Família |
Pastoral Familiar
Fazer da Igreja uma Família de Famílias
<<
1/
>>
Imagem

Acreditamos que é urgente e necessário trazer a Família para o centro de toda a atividade pastoral. Neste sentido, a equipa do Setor de Pastoral Familiar da Diocese de Lisboa tem desafiado as vigararias, paróquias e movimentos a criar uma rede de agentes que promovam a dinamização da pastoral da família. Temos tido ecos muito positivos e sabemos que existem já algumas equipas formadas e a trabalhar ativamente. Porém, recebemos também algumas manifestações de apreensão face ao desafio, por se considerar que existem já várias estruturas e atividades em curso nas paróquias e movimentos, havendo receio de uma sobrecarga. Compreendemos as preocupações e estamos cientes do desafio que apresentamos, mas reforçamos a certeza de que é possível concretizá-lo.

Trazer a Família para o centro de toda a atividade pastoral não equivale a multiplicar estruturas e atividades. Pretende-se antes uma revisão dos critérios de realização das atividades planeadas, conferindo-lhes um caráter mais familiar. Pretende-se um trabalho em rede, em que a catequese e as outras estruturas paroquiais e/ou do movimento se unem no intuito de promover a Família. Não se trata de fazer mais coisas, mas de fazer diferente.

É essencial dar a conhecer a todos a alegria do amor vivido em Família e promover famílias que sejam no mundo sinal do amor de Deus. Há que dar espaço à participação eclesial em família, promovendo fóruns de encontro intergeracional. Precisamos, como diz o Papa Francisco, de famílias que sejam ao mesmo tempo evangelizadas e evangelizadoras. Precisamos, em síntese, de ser uma grande família de famílias.

texto por Catarina Fortes

 

__________


Irlanda acolhe evento: Encontro Mundial das Famílias 2018

Realizado de três em três anos, este grande evento internacional reúne famílias de todo o mundo para celebrar, rezar e refletir sobre a importância central do casamento e da família como pedra angular das nossas vidas, da sociedade e da Igreja. A Irlanda foi escolhida pessoalmente pelo Papa Francisco para acolher o próximo Encontro Mundial das Famílias em 2018. A terra de onde tantos missionários partiram para levar a luz do Cristianismo a todos os cantos do planeta convida agora famílias e indivíduos de todas as partes do mundo para se juntar a nós neste evento extraordinário. O evento compreenderá três momentos principais:

- Três dias de congresso (22 a 24 de agosto de 2018) um programa alegre e de reflexão com workshops, conferências e debates; Um programa envolvente e emocionante para os jovens, bem como fé e atividades divertidas para as crianças.

- Festival das Famílias (25 de agosto), um concerto especial num ambiente de oração e alegria, no qual histórias pessoais de fé serão compartilhadas por famílias que representam os continentes do mundo.

- Celebração Eucarística Solene (26 de agosto) que reunirá milhares de pessoas da Irlanda e de todo o mundo.

O Encontro Mundial das Famílias inclui exposições, eventos culturais e apresentações musicais, eventos ao redor da cidade, gestos de solidariedade com os necessitados, celebrações e muito mais. Os principais eventos terão lugar em Dublin, num grande espaço de conferências, bem como noutros locais no centro e na periferia da cidade. Prevê-se também que eventos paralelos, incluindo o acolhimento de grupos internacionais, ocorram em toda a ilha da Irlanda. A participação em todos os eventos requer bilhetes / inscrições. Para mais informações esteja atento às novidades no site da Pastoral Familiar.

 

Oração oficial da família para o EMF 2018

Deus, nosso Pai,

Somos irmãos e irmãs em Jesus, teu Filho,

Uma família, no Espírito do teu amor.

Abençoa-nos com a alegria do amor.

Faz-nos pacientes e compassivos

Amáveis e generosos,

Acolhendo os que mais precisam.

Ajuda-nos a viver o teu perdão e a tua paz.

Protege todas as famílias com o cuidado do teu amor

Especialmente aqueles por quem rezamos agora:

[Fazemos uma pausa para lembrar, pelo nome, membros da família e outras pessoas]

Aumenta a nossa fé,

Fortalece a nossa esperança,

Protege-nos com o teu amor,

Faz-nos sempre agradecidos pelo dom da vida que partilhamos.

Isto te pedimos, por Cristo nosso Senhor

Amén

 

Maria, mãe e guia, rogai por nós.

São José, pai e protetor, rogai por nós.

Santos Joaquim e Ana, rogai por nós.

Santos Luís e Zélia Martin, rogai por nós.

 

__________


ComTributo à Igreja: Sobre o Capítulo V da Amoris Laetitia

 

Amor de mãe e de pai

O Papa Francisco, reforça a ideia de que: “Toda a criança tem direito a receber o amor de uma mãe e de um pai, ambos necessários para o seu amadurecimento íntegro e harmonioso.” “Não se trata apenas do amor do pai e da mãe separadamente, mas também do amor entre eles, captado como fonte da própria existência, como ninho acolhedor e como fundamento da família.” “Além disso, é juntos que eles ensinam o valor da reciprocidade, do encontro entre seres diferentes, onde cada um contribui com a sua própria identidade e sabe também receber do outro.” O Sumo Pontífice, aprofunda o tema: “… não podemos ignorar a necessidade que as crianças têm da presença materna. Especialmente nos primeiros meses de vida. A realidade é que «a mulher se apresenta diante do homem como mãe, sujeito da nova vida humana, que nela é concebida e se desenvolve, e dela nasce para o mundo.» O enfraquecimento da presença materna, com as suas qualidades femininas, é um risco grave para a nossa terra. Aprecio o feminismo, quando não pretende a uniformidade nem a negação da maternidade. Com efeito, a grandeza das mulheres implica todos os direitos decorrentes da sua dignidade humana inalienável, mas também do seu génio feminino, indispensável para a sociedade. As suas capacidades especificamente femininas – em particular a maternidade – conferem-lhe também deveres, já que o seu ser mulher implica também uma missão peculiar nesta terra, que a sociedade deve proteger e preservar para bem de todos. De facto, «as mães são o antídoto mais forte contra o propagar do individualismo egoísta […] São elas que testemunham a beleza da vida». Sem dúvida, «uma sociedade sem mães seria uma sociedade desumana, porque as mães sabem testemunhar sempre, mesmo nos piores momentos, a ternura, a dedicação, a força moral. As mães transmitem, muitas vezes, também o sentido mais profundo da prática religiosa: nas primeiras orações, nos primeiros gestos de devoção que uma criança aprende […]. Sem as mães, não somente não haveria novos fiéis, mas a fé perderia boa parte do seu calor simples e profundo. […] Queridas mães, obrigado, obrigado por aquilo que sois na família e pelo que dais à Igreja e ao mundo.» (…) Por sua vez, a figura do pai, ajuda a perceber os limites da realidade, caracterizando-se mais pela orientação, pela saída para o mundo mais amplo e rico de desafios, pelo convite a esforçar-se e lutar.” A missão de ser pais, é algo muito exigente, mas “…«os filhos têm necessidade de encontrar um pai que os espera quando voltam dos seus fracassos. Farão de tudo para não o admitir, para não o revelar, mas precisam dele». Não é bom que as crianças fiquem sem pais e, assim, deixem de ser crianças antes do tempo.”

 

Fecundidade alargada

A adopção é de facto um caminho muito importante. Francisco impele a que quem não possa ter filhos biologicamente, receba “… quem está privado de um ambiente familiar adequando.” É uma forma de evitar o aborto. Deus diz-nos que: “«Ainda que a tua mãe chegasse a esquecer-te, Eu nunca te esqueceria.»”

texto por Bruno de Jesus

 

__________


Desafio de Natal da Pastoral da Família

No mês de dezembro 2017 a Pastoral Familiar do Patriarcado de Lisboa promoveu no seu Facebook um desafio de Natal, com o tema "Como transmitem a Fé através da Palavra na vossa família?". E o vencedor do nosso desafio é o Pedro Portugal e a sua grande família.

É assim que transmitem a fé através da Palavra na Família: "Cá em casa temos oito crianças. No princípio de dezembro fazemos o presépio com a ajuda dos filhos. Na noite de Natal, começamos por ler a passagem do evangelho do Nascimento de Jesus. Depois, em família, partilhamos a refeição. Vamos à missa do galo em família, até porque todos participamos, quer cantando, quer como acólitos.... Depois, chegando a casa, e como sinal para os mais pequenos, o filho mais novo (que consegue sem partir a imagem...) Coloca o menino Jesus no presépio, e cantamos os parabéns ao verdadeiro aniversariante. Só depois é que as crianças podem abrir alguns presentes. Jesus é a figura central do Natal cá em casa, e o Seu nascimento sinal de salvação para todos."

Parabéns a todos os participantes e um excelente Ano Novo cheio de Cristo em cada coração!

 

__________


Formação de Agentes da Pastoral Familiar - Módulo 1 – 27/01/2018

Como já tem sido habitual, a Pastoral Familiar do Patriarcado de Lisboa propõe uma formação de iniciação para os agentes de Pastoral Familiar. A formação irá decorrer no Centro Diocesano de Espiritualidade, no Turcifal, entre as 10h e as 18h, de acordo com o seguinte programa:

- 27 de Janeiro de 2018 - O que é Pastoral Familiar?

- 24 de Fevereiro de 2018: Módulo 2 - O magistério sobre a Família

- 17 de Março de 2018: Módulo 3 - Exemplos de Pastoral Familiar

A formação tem um custo de 40¤, incluindo almoço e contribuição para o aluguer dos espaços e materiais. O pagamento da inscrição será realizado no período de acolhimento à formação (entre as 9h30 e as 10h00).

Quem iniciou a formação em anos anteriores mas não teve oportunidade de concluir todos os módulos, pode inscrever-se nas sessões que necessita completar. O preço de cada módulo é de 15¤.

As Inscrições abertas no nosso site até ao dia 21 de Janeiro de 2018. Participe!

Informações: http://familia.patriarcado-lisboa.pt 

textos pela Pastoral Familiar de Lisboa
A OPINIÃO DE
P. Manuel Barbosa, scj
No momento em que traço estas notas, o mundo anda em rebuliço: vastíssimos incêndios a ceifar vidas...
ver [+]

António Bagão Félix
Escreveu Miguel Torga na sua carta ao romancista e poeta brasileiro Ribeiro Couto (“Traço de...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES