Missão |
Advento 2017
A Urgência de Mudar!
<<
1/
>>
Imagem

Chegámos ao Advento, começando um novo ano litúrgico, o Ano B, que nos inspira a propor um novo Percurso de Advento que denominamos “A Urgência de Mudar!”.

 

Construir pontes e ligar vidas

Inspirados por todo o caminho feito, ao chegar ao final de mais um ano e ao iniciar o Advento, tempo em que nos preparamos para O deixar (re) nascer no coração de cada um de nós, propomos um novo percurso que denominamos “A Urgência de Mudar!

Ao longo dos últimos anos, a FEC tem vindo a trabalhar com especial enfoque a questão da Mudança para Estilos de Vida mais sustentáveis e na coerência das políticas em prol do desenvolvimento global, que a ninguém deixe para trás. Neste ano em que o nosso país tem sido fustigado pelos incêndios, com tantas vidas que perdemos pelo incontrolável poder das chamas, percebemos que as alterações climáticas têm sido em muito causadoras deste flagelo, assim como a difícil alteração de estilos de vida e comportamentos pessoais, enraizados há seculos nas nossas práticas sociais. Queremos, por isso, fazer uma reflexão neste tempo de Advento que nos convide à reflexão e conversão, apontando pistas para a mudança. É urgente renascer. É urgente tomar consciência do nosso papel na mudança. É urgente construir pontes e ligar vidas para que o impacto seja maior. Em 2016, também por esta altura, escrevíamos que “a grande mudança de que necessitamos, que dá resposta ao colapso ambiental e social que testemunhamos, faz-se de concertação de políticas, mas estas só podem nascer a partir de pessoas e comunidades mais unidas, conscientes e ativas, que testemunham caminhos alternativos de vida mais simples e partilhada. A Mudança acontece na integração de todas as pequenas mudanças de cada um”. E hoje, um ano civil e litúrgico depois, continua a ser real.

Enquanto cristãos, e principalmente enquanto cidadãos e seres humanos, temos de refletir sobre a nossa responsabilidade para com o outro e na forma como podemos e devemos contribuir para a mudança que queremos ver no mundo.

Este percurso pode ser consultado em www.fecongd.org.

 

Iniciativas Fé e Desenvolvimento

As iniciativas Fé e Desenvolvimento, lançadas em setembro de 2009 pela FEC | Fundação Fé e Cooperação (www.fecongd.org), têm como objetivo sensibilizar e mobilizar a Igreja Católica em Portugal para as questões do desenvolvimento global. Tirando partido de toda a riqueza e diversidade da ação da igreja local, com o desejo de aprofundar o sentido de comunhão com a igreja universal, as iniciativas Fé e Desenvolvimento querem ser um espaço de encontro, aprendizagem, partilha e participação, reforçando a interligação entre a igreja e a sociedade civil.

 

A FEC - Fundação Fé e Cooperação

Somos FEC, uma organização não-governamental para o desenvolvimento, criada em 1990 pela Igreja Católica em Portugal, num estreito diálogo e colaboração com as Igrejas dos países de língua oficial portuguesa. A nossa missão é promover o Desenvolvimento Humano Integral com a visão de construirmos uma sociedade onde cada pessoa possa viver com dignidade e justiça.

Numa sociedade em constante evolução e mudança, acreditamos que cada pessoa pode criar futuro, ser construtora de uma nova “pólis” e protagonista de uma sociedade mais justa. Para tal, apostamos no trabalho em parceria e rede e damos prioridade ao acesso à Educação, Conhecimento e Competência, Boa Governação e Advocacia e Cidadania Global. Promovemos a Igualdade de Género, os Direitos Humanos, a Sustentabilidade Ambiental e desenvolvemos ações de Advocacia Social junto dos decisores políticos, económicos, religiosos nacionais e internacionais, em prol da Justiça e Equidade Social. Somos membros de várias redes, entre as quais: Plataforma Portuguesa das ONGD, Confederação Portuguesa de Voluntariado e da CIDSE - Aliança Internacional das Agências Católicas para o Desenvolvimento. A FEC é reconhecida pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros Português e pela União Europeia.

texto por FEC – Fundação Fé e Cooperação
A OPINIÃO DE
Isilda Pegado
1. Nas últimas semanas temos sido confrontados com a triste notícia de que dois excelentes alunos de...
ver [+]

P. Nuno Amador
Não quero chamar nomes ao verão! Ele apareceu, como habitualmente, sem ser indelicado e não se apresentou com falta de educação.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES