Lisboa |
Visita Pastoral a Freiria
Unidos a partir da vivência e do encontro pleno com Cristo
<<
1/
>>
Imagem

Freiria é uma paróquia com cinco lugares de culto em seis comunidades, que se diz ‘bairrista’, mas que faz da solidariedade interparoquial uma característica. D. Nuno Brás, Bispo Auxiliar de Lisboa, conheceu de perto esta paróquia durante a Visita Pastoral.

 

Presente na Freiria desde julho de 2012, o padre Nelson Pereira refere que, nestes quase seis anos, a sua aposta pastoral tem sido “criar comunidade”. “Tenho uma comunidade unida. Foi um grande desafio, porque temos cinco lugares de culto em seis comunidades. Mas, hoje, os acólitos vão a todo o lado, os cantores vão a todo lado, o Conselho Económico e o Conselho Pastoral têm representantes de todas as comunidades. Tudo isto foi um grande desafio, criar esta consciência de que somos uma só paróquia, somos um Corpo. Ao mesmo tempo, temos procurado levar as pessoas à espiritualidade, à oração, à escuta da Palavra de Deus e a não fazer por fazer, mas fazer a partir da vivência e do encontro pleno com Cristo”, explica o sacerdote, de 47 anos, ao Jornal VOZ DA VERDADE, reforçando: “Tenho uma comunidade unida. Não é muito normal aqui, no Oeste, em que cada um é muito bairrista, mas na Freiria quando uma comunidade tem necessidades todos colaboram. O que leva a isto é uma vivência de Cristo”.

Nos dias 26 de fevereiro e depois de 2 a 4 de março, a Paróquia de São Lucas da Freiria recebeu a Visita Pastoral de D. Nuno Brás, com o pároco a fazer um balanço “muito positivo”. “O senhor Bispo foi muito próximo das pessoas, com um sorriso muito contagiante, muito otimista”, destaca o padre Nelson, lembrando as mensagens do Bispo Auxiliar de Lisboa à comunidade cristã: “Às crianças da catequese, o senhor Bispo sublinhou que, para sermos cristãos, para sermos discípulos, temos que saber escutar, guardar no coração e viver. Aos crismandos, na celebração de encerramento da visita, D. Nuno Brás pediu aos jovens para não terem medo de viver e anunciar Cristo crucificado e ressuscitado nas suas vidas, nas escolas, nos trabalhos”.

 

Comunidade de partilha

Num encontro com o Conselho Pastoral e Económico desta paróquia da Vigararia de Torres Vedras, realizado na manhã do passado dia 3, foi salientado por um leigo que a Freiria é “uma paróquia viva, que vive em comunhão”. “É bairrista, mas não é bairrista. Ou seja, cada um gosta da sua comunidade, mas partilha tudo com as outras”, referiu, garantindo que “a solidariedade interparoquial é uma característica da paróquia”. “Todos os Domingos, uma equipa de cada lugar da paróquia, a partir das 5-6 horas da manhã, ocupa-se do fabrico de pão, com as vendas a reverterem para as despesas da paróquia e as obras nos vários lugares. Ao mesmo tempo, o ofertório do terceiro Domingo de cada mês é para pagar obras nas várias igrejas da paróquia e todas as comunidades partilham”.

D. Nuno Brás mostrou-se satisfeito com o testemunho e lembrou que “a dimensão da comunidade é essencial na vida cristã”. “O Evangelho não faz sentido sem uma comunidade. A vida cristã é uma vida comunitária”, apontou. O Bispo Auxiliar de Lisboa destacou ser “muito bonito” quando uma capela da paróquia precisa de obras e toda a comunidade se une em torno desse objetivo. “Somos membros uns dos outros. A partilha e o cuidado de uns pelos outros é qualquer coisa de muito importante”, salientou o Bispo Auxiliar, destacando igualmente que “os cristãos estão para o serviço”.

 

O sonho de um grupo de jovens

Ainda na manhã do passado sábado, D. Nuno Brás foi conhecer a sede do Agrupamento 496 Freiria dos escuteiros, inaugurada a 18 de março de 2012. “É um agrupamento que tem mais de 40 anos, foi ‘pai’ de muitos agrupamentos da zona, e tem muito boa formação humana e espiritual”, observa o pároco. Este agrupamento tem cerca de 100 elementos, e 20 dirigentes, e anima a Missa no terceiro Domingo, na igreja paroquial. “Na Freiria, a grande referência juvenil são os escuteiros”, apresenta o padre Nelson. Este sacerdote garante que a juventude da paróquia está empenhada na pastoral, mas sublinha o desejo de criar um grupo de jovens paroquial. “Temos bons grupos de acólitos, de catequizandos e jovens catequistas, de escuteiros, temos também jovens nas Equipas de Jovens de Nossa Senhora, mas falta-nos criar um grupo de jovens da paróquia”, assume.

Nesta paróquia, há ainda a destacar a catequese, que tem dois centros para 180 crianças e 25 catequistas, a pastoral vocacional – com oração todas as quintas-feiras diante do Santíssimo, participação de jovens nos campos vocacionais e acolhimento de seminaristas –, o Apostolado da Oração e a Irmandade, composta por 110 elementos e que organiza anualmente a celebração do Corpo de Deus.

 

Vida eterna

O padre Nelson Pereira destaca ainda as palavras de D. Nuno Brás, durante a Visita Pastoral, sobre a vida eterna. “Gostei muito que o senhor Bispo referisse porque precisamos de Deus para a vida eterna. Viver Cristo é já começar a viver a vida eterna. Toda a minha pastoral, em mais de 20 anos, sempre disse: ‘Eu sou padre exclusivamente com o objetivo de levar as pessoas à vida eterna’. Em todo lado onde eu passo, digo sempre isso. Temos de colocar o olhar na vida eterna”, termina o pároco de Freiria.

texto por Diogo Paiva Brandão; fotos por Diogo Paiva Brandão e Jornal Badaladas
Na Tua Palavra
Ir à Missa faz bem
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
P. Nuno Amador
No dia 2 de abril de 2005, morreu o Papa João Paulo II. Foi num sábado à tarde, início do Domingo da...
ver [+]

Isilda Pegado
1 – O Tribunal Constitucional chumbou, no passado mês de Abril (Ac. 225/2018), a chamada “maternidade...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES