Braga

Eis que faço novas todas as coisas

 

Os 500 anos da Reforma proposta à Igreja por Martinho Lutero serviram de inspiração para o FEJ 2017, realizado em Braga, no Auditório Vita e no Seminário da Sra da Conceição, a 4 de novembro. Participaram mais de 300 jovens (com alguns menos jovens à mistura!).

 

Reforma, 500 anos depois

Tudo começou com o acolhimento e a Celebração Inicial na Capela renovada da Senhora da Conceição. Teve um momento penitencial (para pedir perdão pelas rupturas entre cristãos), a leitura do Apocalipse que deu tema ao FEJ (Ap 21, 1-7), a proclamação da parábola do semeador e o reconhecimento dos dons mais defendidos pela Reforma (Cristo, a Palavra, a Fé, a Graça, a Salvação, o Louvor).

 

Ecumenismo hoje

O Auditório Vita acolheu o segundo momento do FEJ. D. Jorge Ortiga, como anfitrião, deu as boas vindas, lembrando a imperfeição que marca as nossas vidas, sendo urgente pô-las em sintonia com o Evangelho. Renovar é uma palavra chave da Igreja. D. Jorge Pina Cabral recordou este longo caminho ecuménico jovem que leva 19 anos. Disse que relemos hoje a história da Igreja para percebermos o que somos chamados a fazer. Citou Martinho Lutero que propôs um caminho de retorno à Sagrada Escritura. Valorizou o papel dos leigos, na diversidade de dons e ministérios. Apresentou o FEJ como um lugar único e insubstituível no caminhar das Igrejas em Portugal.

Após um vídeo que mostrou Braga aos jovens, foi projetado um programa ‘70x7’, da RTP2, que fez eco da ida do papa Francisco à Suécia para se associar às comemorações dos 500 anos da Reforma Protestante. Foi dito e repetido que é muito mais o que nos une que aquilo que nos separa, embora possa ser longo e difícil o caminho que leva à unidade plena entre as Igrejas.

O P. João Aguiar Campos, jornalista, moderou um painel neste fórum em que ele viu jovens capazes de ouvir o Espírito, reflectir e rezar juntos. Joana Teixeira, metodista, disse ser importante renovar sempre a relação com Deus para olhar o futuro com esperança. O P. José Pedro partilhou a experiência ecuménica que se vive em Guimarães e que ele transformou em tese académica. Eva Michel, pastora presbiteriana, recordou a importância dos abraços entre católicos e protestantes, após tanta guerra, dizendo que o futuro ecuménico exige ‘boa terra, coração e coragem’. João Duque, perito em ecumenismo, defendeu que é importante olhar para o caminho feito sem descuidar o que falta percorrer.

 

Do almoço ao envio

O almoço foi partilhado, seguindo-se workshops que garantiram a Festa de Cristo com as aportações que cada grupo trouxe de regresso ao Auditório Vita: música, teatro, pintura /grafitti, política /sociedade, oração.

O FEJ concluiu com o Gesto de Envio em que todos levaram um pequeno pinheiro para cuidar e fazer crescer, recordando também a urgência ecológica e o drama dos incêndios. Na bagagem, os jovens levaram ainda duas grandes interpelações: uma feita pelo Papa na Suécia e amplificada pela Pastora Eva Michel: ‘vamos fazer a grande revolução da ternura?’; outra lançada pelo P. João Aguiar Campos:’Vamos levar mais a sério a Semana da Unidade dos Cristãos’?.

O próximo FEJ, a realizar em 2018, será a edição número 20.

 

texto por Tony Neves, Equipa Ecuménica Jovem; fotos por João Cláudio Fernandes

Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
P. Nuno Amador
Joker, de Todd Phillips, é um filme sublime e perturbador. Sublime na lentidão certa com que nos dá...
ver [+]

Isilda Pegado
1. Na Universidade diziam-nos que quando entra a Justiça, já não há Família. E por isso, o chamado...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES