Bible Challenge |
Bible Challenge - nº7
Pedro Vaz, músico
<<
1/
>>
Imagem
Video

Olá, o meu nome é Pedro Vaz e fui muito bem desafiado pelo Tozé Brito e foi com muito gosto que aceitei este desafio.

A palavra que eu escolhi é da primeira carta de São Paulo aos Coríntios, capítulo 13, que se chama Cântico do Amor. «Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, sou como um bronze que soa ou um címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom da profecia e conheça todos os mistérios e toda a ciência, ainda que eu tenha tão grande fé que transporte montanhas, se não tiver amor, nada sou. Ainda que eu distribua todos os meus bens e entregue o meu corpo para ser queimado, se não tiver amor, de nada me aproveita. O amor é paciente, o amor é prestável, não é invejoso, não é arrogante nem orgulhoso, nada faz de inconveniente, não procura o seu próprio interesse, não se irrita nem guarda ressentimento. Não se alegra com a injustiça, mas rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais passará. As profecias terão o seu fim, o dom das línguas terminará e a ciência vai ser inútil. Pois o nosso conhecimento é imperfeito e também imperfeita é a nossa profecia. Mas, quando vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá. Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança. Mas, quando me tornei homem, deixei o que era próprio de criança. Agora, vemos como num espelho, de maneira confusa; depois, veremos face a face. Agora, conheço de modo imperfeito; depois, conhecerei como sou conhecido. Agora permanecem estas três coisas: a fé, a esperança e o amor; mas a maior de todas é o amor.»

Eu escolhi esta palavra porque quando se pergunta a uma criança qual é o seu ídolo e como é que ela quer ser quando for grande, eu quando for grande gostava que estas palavras passassem na minha vida à prática e tento isso todos os dias. Este é só um dos pequenos exemplos do que Deus nos mostra e do caminho que podemos e devemos seguir.

Quero desafiar o meu amigo João Só, para que continue esta passagem de testemunho e faço votos que vá mais e mais além esta jornada. Grande abraço!

 

 

Na Tua Palavra
O “lado certo” do progresso
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
«A Anunciação a Maria» de Paul Claudel (1868-1955), traduzida para português por Sophia de Mello Breyner...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Decididamente, a história de São Marcos Kitien Siang não é comum. De certo modo, este toxicodependente...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES